Appaloosa

Campeonato Mundial de Appaloosa comemora 30 anos em Fort Worth

Publicado

⠀em

600 exemplares da raça, de criadores de 43 estados dos EUA, além da França, Itália e Canadá, marcaram presença no evento

O Appaloosa Horse Club (ApHC) sediou o Campeonato Mundial de Appaloosa de 2019 no Will Rogers Memorial Center, onde quase 600 dos melhores cavalos da raça estavam presentes. 

Antes de mais nada, o evento marcou 30 anos consecutivos em que o é realizado em Fort Worth, no Texas. Criadores da França, Itália, Canadá e de 43 estados dos EUA estiveram representados na mostra deste ano.

Com o intuito de preservar, promover e aprimorar a raça Appaloosa, o ApHC foi criado em 1938. Desde então, registrou mais de 700.000 Appaloosas, raça conhecida por sua cor distinta, inteligência e docilidade.

Do mesmo modo, fiel à sua reputação como uma raça extremamente versátil, os Appaloosas podem ser encontrados em quase todos os esportes equestres. De tal forma, incluindo corrida e resistência, além de serem cavalos confiáveis. 

Amy Elam e My Pops a Doc venceram a categoria No Pro de Rédeas

Movimentação na pista de Fort Worth

O evento de nove dias consistiu em 85 categorias não profissionais e 97 abertas. Além disso, ocorreram 37 provas especializadas organizadas por associações americanas de modalidade.

Os participantes dessas provas apresentaram as habilidades de seus cavalos e também receberam premiações em dinheiro. Ao longo das apresentações, 2.200 entradas foram mostradas. 

Um destaque do show incluiu a classe Open Most Colorful at Halter, patrocinada pelo Flying W Appaloosa Ranch em memória de Jim Wild. Os vencedores do primeiro, segundo e terceiro lugares receberam prêmios em memorial no total de US $ 1.500.

Leia mais notícias sobre o cavalo Appaloosa 

Assim como os impressionantes padrões de pelagem de Appaloosas no Most Colorful, outra classe que chama a atenção dos espectadores a cada ano é o Freestyle de Rédeas, onde os competidores fazem o percurso fantasiados e ao som de uma música.

O título deste ano foi reivindicado pelo NU Circle N Sign, montado por Jane Cairo na melodia de Marie Laveau por Bobby Bare.

Por fim, a ApHC garante que a paixão pelo Appaloosa reúne as pessoas todos os anos para este evento memorável. Agora a entidade americana da raça está iniciando os preparativos para a edição de 2020.

O 73º Campeonato Nacional de Appaloosa Show e 2020 World Appaloosa Youth Show serão novamente realizada no Will Rogers Memorial Center, em Fort Worth, Texas, de 26 de junho a 4 de julho de 2020.

 

Appaloosa

O último filho de Top Vantage

Garanhão foi um dos grandes pilares da raça Appaloosa no Brasil; atualmente, Quarterback And é o único filho direto de Top Vantage na reprodução

Publicado

⠀em

Seria impossível contar a história da raça Appaloosa no Brasil, sem citar o garanhão que foi um dos grandes pilares da raça. Ainda mais quando se trata de trabalho e corrida. Trata-se do grande Top Vantage.

Além de um excelente indivíduo, seus filhos elevaram seu nome a patamares inatingíveis na história de qualquer raça equina. Afinal, o que grandes criadores e selecionadores buscam, e precisam, são grandes indivíduos. Mas, além disso, que sejam grandes produtores e que produzam filhos iguais ou melhores do que eles próprios.

Sem dúvida, são poucos animais que chegam a esse nível. Entre eles, temos o Top Vantage. O garanhão emplacou sua produção com campeões no gado e na velocidade. Como, por exemplo, Araponga’s Top Bristly, mais conhecido como Cara de Rato. Ele ganhou mais de R$ 100 mil em sua campanha na vaquejada.

Já na corrida outro filho de destaque foi Arapongas Top Flash que, em 1995, venceu todas as suas oito entradas no Jockey Club de Sorocaba. Acumulando, portanto, alto speed index de AAAT-118. Na época, inclusive, competindo com animais Quarto de Milha nacionais e importados.

LEIA TAMBÉM

Mas quem é o último filho de Top Vantage?

O único filho direto do Top Vantage atualmente na reprodução é o Quarterback And. Como se não bastasse, ainda carrega na sua veia materna sangue do Pac Man Bonanza, grande produtor em especial na Rédeas e no Laço.

Recentemente, Quarterback And foi adquirido por um condomínio composto por grandes criadores e investidores da raça do nordeste brasileiro. São eles: Haras Fazenda Conselho, Haras Miguel Gonzaga, Rancho Paraíso e Haras Redenção.

Como resultado, Quarterback And irá servir as mais importantes matrizes da atualidade da raça. E seguirá à disposição dos demais criadores para venda de sêmen, continuando assim o legado de seu pai.

Por Guilherme Freitas Areia, gerente agropecuário e apaixonado pelo cavalo Appaloosa. Desde 2010, mantém um grupo no Facebook intitulado Appaloosa Brasil para falar sobre a raça. Atualmente, também migrou para o Instagram: @appaloosaoficial 

Legenda da foto em destaque: Quarterback And
Crédito da foto em destaque: Divulgação/Appaloosa Brasil

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

Mercado aquecido para exemplares da raça Appaloosa

O colunista do portal Cavalus, Guilherme Freitas Areia fala como o mercado, de uns anos pra cá, tem procurado mais por exemplares da raça Appaloosa

Publicado

⠀em

De dois anos pra cá ficou bem nítido o aquecimento do mercado para exemplares da raça Appaloosa no Brasil. Não somente pelo mercado interno, mas pelo interesse de diversos países. Como, por exemplo, Paraguai e Argentina. Que, inclusive, há alguns anos já importaram garanhões e matrizes do Brasil.

Para se ter uma ideia, a procura é tanta que a maioria dos criadores vendem os potros assim que nascem. Entregando, portanto, o mesmo na desmama ao novo proprietário. 

Devido a grande maioria dos criadores já comercializarem os potros nos próprios haras e assim que nascem, ultimamente não estamos vendo leilões em que a raça é protagonista.

Em conversa com o titular do Haras Mata do Algodão, Marcelo Frauzino, com quase 40 anos de criação, ele relata que diariamente recebe consultas de compradores. Contudo, infelizmente não tem conseguido atender a demanda. Mesmo que dobrasse sua produção anual, ainda não venceria a procura.

Outro grande criador, de Potirendaba/SP, Marcos Marcelo Redi tem quase 100 matrizes da raça. Nos últimos meses, seu maior cliente tem sido o Estado de Roraima. De acordo com ele, este é o melhor momento de comercialização desde que começou a criar. Afinal, o criador já vendeu toda a sua produção da última estação. Além disso, pela maior média de preço dos últimos anos.

São os mais variados clientes com finalidades diferentes, procurando animais para o esporte (tambor, vaquejada, laço, halter). Ou, simplesmente, pelo prazer de se ter um animal único, como é o Appaloosa. 

A raça vem se mostrando um ótimo investimento, com a procura crescendo a cada mês. Isso é resultado do trabalho sério realizado pelos criadores. E, obviamente, pela qualidade dos animais produzidos e ofertados ao mercado

Buddy Doc EPB – Foto: Divulgação/Appaloosa Brasil

Compradores de exemplares da raça Appaloosa satisfeitos

Exemplo disso é o senhor Aureliano Amaro Ribeiro, de Recife/PE. Ele estava à procura de um animal para competir vaquejada e, assim, adquiriu Buddy Doc EPB, de Raul Carvalho e Alarico Gonçalves.

Como resultado, Aureliano se diz satisfeito e impressionado com a docilidade do potro, bem como habilidade com o gado. Buddy já está em treinamento para vaquejada, e é, sem dúvida, uma promessa da raça.

Outro comprador satisfeito com a aquisição de seu potro Appaloosa é Lucas Braga, de Rio Branco/AC. Ele adquiriu HC Sweet Kiss, do Haras Criola, e pretende iniciá-lo nos três tambores em breve.

Mas não para por aí, porque Lucas também pretende comprar mais animais da raça futuramente, provando que o mercado está, de fato, aquecido para o Appalosa.

Por Guilherme Freitas Areia, gerente agropecuário e apaixonado pelo cavalo Appaloosa. Desde 2010, mantém um grupo no Facebook intitulado Appaloosa Brasil para falar sobre a raça. Atualmente, também migrou para o Instagram: @appaloosaoficial 

Legenda da foto em destaque: Buddy Doc EPB
Crédito da foto em destaque: Divulgação/Appaloosa Brasil

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

Os exemplares da raça Appaloosa que se destacam nos Três Tambores

O colunista do portal Cavalus, Guilherme Freitas Areia fala sobre os animais da raça Appaloosa que já se destacaram e ainda se destacam nas pistas de Três Tambores no país

Publicado

⠀em

Todo mundo sabe que os Três Tambores é uma das provas equestres com maior número de competidores e premiações em dinheiro. Entre as raças que se sobressaem no esporte, temos, certamente, diversos exemplares Appaloosa.

Aliás, a raça tem como tradição, além de apresentar animais de destaque, também competitivos. Como, por exemplo, Peppy  Proud JBF, de propriedade de um condomínio (Rancho Paraíso, Haras Fazenda Conselho, Haras MG, Haras José Cardoso, Bruno Januzzi e Ivan Gontijo). O garanhão mantado já ganhou, inclusive, mais de R$ 150 mil em prêmios. Ele foi recordista mineiro e campeão nacional.

Outro grande destaque da raça Appaloosa é Winnin Doc Gam FSN, conhecido por todos como Doquinho, de propriedade do Haras Kassunguê, de Zé Milton Moraes. O animal disputou provas montado por Guilherme Andrade na Jovem, bem como por Vitor Amaury na Aberta. Como resultado, Doquinho ganhou provas em diversos estados, e acumulou mais de R$ 100 mil em prêmios.

Ademais, em 2012 reinou nas pistas Asterix Shady Canion, um filho direto de EF Shay Brown. Apenas naquele ano, o animal ganhou cinco provas, montado pelo seu treinador Ismair Gonzaga. Em outubro de 2020, Asterix foi um dos recordes do Leilão LUB, vendido pelo Haras Paiol Grande e arrematado por José Oscar Gonçalves, de Recife/PE.

Por fim, não poderia deixar de mencionar o recordista em ganhos e um dos grandes nomes da raça Appaloosa, Cutter Exocet Lee. Ele é de propriedade do Haras Raphaela, ganhou mais de 30 rodeios e acumulou mais de R$ 300 mil em prêmios.

Entre seus principais títulos, destaque para Campeão ANTT 2013 e o penta campeonato do disputado rodeio de Americana. Considerado o xodó de sua proprietária Caroline Rugolo, ela batizou sua marca de moda country homenageando o garanhão Appaloosa, nascendo então, em 2016, a Cutter Jeans.

Peppy Proud JBF – Foto: Divulgação/Appaloosa Brasil

Em Busca Do Recorde

O Appaloosa detentor do recorde da raça é Little Vantage FHG (Big Streakin Six). Durante a Copa WV, no Haras Raphaela, em 2014, montado por Larissa Mendonça, marcou 16s913 na categoria Feminina, extremamente disputada.

Um conjunto que vem se destacando e crescendo, é HR Butter Exocet TE, uma filha do Cutter, montada por Leticia Delospital. Afinal, durante o VS Festival Indoor, realizado em dezembro de 2020, numa passada emocionante, o cronometro marcou 16s958, dando o titulo de campeã na categoria Jovem B .

Por Guilherme Freitas Areia, gerente agropecuário e apaixonado pelo cavalo Appaloosa. Desde 2010, mantém um grupo no Facebook intitulado Appaloosa Brasil para falar sobre a raça. Atualmente, também migrou para o Instagram: @appaloosaoficial 

Legenda da foto em destaque: Winnin Doc Gam FSN
Crédito da foto em destaque: Divulgação/Appaloosa Brasil

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

Saiba mais sobre os exemplares homozigotos Appaloosas

O colunista do portal Cavalus, Guilherme Freitas Areia cita alguns exemplares homozigotos comprovados em laboratório

Publicado

⠀em

Através de um estudo realizado por pesquisadores dos Estados unidos foi possível identificar o gene LP ou Leopardo. Ou seja, o gene que é responsável por imprimir o padrão de pelagem branca que reconhecemos no Appaloosa. Como resultado, animais homozigotos, portadores do gene LP, obrigatoriamente terão características de Appaloosa.

Demonstrando, portanto, nem que seja uma indicação mínima de sua presença como despigmentação nas genitálias ou esclerótica branca. Resumidamente, um animal homozigoto terá 100% de seus filhos pintados e/ou com as acima citadas indicações mínimas. Independente da cor da égua ou garanhão que seja acasalado. 

O teste de homozigose é uma ferramenta que auxilia nos cruzamentos. Obviamente que não há mais importante. Porém, desde que aliadas a outras como qualidade genética e performance. 

Os dois primeiros animais da raça a serem testados pelo laboratório Animal Genetics Inc, de Talahasse, na Florida, nos Estados Unidos, foram: Hopefisher WLMj (Haras Criola) e Mr. Special Dream (Haras São Raphael).

Os testes foram realizados em meados de 2012. E de lá pra cá, já foram testados diversos animais, tanto machos como fêmeas. Sendo assim, o plantel brasileiro, atualmente, conta com diversos exemplares homozigotos comprovados em laboratório. 

Bill Jack Pot, Mr. Special Dream RFR, Wood Cash PJP, Treze Darkness Cowboy e Hopefisher WLMJ

Títulos dos homozigotos Appaloosas

Os homozigotos vem se destacando não só pela pelagem, mas também pela produção e resultados em competições. Na Conformação, Mr Special Dream foi ganhador da sua geração com mais de 10 títulos. Com destaque, aliás, para o Campeão Potro do Futuro e Grande Campeão Nacional da Raça. 

Além disso, Treze Darkness Cowboy (Haras Mata do Algodão), único descendente do Hi Tech Cowboy no Brasil, também começa a se destacar com suas primeiras produções.

Hopefisher WLMJ  foi tricampeão nacional e bicampeão do Congresso da raça. Ademais, em suas primeiras gerações já produziu uma campeã do Futurity e do congresso chamada Omega Hopebetter Dream, também testada homozigota. Hope também produziu a potra HC Olympea Campeã Futurity  e Campeã Nacional. 

Nas linhagens de trabalho a raça também está servida de homozigotos. Como, por exemplo, Bill Jack Pot (Haras Miguel Gonzaga), Don Colors Jack PJP (Omega Ranch), Wood Cash PJP (Eduardo Sacaro) e Freckles Caipora (Haras Appaloosa). Sendo que este último já produziu em suas primeiras gerações animais pontuados na apartação. 

Por fim, vale mencionar que a raça demonstra que está caminhando. Selecionando animais de função e com linhagens consagradas. Contudo, sem esquecer da característica mais marcante e comercial que são as pintas.

Por Guilherme Freitas Areia, gerente agropecuário e apaixonado pelo cavalo Appaloosa. Desde 2010, mantém um grupo no Facebook intitulado Appaloosa Brasil para falar sobre a raça. Atualmente, também migrou para o Instagram: @appaloosaoficial 

Legenda da foto em estaque: Santa Fé Magical Fire
Crédito da foto em destaque: Divulgação

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

 

Continue lendo

Appaloosa

O retorno das cores nas pistas de Apartação do Brasil

Estreando como colunista do portal Cavalus, Guilherme Freitas Areia fala sobre o retorno de exemplares da raça Appaloosa nas pistas de Apartação do país

Publicado

⠀em

Após alguns anos sem ter representantes Appaloosas nas pistas e provas de Apartação pelo Brasil, a raça volta com força total com exemplares de ponta. Sobretudo, das melhores linhagens existentes, demonstrando ”cow sense” e habilidade para trabalhar com o gado.  

Dessa forma, os pintados vem se destacando na modalidade, em que o desafio do cavalo é movimentar-se sem que o boi volte ao rebanho. Demonstrando, portanto, sintonia entre cavalo e cavaleiro. 

Em 2017, liderando o retorno dos pintados às pistas, temos a potra alazã mantada Freckles Frida LMC. Ela é de propriedade do Haras Appaloosa e treinada por Gildo Vendrame. Além disso, vale mencionar que ela é neta do Impressivetipster e filha do maior produtor de Apartação da raça, Freckles Caipora RFP, que obteve a nota 68 durante o Campeonato Paulista da ANCA. No mesmo ano, ainda sagrou-se Campeã Potro do Futuro da raça. 

Em 2018, o irmão próprio de Freckles Frida, o Freckles Caipira LMC – de propriedade da Estância Pedra Branca, também montado por Gildo Vendrame -, na disputa pelo Potro do Futuro da ANCA, enfrentou uma pista extremamente competitiva. Afinal, havia quase 90 conjuntos inscritos. Mesmo assim, Caipira demonstrou habilidade e concentração, ficando no Top 25, com nota 71. 

Já em 2019 e 2020 foi a vez de Dito Bee Dee DT. O animal é de propriedade de Douglas e Igor Tramontina, mais uma vez treinado por Gildo Vendrame. Assim, o jovem garanhão – filho direto de Son Of Jay – disputou o Campeonato Mineiro da ANCA, ficando em 3 lugar, com 69 pontos. 

Freckles Caipira LMC ( Freckles Caipora RFP x Lady Chanel RFP) – Foto: Divulgação/Foto Perigo

O Futuro da raça na modalidade 

A fim de garantir a continuidade desse trabalho que vem apresentando ótimos resultados, os criadores vem investindo e apostando nesses animais. Como, por exemplo, o titular da Estancia Pedra Branca, Alarico Gonçalves.

Afinal, ele enviou Freckles Caipira rumo ao nordeste aos cuidados do parceiro e amigo Raul Carvalho, onde o garanhão ira cobrir éguas Appaloosas e Quarto de Milha. Sobretudo, das melhores linhagens de boi da atualidade. 

Da mesma forma, Dito Bee Dee  DT continua em treinamento e campanha no CT de Gildo Vendrame. Sendo que na ultima estação já serviu algumas éguas, inclusive a Freckles Frida, e sua primeira geração nasce no fim desse ano. 

É certo que daqui pra frente ainda iremos ver com muito mais frequência e constância exemplares pintados nas pistas. Destacando-se pela habilidade e destreza no trabalho, com o diferencial da pelagem marcante da raça, e que as diferenciam das demais. 

Por Guilherme Freitas Areia, gerente agropecuário e apaixonado pelo cavalo Appaloosa. Desde 2010, mantém um grupo no Facebook intitulado Appaloosa Brasil para falar sobre a raça. Atualmente, também migrou para o Instagram: @appaloosaoficial 

Legenda da foto em estaque: Dito Bee Dee DT ( Son Of Jay x Miss Black Dandy Doc DT)
Crédito da foto em destaque: Divulgação/Fernando Ulhoa

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

Morre Exocet Nez Perce, reprodutor líder absoluto do ranking da raça Appaloosa

Exocet Nez Perce foi e ainda é responsável por mudar a história da raça nos Três Tambores; aos 30 anos, ele partiu por causas naturais nesta terça-feira (02)

Publicado

⠀em

Era para essa reportagem ter uma conotação diferente. Era para servir como homenagem à lenda, até então viva, da raça Appaloosa no Brasil. Contudo, quando a repórter a qual assina este texto estava prestes a publicar uma matéria falando Exocet Nez Perce – o reprodutor líder absoluto do ranking da raça pelo SGP sistema e que completou 30 anos recentemente – uma notícia inesperada mudou o rumo desta reportagem. 

Na manhã desta terça-feira (02), de causas naturais, veio a falecer Exocet Nez Perce. A informação foi confirmada ao portal Cavalus pelo gerente agropecuário Guilherme Freitas – que é um apaixonado pela raça e mantém nas redes sociais, desde 2010, um grupo exclusivo para falar sobre o cavalo Appaloosa no Brasil.

Guilherme conta que recebeu uma mensagem pela manhã do proprietário do cavalo, Luiz Henrique Suzuki, informando sobre o falecimento de Exocet Nez Perce. “A última lenda Viva do Appaloosa, infelizmente, nos deixou essa manhã. Deixou seu legado, e marcou história na raça”.

Foto mais recente, de Exocet Nez Perce nas terras do Monte Cristo Ranch, em Sarapuí/SP – Foto: Divulgação

Legado de Exocet Nez Perce

Antes de mais nada vale mencionar que, a princípio, a importação de Exocet Nez Perce (Vittoro II x Ilustrious Dancer) pode até ter ocorrido de forma despretensiosa pelo Haras Murcass. Em suma, porque ele chegou ao Brasil no ventre de sua mãe. “Mas, inegavelmente, foi um marco dentro da criação nacional da raça Appaloosa”.

Em primeiro lugar, por carregar um dos sangues mais comprovados na época da Appaloosa Horse Club (ApHC) Racing e Leopardo. Depois, por ter produzido em solo brasileiro nada mais nada menos do que Cutter Exocet Lee. O animal – que é propriedade do Haras Raphaela – foi campeão desde os 3 anos de idade e seguiu assim até os 16, 17 anos.

Como sendo filho da lenda da raça Appaloosa, Cutter Exocet Lee foi campeão de inúmeras provas e rodeios, com destaque para o Campeonato da ANTT e a final de Barretos. Como resultado, acumulou ao longo de sua carreira mais de R$ 300.000,00 em prêmios.

Se não bastasse isso, sua neta, HR Butter Exocet, de propriedade de João Luis Delospital e montada por Leticia Delospital, vem se destacando nas pistas do Brasil. Afinal, a égua bateu o recorde do pai nos Três Tambores no fim do ano passado, com o tempo de 16s958, e se tornando, assim, a atual Appaloosa mais rápida do Brasil.

“Ainda se tratando de tambor, Exocet Nez Perce produziu o campeão nacional, o Dandy EXO Lee”, frisa Guilherme.

LEIA TAMBÉM

Sem dúvida, legado de Nez Perce será eterno – Foto: Divulgação/Appaloosa Brasil

Produção em destaque em outras modalidades

Exocet Nez Perce também produziu filhos ganhadores em outras modalidades. Afinal, é pai de dois destaques na Vaquejada. Uma delas é Firing Dream Exo SB, conhecida como Anita, que coleciona títulos na categoria profissional no norte do país. E o outro destaque é Black White Exo Lee, campeão correndo esteira.

Já na Corrida, produziu Chief Nez Perce, garanhão mais vitorioso entre os Appaloosa em 2002. “É imensurável a importância desse garanhão para a raça, que escreveu e continuará escrevendo uma linda trajetória através de suas produções. Meus sentimentos ao Monte Cristo Ranch e ao Luiz Henrique Suzuki”, finaliza Guilherme Freitas.

Por Natália de Oliveira
Crédito das fotos: Divulgação/Appaloosa Brasil

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

HR Butter Exocett é a Appaloosa mais rápida do Brasil

A égua bateu o recorde do pai nos Três Tambores, Cutter Exocett, ao ser conduzida pela jovem competidora Letícia Delospital: 16s958

Publicado

⠀em

Um exemplar da raça Appaloosa entrou na casa dos 16 segundos nos Três Tambores e, ainda, em uma das pistas mais cobiçadas pelo cavalo Quarto de Milha. Trata-se da égua HR Butter Exocett, que, ao ser conduzida pela jovem competidora Letícia Delospital, chegou a marca dos 16s958, se tornando, portanto, a Appaloosa mais rápida do Brasil.

O feito aconteceu na categoria Jovem B do 2° VS Festival Indoor, realizado em dezembro do ano passado, no Haras Raphaela, em Tietê/SP. Antes de mais nada vale frisar que HR Butter Exocett é filha do garanhão da raça mais premiado de todos os tempos, Cutter Exocett. Ele, inclusive, era o detentor até então do recorde de tempo do Appaloosa nos Três Tambores: 17s070.

Em entrevista ao portal Cavalus, Letícia Delospital, de 12 anos, contou que forma conjunto com a Butter, como carinhosamente a chama, desde 2018. De lá, pra cá a dupla já soma mais de 100 tempos na casa dos 17 segundos.

Mesmo assim, elaa garante que não esperava que fosse chegar na marca dos 16. “É um sonho realizado ter ela. Onde vamos correr, ela me coloca no pódio. Sou muito feliz com ela. Não esperava que ela fosse fazer tempo nessa casa. Agora é treinar muito e buscar sempre o nosso melhor”, desabafa a competidora que acumula títulos com a Butter em provas como de Barretos, do Rancho Mariana e no Rodeio de Leme.

HR Butter é a Appaloosa mais rápida do Brasil – Foto: Arquivo Pessoal

Formação do conjunto

Letícia corre desde os 7 anos de idade nos Três Tambores. Anteriormente, montava em um exemplar da raça Quarto de Milha, mas que não chegou a formar conjunto. Era apenas um cavalo professor. Foi aí que ela começou a busca por um animal fiel para a sua idade e se deparou com a HR Butter Exocett, em 2018.

“Ela era da filha do meu treinador, mas ela não tinha tempo de montar na Butter. Sabíamos que a égua era um pouco forte para mim, porque o animal que eu corria, na época, era um animal de tempos mais altos. E o menor tempo da Butter, antes de eu começar a correr com ela, era 18s200. Mas daí compramos ela pensando em chegar nesse tempo na casa dos 18 segundos”. 

Contudo, logo nas primeiras provas Letícia e Butter já conseguiram chegar na marca de 18s200. “Ficamos muito felizes até que meses depois dei o meu primeiro 17 segundos e, a partir desse momento, ela nunca mais parou de dar 17. Alguns 17 baixo, mas nunca um 16 esse foi o primeiro tornando- a, assim, a Appallosa mais rápida do Brasil”, finaliza.

Por Natália de Oliveira
Crédito das fotos: Arquivo Pessoal/Letícia Delospital

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

Thiago Ciumachevicz é destaque na Revista Appaloosa Journal

Publicado

⠀em

Criação do Haras Appaloosa, situado em Telêmaco Borba/PR, foi mencionado entre as páginas da revista mais importante do mundo da raça

Do interior do Paraná para o mundo. Recentemente, a criação administrada por Thiago Ciumachevicz, do Haras Appaloosa, localizado em Telêmaco Borba – há 244 km de Curitiba -, foi destaque da principal revista da raça, o Appaloosa Journal. Logo no primeiro parágrafo, a publicação se refere ao brasileiro como um entusiasta das modalidades Rédeas e Apartação que vem estabelecendo uma criação bem-sucedida da raça na América do Sul.

Em entrevista ao portal Cavalus, Thiago Ciumachevicz, de 37 anos, disse que ficou surpreso ao ver o seu criatório recebendo esse reconhecimento internacional. Ele conta que, por ser um estudioso incansável das linhagens de trabalho, havia entrado em contato com a Appaloosa Horse Club para pedir algumas fotos para o acervo dos arquivos do seu haras.

Na oportunidade, ele até chegou a contar um pouco sobre a sua história com o cavalo Appaloosa. No entanto, ele não imaginava que acabaria se tornando personagem de reportagem da Appaloosa Journal.

“Alguns dias depois [da conversa com a associação da raça dos Estados Unidos] recebemos a revista com uma matéria exclusiva sobre a criação do haras. O que, além de uma surpresa extremamente agradável, também foi um marco para o criatório ter esse reconhecimento internacional”, cita.

Portanto, diante da repercussão do criatório brasileiro pelo mundo afora, o portal Cavalus também foi buscar saber a história por trás de Thiago Ciumachevicz e do Haras Appaloosa. Dessa forma, abaixo você confere a entrevista completa. Confira!

Criação administrada por Thiago Ciumachevicz é destaque da principal revista da raça Appaloosa no mundo – Foto: Reprodução/Appaloosa Journal

Primeiro contato com cavalos

“Meu primeiro contato com o mundo do cavalo foi muito cedo, pois com 2 anos meu pai comprou meu primeiro cavalo, uma “eguinha” alazã e branca. Nesta época, já tive também o primeiro contato com a raça Quarto de Milha.

Depois, o meu primeiro cavalo com a raça Appaloosa foi com 14 anos, quando tive a oportunidade de adquirir um exemplar da raça, foi uma experiência e tanto. A raça me atraiu por sua beleza ímpar, sua docilidade e o que mais admiro, sua versatilidade.

Assim, por ser apaixonado pelo mundo dos cavalos desde cedo, minha família pediu para que eu ajudasse a administrar o Haras, o que faço por pura paixão.”

Treinador Gildo Antônio Vendrame e Freckles Frida LMC – Foto: Divulgação/Foto Perigo

Início Haras Appaloosa

“Minha família iniciou oficialmente na criação de Appaloosas em 2009, quando importou uma égua filha do H Tech Cowboy. A princípio, tínhamos o foco na Conformação, porém logo o foco mudou para Apartação.

O Haras fica localizado na cidade de Telêmaco Borba, no interior do Paraná, e possui aproximadamente 10 exemplares da raça. Uma vez que o foco é a extrema qualidade e não quantidade.

A estrutura do Haras é composta por um barracão com cinco baias, um lavador para cavalos, uma sala de ração e selas, uma farmácia, e também possui um paddock coberto e uma pista medindo 100×40 metros. A propriedade de 2 alqueires contém 5 piquetes de Jiggs para a melhor nutrição dos animais.

O Haras conta com um funcionário em tempo integral, o Renato Mendes de Oliveira, que fornece todos os cuidados necessários no dia a dia dos animais. Além de um casqueador/ferrageador, o Elias Soriano dos Santos, que nos faz visitas todos os meses cuidando dos cascos desde o nascimento até enquanto adultos.

Também temos uma equipe de veterinários sempre atentos caso ocorra algum acidente ou ocasião inesperada. A filosofia de criação do haras é visar sempre a melhor qualidade, utilizando as melhores linhagens disponíveis.”

Treinador Marcelo Almeida e Rocking Chair – Foto: Divulgação/Thiago Ciumachevicz

Animais de destaque

“Alguns animais de destaque do haras são: Freckles Frida LMC, Campeã Potro do Futuro de Apartação 2017 da raça cat. Aberta e Roking Chairand, Campeão de Rédeas 2014 da raça cat. Aberta e Amador.”

Sem dúvida, o cavalo Appaloosa representa para mim o alivio do dia a dia, sonhos e paz para o criatório. Para o futuro, eu desejo criar animais superiores e competitivos, podendo talvez ganhar o potro do Futuro de associações Abertas, como ANCA e ABTCA.”

Por Natália de Oliveira
Crédito da foto: Arquivo pessoal/Thiago Ciumachevicz

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

Perfect One e sua ascensão vertiginosa na produção

Publicado

⠀em

Apesar da curta carreira em pista e apenas uma vitória, a matriz é detentora de filhos com grande repertório de vitórias

Perfect One é a deslumbrante genitora do plantel do casal Lawley, de Oklahoma, nos Estados Unidos. Acima de tudo, ela tem uma origem de criação fincada em repertórios inabalavelmente vencedores.

Afinal, a sua mãe, a Perfect Union, mais do que detentora de um padrão racial superior de filhos pintados, ela foi uma tenra campeã de campanha de somente um ano corrido. Sendo, assim, 1st World Wide Juneville (vitória partilhada) no Novo México e 3rd Wild Wope Futurity Finals para um total de $9,589, com duas vitórias.

Já a Perfect One seguiu sua trajetória de corredora acumulando um repertório bem próximo ao da mãe. Pois em somente cinco partidas, ela venceu uma e, dessa forma, encerrou campanha.

Na ponta, Here’E Come

Reprodução de Perfect One

Contudo, os ganhos de seus filhos a projetaram em uma ascensão vertiginosa. Destacando dois exemplos marcantes da sua prole: em primeiro lugar, o Here’E Come (AAA-97, $119,053), ilho do Dash For Perks, garanhão com uma produção bastante diminuta na AQHA Racing, encontrando no potro Appaloosa o seu maior vencedor.

Sobretudo, Here’E tem 18 vitórias, destacando as clássicas no: Cricket Bars Maturity-G1 e duas grade 1-stakes em Blue Ribbon; um vencedor completo das 330 jardas até 770 jardas com inúmeras colocações clássicas e bonificações.

Aliás, Here’e Come foi um cavalo de grande repertório, correndo dos 2 anos de idade nos futuridades e estendendo a campanha por 11 anos de atuação.

Fast As You

O outro destaque vai para égua negra Fast As You (AAA-99, $78,287): ela tornou-se uma lenda nas corridas clássicas de 870 jardas de Oklahoma na pilotagem do G.R. Carter. Das suas 10 vitórias na carreira, cinco são “stakes wins” nesse formato. Destaque para 1997 The $20,550 Green Country Handicap-G1 winner.

Inegavelmente, Fast As You fez grandes apresentações na pilotagem do G.R Carter e o estábulo do Durk Peery (parceria tradicional nos anos 90 com o casal Lawley). A égua negra ainda produziu com o Eye To Eye a Eyes Fast As You, uma ganhadora de quase 40 mil dólares em barrel pelo Equistart.

Fonte: Appaloosa Glic
Crédito das fotos: Reprodução/Appaloosa Glic

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo

Appaloosa

Top Vantage é o maior produtor e raçador do Appaloosa no Brasil

Publicado

⠀em

Garanhão revolucionou a genética na Conformação e também em outras modalidades

Acima de tudo, é difícil colocar em palavras a importância de Top Vantage para a construção do Appaloosa no Brasil. No entanto, é possível dizer que ele disseminou-se através de seus filhos de uma maneira grandiosa e irrestrita, sendo modelo de excelência quando se pensa em cavalos esportistas.

Em primeiro lugar é possível destacar que a sua mãe, Joker’s Bluff tem toda a grandiosidade do projeto de seleção do texano Carl Miles. Afinal, foi pautado na linha de criação do Joker B (um eclético e numeroso grupo de éguas para gerar campeões de corrida e cavalos de gado/performance). Dessa forma, a Joker’s Bluff foi National Appaloosa Champion Reining Junior Open com três anos de idade em 1967.

De acordo com a página Appaloosa Glic, em editorial da Revista Appaloosa em 2013, o Américo Ribeiro Neto (cavaleiro bastante pontuado na ANCR) apontou o Top Vantage como fundamental para o início da carreira dele como cavaleiro de Rédeas.

Tanto que isto ficava bem claro na criação do Haras Arapongas com acasalamentos do Top com éguas campeãs de Rédeas. Como é o caso da Miss Mighty Froll e a Ezee’s Top Gal.

Portanto, é inegável que Top Vantage é sinônimo de prestígio, pois ele emplacou campeões de gado e velocidade. Além, é claro, cavalos construtores de legados e marcas em criatórios diversos.

Top Vantage – Foto: Divulgação/Leandro Nascimento

Marca Arapongas com Top Vantage

Ainda de acordo com a página Appaloosa Glic, no processo de criação da raça Appaloosa no Brasil dos anos 90 era imprescindível ter um animal com a marca “Arapongas” (quase homônimo para filhos de Top Vantage). Para, assim, alçar envergadura de excelência, sendo que vários plantéis foram concebidos assim.

Por exemplo, o Haras Delchiaro e seu multi campeão de tambor/baliza Arapongas Top Diamond. A partir desse sucesso absoluto, eles foram pioneiros em introduzem provas próprias realizadas no seu rancho com premiação especial para modalidade. As famosas “Copas de Tambor & Baliza”.

Por fim, a The Horses Agro Comercial comprou boa parte das éguas campeãs de corrida para montar a linha própria da carta de monta do seu craque Arapongas Top Flash.

O Jorge Ismael Biasi Filho, titular do JBF Ranch, confessou para a página do Appaloosa Glic ter tido mais de 15 éguas matrizes filhas do Top Vantage para sua seleção de trabalho, muitas campeãs de rédeas.

Partindo do Ceará, o Top Vantage virou sinônimo de cavalos atletas de vaquejadas superiores e dominantes nas melhores festas de gado do Nordeste. Entre tantos outros casos.

Fonte: Appaloosa Glic
Crédito das fotos: Reprodução/Appaloosa Glic

Veja mais notícias sobre o cavalo Appaloosa no portal Cavalus

Continue lendo