Agro Notícias

Seminário virtual aproxima jovens rurais e promove troca de experiências

3º Seminário Regional de Juventude Rural cumpriu a proposta de valorização do trabalho e vida no campo e de troca de experiências

Pelo primeiro ano com edição virtual, o 3º Seminário Regional de Juventude Rural cumpriu sua proposta de oportunizar um espaço de valorização do trabalho e vida no campo e de troca de experiências entre jovens rurais.

Promovido pela Emater/RS-Ascar, em parceria com a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), o evento teve 881 inscritos. E foi realizado exatamente no Dia da Juventude Rural, 15 de julho, com transmissão foi feita pelas redes sociais da instituição.

O secretário Covatti Filho, que também é um jovem de 32 anos, lembrou o desafio de ser secretário de Estado. Acima de tudo, em busca constante pela modernização dentro da gestão pública.

Segundo ele, também é um desafio numa propriedade fazer a sucessão rural, e ela é necessária, até porque o futuro depende dessa nova geração. “Visto que precisam de tecnologia, de oportunidades e é isso que a Emater nos ajuda a fazer essa construção. Por isso este seminário”, ressaltou Covatti.

Jovem quer permanecer

Na oportunidade, o presidente da Emater/RS, Geraldo Sandri, avaliou que se fala-se muito em fixar o jovem no campo e esta é a semana para o debate aprofundado do tema. Ademais, considerado fundamental para o meio rural.

“Sucessão não é apenas ficar no campo. É a garantia de alimentos, de continuidade do fornecimento de produtos de qualidade, com os jovens trazendo novas técnicas, novas ideias, novas tecnologias, com mais gestão e, consequentemente, maior resultado. A ideia de planejar e administrar para ter bons resultado é essencial”, frisa.

Sandri ressaltou que o RS possui 2,7 milhões jovens entre 12 e 29 anos, sendo que 350 mil (12%) estão no meio rural. De fato, um percentual que vem se mantendo ao longo do tempo. Ele ressalta ainda que a maioria dos estudos indica que parte dos jovens deseja permanecer no campo e construir projetos futuros na própria localidade.

“Os pais valorizam o conhecimento, mas nem sempre o conhecimento é usado na propriedade. Então eu diria que a valorização desse conhecimento e sua aplicação na propriedade são fundamentais para que a juventude se sinta reconhecida, emancipada e passe a ter independência”.

Sandri destacou que a Emater/RS-Ascar está investindo mais na capacitação da juventude, a partir de suas demandas. Sobretudo, ouvindo a família, valorizando o planejamento e dando uma atenção especial ao jovem. “Possibilitando ouvir os anseios para junto com os pais fazer o casamento perfeito para que as coisas aconteçam, ouvindo os jovens antes de agir”.

Exemplos

O jovem Diego Terlan Baldissera e seu pai, Adelir Paulino Baldissera, do município de Machadinho, além de relatarem suas experiências sobre a importância das políticas públicas na sucessão rural familiar, deram uma aula sobre relação familiar.

“Como pai tenho obrigação de dar apoio ao meu filho. Eu, quando jovem, estudei, trabalhei seis anos fora da propriedade e depois voltei”, conta Adelir. Na propriedade, a família trabalha com piscicultura e erva-mate e o filho, diz o pai, está dando conta do recado.

Já a jovem Alessandra Vinhaga, do município de Coxilha, que decidiu ficar no meio rural cuidando da atividade leiteira, mostrou o protagonismo e a força jovem feminina no meio rural. “Estou realmente realizada, faço meu trabalho com amor e é possível ganhar dinheiro”.

Durante o Seminário foi exibido um vídeo com depoimentos de jovens da região de Passo Fundo, que já estão inseridos no processo produtivo, mostrando o lado positivo de viver e trabalhar no meio rural.

O evento contou ainda com uma participação especial de Ed Júnior, César Grisa e Carlos Magrão, integrantes do grupo Multivozcional, que trouxeram arte e música.

Avaliação

Para a Gerência Regional da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, composta por Oriberto Adami e Dartanhã Luiz Vecchi, o evento superou as expectativas. Acima de tudo, cumpriu o papel de dar voz aos jovens, promovendo uma troca de experiência com os relatos feitos por eles mesmos e aproximando os jovens das lideranças do setor agropecuário.

“Com este seminário buscamos levar informações, proporcionar trocas de experiências entre jovens rurais, famílias e extensionistas, mostrando o potencial do rural. Também nos propomos motivar ações como a de olhar para a propriedade e identificar suas belezas”, afirma a extensionista da Emater/RS-Ascar e coordenadora do evento, Doriana Miotto.

Ela acrescentou a importância da música, da cultura, da arte, da inovação tanto na produção. Assim como em ações sociais, valorizando o trabalho na propriedade, mas também incentivando a interação, a liderança e a construção de um mundo melhor. “Hoje é o Dia Estadual do Jovem Rural, desejamos a todos muito sucesso em todas as suas escolhas e força para continuar na bela missão de alimentar o mundo”.

Fonte: Agrolink
Crédito da foto: Divulgação/Pexels

Veja mais notícias da editoria Agrobox no portal Cavalus

X