Geral

Prosa Mangalarga – 13/10/2021

Publicado

⠀em

Geral

Vamos falar mais de amor?

Marcelo Pardini, em sua coluna da semana, fala sobre a busca pelo autoconhecimento e autorresponsabilidade, com a valorização do que realmente importa

Publicado

⠀em

Vamos falar mais de amor?

Quem busca autoconhecimento e autorresponsabilidade deixa um “legado do Bem”, uma vez que para um mundo melhor, a mudança está em nós

O mundo anda muito agitado, nervoso, egoísta, agressivo, perturbado. Então, calma brava gente! Vamos respirar mais… Vamos valorizar o que realmente importa… Vamos dar o nosso melhor e fazer a diferença!

Infelizmente, alguns conglomerados midiáticos, especialmente na América Latina, adotaram a política do “quanto pior, melhor”. Ao causarem insegurança, medo, angústia e pânico na população, conseguiram controlar a massa, tendo como objetivo manterem-se atrelados ao poder. Por isso, cabe ao cidadão de bem se esquivar desse sistema nefasto. Ver e ouvir matérias violentas, sangrentas, cruéis, corruptas só nos desgastam energeticamente. As nocivas fakenews, disseminadas desenfreadamente, numa velocidade tão frenética e numa ferocidade tão aguda, só causam destruição. Isso se deve à irresponsabilidade e à insensatez daqueles que as divulgam. Portanto, proponho-lhe que se a notícia não lhe acrescenta e nem lhe traz novos olhares sobre o tema em questão, não a passe adiante. Esfrie o mau agouro ali mesmo, como dizemos no modo caipira, “mate no ninho”!

Por isso, em Agro MP desenvolvo o “Jornalismo do Bem”, ou seja, produzo e dissemino notícias positivas às vidas das pessoas. A liderança assertiva é conectada via relacionamentos sinérgicos, cujas metas são fortalecer o mercado rural e promover a felicidade de quem está conectado à marca. Alienação? Claro que não! Justamente o oposto, encarar a realidade com coragem para fortalecer o que agrega a mim, a você, ao outro, ao todo.

Adotei o mantra “generosidade e gratidão” à minha vida. Depois disso, os desafios da existência se tornaram mais leves, fluídos, felizes. Neste sentido, criei uma cláusula pétrea, na qual baseio os meus pensamentos e as minhas atitudes, e com a qual norteio os meus passos: “a Fé é o meu guia e a consciência o meu juiz”.

Quem busca autoconhecimento e autorresponsabilidade deixa um “legado do Bem”. Para um mundo melhor, a mudança está em nós. Sou fascinado pelo conhecimento, embebedo-me do novo, daquilo que ainda não é senso-comum, que gera dúvida e especulação, logo, adoro desafios e, sobretudo, amo fazer a diferença! Sigo o meu propósito firmemente, pois o que me enche de alegria é ver brotar o sorriso numa boca amarga, a esperança num coração descrente, a lágrima de gratidão numa mente vazia.

Diante do mundo em que vivemos, buscar o que realmente importa é o que faz a diferença

Como é difícil crescermos sozinhos, as boas companhias são fundamentais para andarmos no caminho da Luz. Em tempos tão confusos, com valores deturpados e sentimentos exacerbados, rogo para que busquemos a simplicidade. Quando da discórdia, a harmonia. Na angústia, a esperança. Sabemos que sem as quedas não há superação, então, que tenhamos coragem em nossas atitudes. Já que somos os nossos anjos e demônios, que enfrentemos o espelho!

Lealdade, confiança, entrega. Alimente a esperança e a Fé, reconheça o seu próprio valor, mantenha atitudes positivas e não se paralise pelo medo. Confiar nas próprias ideias e reconhecer-se merecedor da felicidade são a essência da autoestima. “Não sou da altura que me veem, mas, sim, da altura que meus olhos podem enxergar”, Fernando Pessoa.

Juntos, somos fortes! Unidos, fazemos a diferença em prol do bem-comum! “O primeiro sucesso nos espera depois do último fracasso”, Allan Percy. Então, sigamos em frente!

Por Marcelo Pardini – narrador, poeta, jornalista, pós-graduado em Marketing e leiloeiro rural; titular da marca Agro MP – A voz do Agronegócio.
E-mail: contato@agromp.com.br | Instagram: agromp.marcelopardini
Crédito da imagem: Arquivo Pessoal

Veja outras notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Dash For Cash Jr, um dos ícones da Corrida QM no Brasil

O jornalista, Abdalla Jorge Abib, escreve em sua coluna no Portal Cavalus, sobre Dash For Cash Jr, eternizado no Hall da Fama

Publicado

⠀em

Dash For Cash Jr, um dos ícones da Corrida QM no Brasil

Além de craque nas pistas, teve grandes representantes entre seus filhos em vários hipódromos


Dando continuidade aos exemplares que marcaram seus nomes na história da raça Quarto de Milha no Brasil, hoje é a vez de enfatizar um dos primeiros grandes representantes da linhagem de Corrida e que, também, ficou eternizado no 1º Hall da Fama da ABQM, em 2011: Dash For Cash Jr.

Para quem já conhece, vale a pena relembrar, e para os quartistas que não tiveram este privilégio, chegou a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o primeiro animal Quarto de Milha a vencer as três provas válidas pela Tríplice Coroa brasileira.
Tudo começou em 1980 com a chegada em nosso país da reprodutora norte-americana Smooth Leda, uma filha de Jet Smooth, importada pelo visionário criador paulista Samir Jubran, titular do Haras Fazenda Campo Alegre. Ela trouxe ao pé um produto macho, nascido em 9 de abril de 1979 e que tinha como pai uma das lendas da raça mundial, o extraordinário campeão e produtor de inúmeros campeões Dash For Cash e, que em sua homenagem, o proprietário registrou o potro com o nome de Dash For Cash Jr.

Esse alazão estreou na data de 18 de abril de 1981, no hipódromo de Avaré (SP), com apenas vinte e quatro meses de idade, enfrentando animais com praticamente 180 dias a mais (diferença do ano hípico brasileiro para o americano), que o fizeram ficar para trás nos 320 metros. Trinta dias após, ele reapareceu e mais preparado superou seus adversários, marcando sua primeira vitória. Nos dois anos que se seguiram, sua campanha nas pistas de Avaré (SP), Ribeirão Preto (SP) e Carazinho (RS), lhe proporcionou o cartel de um autêntico e incontestável campeão. Dash For Cash Jr encerrou sua campanha nas pistas, precocemente, no dia 5 de junho de 1983, no hipódromo do Tanquinho em Ribeirão Preto completando 12 vitórias em 16 apresentações, além de obter dois recordes de pista. Um na distância dos 365 metros (400 jardas), nesse Jockey, e outro nos 700 metros na pista de Carazinho, quando derrotou os mais velozes animais da raça PSI, em distância até então considerada impossível de ser abordada por um animal QM e deixando surpresos os turfistas do Sul do país. Conquistou também, até então, o título inédito no Brasil, o da Tríplice Coroa em 1981, vencendo os GPs.: Brasil (365 metros), Derby Nacional (402 metros) e C.C.C.C.N. (503 metros).

Na reprodução, Dash For Cash Jr consagrou-se, servindo éguas dos mais diversos criatórios. Embora desaparecido em 12 de janeiro de 1991, se tornou pentacampeão de Estatísticas de Reprodutores, sendo pai de inúmeros ganhadores clássicos, sendo três deles do GP ABQM Potro do Futuro: Dash Sand (87), Dash For Feature (89) e Dash Dancer (91).

Foi pai também de quatro recordistas: Gea Moon (GP Potro de Ouro); Lady Dash HJS (320m em Ribeirão Preto); Wild Dash SLN (275m em Sorocaba e dos 365m em Itapetininga, incluindo o GP ABQM Rei da Velocidade); e First Gray Dash (301m Sorocaba, incluindo o GP Pres. ABQM em Carazinho/95).

Produziu ainda outros importantes vitoriosos: Dashinlight PK (12 vezes, incluindo o GP Brasil e Derby); Go Dash (5 vezes); Special Dash (5 vezes); Dashing Charger (GP Pres. Jockey Club Sorocaba); Tobenumberone PK (GP Venâncio Luzardo e Nelson Silveira/93); Last Lady Dash (GP 275m/94); Nikko Dash SA (GP 503m/94); Hip Deck (GP 275m/94; e Fidash (GP Pres. ABQM/94 Carazinho).

Além da Corrida, ele produziu animais pontuados em Três Tambores, Vaquejada, Western Pleasure e Conformação.

Já como avô materno destacou-se através dos animais: Hiper Deck; Massive Attack; e Ease Ket, entre outros.

Além de Dash Jr, Samir Jubran, que foi presidente da ABQM em dois mandatos (1979 até 1983), veio a falecer em 2012 e três anos após também foi eternizado no Hall da Fama da Associação.

Por Abdalla Jorge Abib – jornalista e design gráfico, que atua há 45 anos com experiência e dedicação à agropecuária e ao cavalo Quarto de Milha. Foi editor e produtor da revista oficial da ABQM por mais de 33 anos
E-mail: ajabibeditor@hotmail.com| Instagram: abdallajorgeabib | Facebook: abdallajorgeabib
Legenda e Crédito da foto: Em 1981, Dash For Cash Jr ao lado de seu proprietário Samir Jubran/Foto de arquivo

Veja outras notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

JLC é referência em projetos e instalações no meio rural

Com mais de 100 obras já construídas, empresa também assessora na construção total do seu projeto

Publicado

⠀em

JLC é referência em projetos e instalações no meio rural

Há mais de 30 anos no mercado, a JLC – Projetos e Instalações Rurais, vem, desde 1988, atuando no mercado de construções rurais. Oduvaldo Cruz, diretor da JLC, explica que no começo a empresa vendia somente madeiras para as fazendas e haras do estado de São Paulo.

No decorrer dos anos, notaram uma lacuna no mercado, onde não existiam empresas especializadas em construção de haras e fazendas. “Decidimos então, nos especializar em planejamento e execução de obras de infraestrutura voltada para grandes e pequenas propriedade rurais”, explica.

Oduvaldo, conta ainda que, o proprietário da empresa, José Luiz, que atuava no mercado madeireiro, começou a receber pedido de alguns clientes. “Foi então que ele começou a fazer pequenas obras, mais especificamente cercas e cochos para equinos, rapidamente um cliente indicando outro a empresa expandiu e começou a oferecer serviços que iam além das cercas e cochos”. A partir desse momento, a JLC começou a construir pavilhões de baias, galpões, atuando em seguida também em obras para bovinos.

Diferencial JLC

Dessa forma, vale destacar que a JLC oferece a solução completa para o proprietário de uma propriedade rural que quer montar ou ampliar sua estrutura. “Não oferecemos apenas o projeto ou somente a construção, oferecemos desde o planejamento até a execução final das obras de infraestrutura”, destaca.

A empresa conta com uma equipe multidisciplinar e uma rede de parceiros em áreas onde ela não atua, contribuindo no conforto e segurança para o cliente. “O cliente não quer ter a preocupação com o parafuso da cerca ou se está faltando um saco de cimento na obra. Nós pensamos e fazemos isso por ele”.

Então, a empresa que já construiu mais de 100 obras no centro-sul do Brasil, segue atuando com a máxima qualidade para que a obra saia conforme a exigência do cliente. Lembrando que, a especialização da JLC, permite começar uma obra do zero

Por fim, além de construir, com base na experiência que a empresa adquiriu ao longo dos anos, os clientes podem contar também com uma assessoria na construção total da sua propriedade.

Instagram: @jlc.baias.cercas.currais | Facebook: JLC Projetos Instalações Rurais | Site: http://www.jlcsp.com.br/ | WhatsApp (11) 9 4758-8004.

INFORME PUBLICITÁRIO

Por Heloísa Alves
Crédito das fotos: Divulgação/JLC

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

4ª Expo Campolina – 16/10/2021

Publicado

⠀em

por

Continue lendo

Geral

Especial Dia das Crianças: Paixão pelos cavalos

Neste Dia das Crianças, o Portal Cavalus preparou uma homenagem especial para os pequenos, que representam a pureza e a inocência, assim como os cavalos

Publicado

⠀em

Especial Dia das Crianças: Paixão pelos cavalos

Comemorado anualmente no dia 12 de outubro, o Dia das Crianças é uma data que celebra os direitos das crianças e adolescentes. A data, que coincide com o dia de Nossa Senhora de Aparecida, comemora também a alegria que os pequenos trazem para o mundo.

E no meio do cavalo, a relação criança e cavalo demonstra amizade sincera, cumplicidade e contribui na formação de caráter. Conversamos com algumas crianças que falaram um pouco dessa relação.

Nicolas Cesar de Oliveira

Nicolas, de 11 anos, de Suzano (SP), conta que apesar de ficar nervoso, ama a sensação de competir e que seu sonho é ser campeão em Barretos (SP). “O cavalo é um amigo e companheiro”.

Para a mãe, a relação do filho Nicolas, com o cavalo é uma troca de carinho. “Amor e disciplina, na qual me enche de orgulho”.

Maria Luiza Rosa Blasio

A pequena de apenas oito anos, fala que a sensação que tem ao montar em um cavalo é de liberdade, adrenalina e gratidão. “O cavalo resume a minha felicidade, sem ele eu não teria aprendido tudo o que aprendi sobre o cavalo”, comenta Maria Luiza, que sonha ser finalista na ANTT e em Barretos.

A mãe, resume a relação da filha e do cavalo como se fossem a tampa e a panela um do outro. “Me sinto feliz em ver o contato da Maria e seu cavalo, pois ele a ensinou o significado da palavra lealdade e felicidade”.

Francisco Ganasevici Gruman

Francisco, que é de Suzano (SP) e tem sete anos, diz que o cavalo é como um filho para ele e que fica ansioso para uma competição, além disso, ele sonha em ser líder em alguma prova.

“Desenvolver o cuidar, olhar, amar algo além de si mesmo e ter todo esse amor e parceria que só o cavalo pode nos dar”, destaca mãe sobre a importância da relação do filho com o cavalo.

Maria Clara Bortoletto de Faria

Direto de Arujá (SP), Maria Clara Bortoletto, de seis anos, fala que o cavalo é amor e felicidade. Dessa forma, seu sentimento dentro das pistas é de alegria e dedicação. A pequena ainda sonha em ser a melhor a cavaleira.

“A relação da Maria Clara com o cavalo é importante na ajuda de perder o medo, ter autoconfiança e autoestima”, comenta a mãe.

Maria Beatriz Freitas Morato Silva

A mais novinha da turma, de apenas três anos de idade, Maria Beatriz é apaixonada por cavalos e sonha em ganhar troféus. “Nós aqui em casa, sempre incentivamos a convivência da Maria Beatriz com os cavalos. Os primeiros passeios dela depois de nascida, já era no pavilhão das baias”, finaliza a mãe.

Então, nós, do Portal Cavalus, desejamos a todas as crianças um dia feliz e cheio de brincadeiras.

Por Heloísa Alves
Colaboração: Ana Olivera
Crédito da foto de chamada: Divulgação/Pixabay

Veja outras notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Leilão Haras Cruzeiro – Esporte e Trabalho 2021

Publicado

⠀em

Continue lendo

Geral

Suplementos com eletrólitos: fundamentais para recuperação do estresse pós exercício e climático

Energy Booster®, suplemento mineral, vitamínico e aminoácido passa a integrar a linha Equistro®

Publicado

⠀em

Suplementos com eletrólitos: fundamentais para recuperação do estresse pós exercício e climático

O fornecimento de eletrólitos é fundamental para compensar as perdas de energia causadas pelo esforço físico dos equinos, tanto após os exercícios quanto em períodos de clima quente. Júlia Izoldi, coordenadora técnico-comercial de equinos da Vetoquinol Saúde Animal, explica que esses minerais essenciais ajudam na recuperação saudável dos animais.

“Os cavalos enfrentam períodos que podem causar estresse, como antes e depois de provas, bem como durante o transporte, por exemplo. Essas situações causam desgaste físico e a recuperação pode ser feita por meio de suplementação nutricional eficaz, que forneça os elementos necessários para o equilíbrio hidroeletrolítico”, destaca Júlia.

Com base nessa necessidade, a Vetoquinol – uma das 10 maiores indústrias veterinárias do mundo – trouxe ao Brasil Energy Booster®, que passa a integrar a linha Equistro®. Trata-se de um suplemento mineral, vitamínico e aminoácido com composição exclusiva, que inclui matérias-primas de alta qualidade para recuperação e equilíbrio hidroeletrolítico.

“Com nutrientes de alta qualidade – como glucose, vitaminas, minerais e aminoácidos, ou seja, tecnologia Ipaligo®, exclusiva da linha Equistro® –, Energy Booster® tem rápida absorção e proporciona o restabelecimento do vigor físico do equino, além de rápida recuperação em períodos de estresse. Além disso, esse suplemento inovador é adequado para as condições de clima tropical do Brasil”, destaca a médica veterinária Júlia Izoldi.

A solução tem outro diferencial: a tecnologia Ipaligo. “Os microminerais Ipaligo têm formulação única de aminoácidos associados, desenvolvidos pela Vetoquinol, e são melhor aproveitados pelos animais em comparação a minerais na forma inorgânica. Isso significa resultados mais rápidos, melhor performance e saúde dos equinos”, complementa a coordenadora.

INFORME PUBLICITÁRIO

Colaboração: Assessoria de Imprensa
Crédito da foto: Assessoria de Imprensa

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Procura por atividades ao ar livre na pandemia impulsiona mercado de equídeos

Estudo trará números inéditos sobre este pujante setor, que vem crescendo em rebanho e em negócios no país

Publicado

⠀em

Procura por atividades ao ar livre na pandemia impulsiona mercado de equídeos

O setor de equídeos no Brasil vem apresentando, nos últimos anos, um crescimento exponencial, tanto em rebanho, quanto em negócios, exportações, competições e adeptos, o que acaba criando uma cadeia de produção de bens e serviços importantes para a economia nacional.

O dado faz parte de uma atualização do ‘Estudo do Complexo do Agronegócio do Cavalo’, proposto pelo Instituto Brasileiro de Equideocultura (IBEqui), com o objetivo de obter informações recentes sobre o crescimento do setor de equídeos e suas reais dimensões dentro do agronegócio nacional.

De acordo com o responsável pelo material, professor Roberto Arruda de Souza Lima, coordenador dos Estudos do Agronegócio do Cavalo da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), dados preliminares apontam um cenário otimista para o setor.

“Apesar do impacto da pandemia, alguns setores saíram ganhando e vão ganhar ainda mais no pós-pandemia. Isso se deve à mudança de postura da população brasileira, que vive mais no interior do que nas capitais do país”, reforça ele, lembrando que o hipismo é um esporte individual e praticado em espaço aberto.

De acordo com o professor, o levantamento também mostrará informações sobre a questão do Bem-Estar Animal. “Antigamente, pouco se preocupava com isso, mas, atualmente, com o crescimento da criação do cavalo de esporte, existem mais normas e regulamentos focados nisso, além de um aumento na fiscalização”, explica.

Para Manuel Rossitto, presidente executivo do IBEqui, a atualização do estudo vai mostrar a importância da Equideocultura no Brasil.

“O estudo vai mostrar as reais dimensões da Equideocultura no Brasil, o quanto o setor gera de emprego e renda”, explica. “Também vai mostrar a presença do cavalo nas mais diversas atividades como trabalho, lazer, esporte, junto às forças de segurança, além de estar cada vez mais presente em atividades sociais como a Equoterapia, tratamento fundamental para alguns tipos de doença”, completa Rossitto.

O estudo é composto ainda por pesquisadores e profissionais do setor como: Aluísio Marins (UC), Claudia Leschonski (UC), Fernanda Godoi (UFRRJ) e Orlando Filho (IBEqui).

O secretário de Agricultara do estado de São Paulo, Itamar Borges (MDB/SP), foi quem solicitou a atualização dos números, quando ainda era deputado estadual, e atuava pela Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista.

Rally do Equídeo

A exemplo do que existe na agricultura, com o Rally da Safra, que é um dos principais eventos do agronegócio brasileiro, Roberto Arruda defende a realização de uma espécie de rally do setor de equídeos no Brasil.

A exemplo do que ocorre no evento agro, quando é feito um levantamento de safra técnico privado, o rally dos equídeos reuniria as principais empresas do setor com a doação de brindes e a coleta de dados e informações sobre a criação daquele animal, como uma espécie de senso.

Fonte: IBEqui
Crédito da imagem: Pixabay

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

O ser humano moderno em xeque

Marcelo Pardini faz uma reflexão em sua coluna da semana sobre o ser humano moderno e a relação atual na qual vivemos

Publicado

⠀em

O ser humano moderno em xeque

A pandemia nos fez repensar a maneira como temos vivido, desde as escolhas em relação à comida até a espiritualidade


Estamos passando por um dos momentos de maior tensão da vida moderna, do Oriente ao Ocidente, com a pandemia do coronavírus (covid-19). Muitas informações desencontradas, muito medo, angústia, pânico, mortes. O cenário é inesperado e o desfecho incerto. Por isso, temos uma oportunidade única de fazermos novas e amplas reflexões: o que queremos? Para onde estamos caminhando? Quais os limites do homem?

Como pano de fundo para esta reflexão, uso como referência bibliográfica a 52ª edição do livro Como fazer amigos & influenciar pessoas (Companhia Editora Nacional/2012), de Dale Carnegie, cuja primeira versão foi publicada nos Estados Unidos em 1937. Essa leitura é obrigatória para todo ser humano que quer entender e compreender a própria espécie. Já são mais de 50 milhões de exemplares vendidos no mundo todo.

O momento atual demanda calma, paciência, benevolência, coragem e Fé. Muita Fé! É tempo de repensarmos as nossas atitudes, especialmente em relação às buscas, aos valores, às comidas, à visão sobre a Natureza, ao respeito para com o próximo e, no Brasil, à desigualdade social.

“Qualquer idiota pode criticar, condenar e se queixar – e a maioria o faz. Mas é preciso ter caráter e autocontrole para ser complacente e perdoar. Em lugar de condenar, procuremos compreender. Procuremos descobrir o porquê fazem o que fazem. Essa atitude é muito mais benéfica do que criticar; e gera simpatia, tolerância e bondade”, escreveu Dale Carnegie. Paremos de apontar e julgar! Tenhamos mais amor, para conosco e para com os outros! Se queremos um mundo melhor, a mudança precisa vir de nós! “Você conhece alguém a quem deseja modificar, aconselhar e melhorar? Excelente! Isso é bom. Sou inteiramente a favor. Mas por que não começar por si mesmo? ‘Não se queixe da neve no telhado da casa do seu vizinho, quando a soleira da sua porta não está limpa’, disse Confúcio”.

O que é essencial? Eis a pergunta que não quer calar. Penso que a palavra da vez seja indulgência. Vou repetir: indulgência! Sejamos mais gentis, saibamos perdoar (a nós mesmos e aos demais). Tenhamos mais paciência, humildade. Busquemos a simplicidade. Num plano sistêmico, sob o ponto de vista holístico, que nos atentemos à nossa pequenez frente à magnitude do Universo, bem como cumpramos os nossos deveres e as nossas obrigações, antes mesmo de exigirmos direitos ou pleitearmos benefícios, já que somos partes de um todo.

Segundo Dale Carnegie, quase todo adulto normal deseja: saúde e preservação da vida; alimento; repouso; dinheiro e o que o dinheiro pode proporcionar; vida futura; satisfação sexual; o bem-estar dos filhos, e uma sensação de importância. “O desejo de sentir-se importante é uma das principais diferenças entre as pessoas e os animais. Se os nossos ancestrais não tivessem tido este vivo desejo de sentirem-se importantes, a civilização teria sido impossível. Sem ele, seríamos apenas como animais. Jesus resumiu-o em um pensamento, provavelmente o mais importante preceito no mundo: faça aos outros o que quer que os outros lhe façam”. Diante do novo cenário, o desafio é evidenciar a nossa “importância”, fazendo com que o “EU” dê lugar ao “NÓS”.

Carnegie, brilhantemente, tratou da nossa busca pela felicidade: “existe um caminho certo para encontrá-la. É pelo controle dos pensamentos. A felicidade não depende de condições externas. Depende de condições internas”. Mais indulgência. “Buda dizia: ‘ódio nunca termina por ódio, mas por amor’, e um mal-entendido nunca termina pela discussão, mas pela tática, diplomacia, conciliação e um desejo simpático de ver o ponto de vista do outro”.

No tabuleiro da vida, nós (homens modernos) estamos em xeque. Mas a próxima jogada é nossa. E aí? O que fazer? Quais caminhos seguir? Quais decisões tomar?

A frase “Só sei que nada sei” é atribuída ao filósofo grego Sócrates. Passei a usá-la diariamente. O que estamos vivendo nos faz repensar a “falta de tempo”, a “correria” e o “estresse” da vida moderna. O que temos é o momento presente, aqui e agora. Os nossos planos continuam, mas o hoje deve ser valorizado. Fazer o bem, colher o bem. Generosidade e gratidão. O amor, a Fé e o pensamento positivo nos levam à evolução.

As minhas preces e os meus sentimentos às famílias dos que se foram e/ou estão enfermos. As mais intensas vibrações positivas ao mundo! “Nada é bom ou mau. Nosso pensamento é que o faz”, resumiu William Shakespeare. Falemos mais de amor! Disseminemos mensagens de otimismo e esperança!

Por Marcelo Pardini – narrador, poeta, jornalista, pós-graduado em Marketing e leiloeiro rural; titular da marca Agro MP – A voz do Agronegócio.
E-mail: contato@agromp.com.br | Instagram: agromp.marcelopardini
Crédito da imagem: Arquivo Pessoal

Veja outras notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Geral

Campeonato Grand Slam 2021 distribui a maior premiação da América Latina em SP

Superando todas as expectativas, as disputas de Ranch Sorting e Team Penning totalizaram 4,7 mil inscrições e pagaram mais de R$ 400 mil em prêmios

Publicado

⠀em

Campeonato Grand Slam 2021 distribui a maior premiação da América Latina em SP

Maior premiação da América Latina, muitas inscrições, alto nível técnico nas competições, excelente infraestrutura e ações solidárias. Esses foram só alguns dos ingredientes do Campeonato Grand Slam 2021, que nesta edição voltou à Terra do Peão, a cidade de Barretos (SP). Ao todo, o evento foi realizado em oito dias, sendo que de 16 a 19 de setembro as disputas foram destinadas exclusivamente aos conjuntos de Ranch Sorting – modalidade que fez parte da programação pela primeira vez -, e de 23 a 26 de setembro às provas de Team Penning.

Vale lembrar que o Grand Slam foi idealizado por dois competidores e empresários, Neto Soares e Gabriela Ferreira, em parceria com João Paulo Silveira e Bruno Sá Grise, com o intuito de fomentar os esportes equestres e prestigiar atletas e amantes do cavalo de toda a América Latina. Por dois anos, a prova foi realizada na cidade de Nova Ponte (MG), com direito a recorde nacional de passadas no Team Penning.

Agora, em 2021, o Grand Slam também foi um sucesso absoluto. E são os números que comprovam isso. A começar pela premiação, que, segundo os organizadores, é a maior já registrada na América Latina para uma prova das duas modalidades. Afinal, foram distribuídos mais de R$ 400 mil, incluindo pick-ups, carros, motos, trailers e outros prêmios. Deste total, R$ 300 mil foram destinados apenas para os trios do Team Penning que ficaram melhores colocados em cada categoria.

Já o número de inscrições alcançou 4.762, sendo contabilizada 1.762 e 150 animais em pista pelo Ranch Sorting, e 3.000 inscritos e 400 animais pelo Team Penning. “Este ano nós batemos o recorde da nossa prova, foram mais de 3 mil passadas. Foi realmente um sucesso. Graças a Deus só tivemos elogios. O Grand Slam veio para inovar no mundo equestre e agregar muito aos competidores, em qualidade, premiação e estrutura”, disse Gabriela Ferreira.

Bruno Sá Grise cita que as disputas inéditas de Ranch Sorting agregaram ainda mais valor ao Grand Slam. “As provas de Ranch Sorting superaram todas as nossas expectativas, entre as categorias oficializadas da ABQM e o Tira Boi Aberto e Amador. Mas, sem dúvidas, o diferencial da prova foi a soma das melhores boiadas e excelente infraestrutura, oferecendo conforto para quem estava competindo, assistindo e também para os animais”.

Afinal, o evento contou com uma estrutura completa para os competidores, com praça de alimentação, expositores do segmento country e shows ao vivo todas as noites – seguindo protocolos de segurança – para os competidores e amantes dos esportes, em um espaço fechado em parceria com a Costela & Viola. Além disso, para abrilhantar ainda mais o evento, contou com a apresentação e entrevistas da digital influencer Marina Fabris.

“Para organizar uma prova dessa, primeiramente, temos que ter muito amor, pelo que sentimos pelo cavalo, pelo que sentimos pelo esporte. Então, é um trabalho árduo que requer muito tempo, muita dedicação e carinho. E a gente vem a cada ano tentando melhorar, inovar e fazer as coisas acontecerem para valorizar o competidor e para dar conforto a todos na estrutura que preparamos”, reforça Neto Soares.

João Paulo Silveira conta que ficou honrado e feliz ao receber o convite para integrar a equipe organizadora da prova este ano. “É uma prova que envolve grandes competidores, eu já tinha competido ano passado, já tinha sido uma prova organizada e bem competitiva. E a gente conseguiu superar as nossas expectativas de ter muitas inscrições, alto nível técnico, grandes competidores, na casa do cavalo, que é o Parque do Peão de Barretos”.

Campeonato Grand Slam 2021 distribui a maior premiação da América Latina em SP
Competições destacaram o alto nível dos competidores e animais que estiveram em pista disputando almejados prêmios

Prova do Bem e outras ações solidárias no Grand Slam 2021

Nesta edição, o Campeonato Grand Slam uniu forças com a já reconhecida Prova Team Penning do Bem. Assim, a 6ª edição da competição solidária aconteceu em parceria, para arrecadação de recursos em prol do Hospital de Amor de Barretos. Quando Neto Soares conheceu Pedro Cossulin, organizador da Prova do Bem, disse que a sintonia bateu de primeira e, assim, elaboraram juntos uma forma de unir as provas em prol de algo maior, que é ajudar o próximo.

“Todo o evento que eu faço eu penso na parte social, na parte de ajudar mesmo. Daí pensei em chamar o Pedro, que não conhecia na época e uma pessoa intermediou a conversa, mas quando o conheci, já vi que bateu uma sincronia e elaboramos como ia fazer para prova não ficar cansativa. O Pedro topou a parada. Para mim foi um prazer e queremos a Prova do Bem novamente no Grand Slam, com certeza para sempre agora”, acrescenta Neto.

De acordo com Pedro Cossulin, o resultado da Prova do Bem foi excelente, em todos os sentidos. “Foi surpreendente, nós nunca fizemos duas provas em uma. Foi uma surpresa e um sucesso, porque os cavaleiros, que já estavam todos aqui, a boiada já estava toda aqui. Então, o pessoal que foi competir no Grand Slam só fez um acréscimo com a Prova do Bem, facilitou muito para a gente, e para mim também, porque fazer o que o Neto faz não é para qualquer um não. Foi 60% das inscrições do Grand Slam na Prova do Bem, eu tenho que agradecer a todo o pessoal, que ajudou o Hospital de Amor”.

Além da Prova do Bem, o Grand Slam 2021 ainda se propôs a fazer o bem de outras formas. Afinal, durante os oito dias de evento foi realizada uma vaquinha solidária para ajudar a família do Sr. Garbal, conhecido por recolher latinhas nos eventos no Parque do Peão de Barretos. Com dificuldades financeiras depois de ter sofrido dois AVCs e sua esposa com dificuldades de locomoção, a ação conseguiu captar R$ 10 mil que foi revertido para a ajudá-los.

Nos vemos em 2022!

Diante do sucesso da edição 2021 do Grand Slam, a expectativa para o próximo ano é de um evento ainda maior. “Estamos ansiosos já para a próxima edição, que promete ser ainda melhor e maior. Nós temos que agradecer a todos os parceiros, que contribuíram para esse sucesso. Foi a maior prova de Ranch Sorting realizada até hoje no Brasil e a gente fica muito feliz e já convida a todos para a próxima edição, em fevereiro de 2022”, cita Bruno Sá Grise.

Gabriela Ferreira também reforça o convite a todos: “Eu quero agradecer todo mundo que acreditou no nosso trabalho e estou esperando todo mundo em fevereiro de 2022 que o sucesso vai ser maior ainda, estamos preparando muitas surpresas para vocês”, finaliza.

Colaboração: Cavalus Comunicação Equestre
Crédito da foto: Divulgação/Liliane Toledo

Veja mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo