Grade de palestras de evento fomentará o debate sobre o papel do jovem no novo modelo do setor e como o autoconhecimento é fundamental neste processo

O papel e a missão do jovem no agronegócio será debatido na primeira edição do YAMI – Youth Agribusiness Movement International. O evento discutirá, por meio de palestras com acadêmicos, empresários e profissionais, os principais desafios e transformações do setor nos próximos anos.

“O agro pede por mão de obra mais dinâmica e tecnificada, cheia de novidades e conectada ao mundo. Afinados às novas tendências, os jovens têm como absorver essas mudanças e colocá-las em prática. Mesmo porque, sem elas, nenhum tipo de negócio poderá sobreviver no futuro”, ressalta a Show Manager do YAMI, Renata Camargo.

Instigando a reflexão sobre a importância do jovem no agronegócio, o encontro abordará temas como sustentabilidade, tecnologia, novas práticas do agronegócio, sucessão, agricultura urbana, tendências e oportunidades, além da área de exposição de empresas de referência e startups.

Mariana Calêncio, embaixadora brasileira do programa Thought For Food (TFF) para São Paulo, levará aos congressistas um debate sobre o papel do jovem no desenvolvimento de um agro mundial mais consciente, sustentável e responsável. “O TFF é uma organização global presente em mais de 180 países, e busca pilares para que as pessoas possam se organizar de uma maneira mais eficiente para desenvolver sistemas alimentares mais prósperos”.

“Estamos exatamente no momento de empoderar cada vez mais os jovens, e o evento será o ponto de encontro deste público. É a oportunidade de reunir pessoas que estão pensando igual, isso dá muita força para a revolução que temos de fazer no Brasil e no mundo”, explica Mariana.

No encerramento, a psicoterapeuta clínica Sheila Maria Hesketh Rabuske, professora, mestre e doutora em Logoterapia com 40 anos de atuação, trabalhará com os presentes uma dinâmica nova e provocadora, por meio da emoção e da arte.

“O sucesso pelo sucesso é vazio. O jovem deverá descobrir que ele é resultado do trabalho com sentido, e encontrar esse caminho é a motivação mais básica do ser humano. Analisando pela ótica do agronegócio, ele será bom ou ruim, a partir das decisões que o empreendedor tomar. E o sentido da vida, valores e solidariedade, apontam a trajetória que dever ser seguida”, afirma Sheila.

O YAMI será realizado simultaneamente ao 4° Congresso das Mulheres do Agronegócio – CNMA nos dias 8 e 9 de outubro, no Transamerica Expo Center, em São Paulo.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Foto: Cedida

Escreva um comentário