Esportes

Encerrado Ranking Brasileiro Virtual de Equitação de Trabalho

Publicado

⠀em

Competição, que contou com três etapas da Copa Brasil e estaduais, agora segue para o Campeonato Brasileiro Virtual de Equitação de Trabalho 2020

Logo após o sucesso da I Batalha Virtual de Equitação de Trabalho, a ABET formatou o Ranking Brasileiro Virtual de Equitação de Trabalho. Nada mais do que um simulado virtual das provas. A primeira parte foi realizada em três etapas, de agosto a outubro. E o arremate da temporada será o Campeonato Brasileiro Virtual, em sua nova configuração para a conclusão de 2020.

Dessa forma, as três primeiras etapas contaram para a Copa Brasil (geral). Assim como para os rankings estaduais – São Paulo, Minas Gerais, Brasília, Goiás. E ainda para o ranking do Mangalarga Marchardor e Voto Popular. Os conjuntos inscritos foram julgados virtualmente, por dois juízes credenciados pela ABET, apenas na fase de Maneabilidade. A soma dos resultados elegeu um campeão geral em cada um desses rankings citados.

“Antes de mais nada, estamos vivendo uma pandemia mundial. Algumas provas acontecendo, todas sem público, apenas com competidores. Por isso, na realidade da Equitação de Trabalho, optamos por seguir a temporada com as provas virtuais. Modelo que lançamos com a Batalha Virtual e que deu muito certo”, relata Ney Messi, presidente da ABET.

Surpresas e desafios

De acordo com Messi, os eventos virtuais ajudaram de tal forma que a divulgação da ‘marca’ Equitação de Trabalho ‘bombou’. “Aconteceu muita coisa legal. Um estouro para tudo que é lado do Brasil. Por ser virtual, tivemos adesão de competidores do Norte ao Sul. Então nessa primeira fase do ranking Brasil, tivemos campeões de fora de São Paulo, o eixo principal dos eventos presenciais”.

Ou seja, surpreendentemente, acontecimentos que os diretores da ABET jamais imaginavam atingir. A começar pelo número de visualizações nos vídeos das competições. A procura por saber mais sobre a Equitação de Trabalho aumentou. Do mesmo modo que houve a entrada de novos sócios.

O maior desafio, entretanto, foi a organização em si. Messi relata que para que tudo saísse como esperado, a atenção foi máxima. “Tivemos que ficar muito mais atentos nas três semanas de realização de cada etapa. Da divulgação dos croquis (percurso), passando pelos prazos de inscrição e envio dos vídeos. Da mesma forma com o upload dos vídeos para as plataformas, recebimento das notas, conferência. E, por fim, a divulgação dos resultados e os pódios comentados pelos juízes”.

Em outras palavras, para que tudo dar certo, precisou de máxima atenção aos prazos. Acima de tudo, a prova tem ser justa para todos os conjuntos. Só para exemplificar, a ordem de postagem é a mesma do recebimento dos e-mails com os vídeos. Coloque nessa conta diversas categorias e uma média de 154 inscrições por etapa. “Bastante trabalho, contudo muito gratificante”, reforça o presidente.

Entre os destaques, a primeira vitória de um animal da raça Puro Sangue Inglês. Aberta a todas as raças, a Equitação de Trabalho recebe algumas em maior número. Mangalarga, Lusitano. Assim como Mangalarga Marchador e Quarto de Milha.

Competição, que contou com três etapas da Copa Brasil e estaduais, agora segue para o Campeonato Brasileiro Virtual de Equitação de Trabalho

Campeonato Brasileiro Virtual de Equitação de Trabalho

O Campeonato Brasileiro acontecerá no mesmo formato. Divulgação dos croquis, inscrição. E os envios de vídeos, julgamentos. Por fim, divulgação dos resultados. Para concorrer ao título brasileiro, o conjunto só terá chance se participou de pelo menos duas etapas das três da Copa Brasil.

Portanto, será uma prova única, todos contra todos, em cada categoria. Os que não atenderem o critério de participação prévia, também poderão participar. Entretanto, não entrarão na planilha final de resultados e não disputarão os títulos. “Esses receberão avaliação apenas para uso de estudar e melhorar performances futuras”, explica o presidente.

Antes de mais nada, vale dizer que a dificuldade será alta pela grandeza do título. Afinal, vale o título nacional, reconhecido pela ABET. Segundo Messi, a batalha vai ser dura para aqueles que participarem. Fique atento ao cronograma: divulgação do croqui: 13/11; inscrições: 16 a 20/11; entrega dos vídeos: 26/11; julgamento: 1° a 5/12.

Todas as informações e resultados completos: abetequitacaodetrabalho.wordpress.com | @abet_brasil_et_oficial.

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Divulgação/Ney Messi

Veja mais notícias no Portal Cavalus

TAMBOR & BALIZA

Grande Final do Circuito Vale de Tambor acontece nessa semana

Modalidade está presente no Brasil há mais de 50 anos e, após muito tempo, Vale do Paraíba volta a receber competições de Três Tambores

Publicado

⠀em

Grande Final do Circuito Vale de Tambor acontece nessa semana

No início da década de 40, as esposas e namoradas de alguns laçadores e peões, decidiram que queriam um evento próprio. Embora tenha sido realizada diferentes competições para essas mulheres, não havia uma competição de sela ocidental estabelecida em que todas as mulheres pudessem competir em igualdade de condições.

A competição mais popular foi quando os organizadores marcaram um percurso simples em forma de triângulo. Eles colocaram um marcador em cada canto, em um padrão triangular e fizeram um círculo ao redor de cada tambor, depois voltaram para a linha de chegada. Quem terminava o percurso com o melhor tempo, vencia. O percurso exigia que um cavalo corresse em velocidade máxima, mas desacelerasse o suficiente para dar três voltas em torno de três objetos.

No início, foram usados inúmeros objetos, tais como cadeiras e marcadores de beira de estrada, para formar o padrão triangular. Foi quando um dos itens mais familiares do Texas – um tambor de óleo de 208 litros – começou a ser usado como marcador padrão e assim o evento recebeu seu nome. A prova dos Três Tambores era uma competição emocionante com muita velocidade, fácil de organizar e de entender. Logo, as corridas de Três Tambores começaram a aparecer em rodeios por todo o Texas, Oklahoma e então por todo o mundo.

A chegada da modalidade no Brasil

A modalidade foi introduzida no Brasil no início da década de 70, período que coincide com a introdução do cavalo quarto de milha do Brasil. Nessa época, começaram os primeiros campeonatos na região de Presidente Prudente e Bauru, e depois difundiram a modalidade pelo país. A atividade exige muito treinamento para evitar quedas e penalizações. A derrubada de cada tambor pune a atleta em cinco segundos acrescidos ao tempo final. Além disso, se, ao final da partida, o cavalo apresentar qualquer ferimento proveniente do chicote ou da espora, a amazona é desclassificada.

Circuito Vale de Tambor

Tudo começou quando as organizadoras participavam de uma prova que ocorria no Sindicato Rural de Taubaté, e uma das regras do regulamento dizia que caso não fosse atingido um certo número de inscritos, não seria pago a premiação no valor cheio. Nessa prova onde participavam a Patrícia Gregorio e a Fernanda Suzuki, para receber a premiação total, deveriam ter o mínimo de 40 inscrições, e foi apurado um total de 39 inscritas! Ali, as competidoras tiveram a ideia de pagar uma inscrição a mais, dividindo o custo entre as competidoras.

A partir desse episódio, elas tiveram a ideia de formar um grupo feminino para que toda vez que houvesse um problema, similar a esse, pudessem em conjunto, encontrar uma solução. Ao se reunirem com pessoas do Vale, experientes no ramo de provas como Sr. Mário Vigilato, Mario Lima, Ana Aurea Vieira e outros grandes apoiadores e incentivadores, surge a ideia de um campeonato no vale do Paraíba.

Na realização da primeira reunião, foi formado um grupo composto por Patrícia Gregório, Fernanda Suzuki, Jessica Rosa e Ana Gregorio, que contando com a colaboração do CT Bataclan, em Taubaté, seu responsável Wagner deu ao projeto um grande apoio e mesmo sabendo das limitações financeiras, disponibilizou as instalações de seu CT, acreditando no sucesso do projeto. Nascia ali o Circuito Vale de Tambor!

O Circuito, com o apoio de todas as competidoras, dos centros de treinamentos e de seus patrocinadores, realizou com sucesso seis etapas pelo Vale do Paraíba nas seguintes cidades: Taubaté, Cachoeira Paulista, Jacareí e Guaratinguetá e agora será realizada a Grande Final do Circuito Vale de Tambor, nos dias 22 e 23 de outubro de 2021, no Sindicato Rural de Taubaté, que por coincidência, é o mesmo local onde se realizava a prova que deu origem a este projeto incrível.

Dessa forma, a grande final será transmitida ao vivo pelo canal do Horse Top TV, no YouTube. Já a lista com todas as finalistas, está disponível no Instagram oficial do Circuito, @circuito_valetambor

Colaboração: Juliana Oliveira – @caminhosdaju
Crédito da foto de chamada: Divulgação/Charles Verza

Veja mais notícias da modalidade Três Tambores no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Marlon Zanotelli conquista o GP5 na Noruega

Já no domingo, o brasileiro fechou o GP Word Cup com apenas uma falta na primeira volta

Publicado

⠀em

Marlon Zanotalli conquista o GP5 na Noruega

No último sábado (17), o campeão pan-americano e cavaleiro olímpico Marlon Zanotelli, atual nº 5 do ranking mundial, levou Obora´s Chloe a vitória no GP Rikstoto, a 1.60m, no Concurso de Salto Internacional 5* de Oslo, na Noruega. O GP contou com 30 conjuntos top mundiais, dentre os quais sete foram ao desempate com R$ 582,64 mil (900 mil em moeda norueguesa) em jogo.

Marlon e a ainda jovem égua Obora´s Chloe, uma filha de Chacco Blue em Lacapo de apenas 10 anos, zerou o desempate, em 31s73, garantindo o título com boa vantagem. O vice-campeonato ficou com Harry Allen. O irlandês, montando Guinesse zerou em 32s92. Completou o pódio na 3ª colocação o britânico Harry Charles com Borsato, sem faltas, 33s82. “É muito fácil ser veloz com uma égua tão cuidadosa. Ela simplesmente não gosta de tocar nos obstáculos”, destacou Marlon, após a vitória.

Então, com o resultado, Marlon, também computou importantes pontos em sua escalada no ranking mundial FEI Longines em que atualmente ocupa o 5º posto, sua melhor posição na carreira. Por fim, no domingo (17), Marlon montando VDL Grand Slam fechou o GP World Cup, 1.60m, com apenas uma falta na 1ª volta.

Colaboração: Assessoria de Imprensa CBH
Crédito da imagem: Divulgação/Helene Gjerde Aamdal

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Apartação

Segunda Etapa do Campeonato Sannman NPCA 2021/2022 distribuiu R$ 50 mil em prêmios

Foram 235 conjuntos em sete categorias na etapa que ocorreu de 01 a 03 de outubro, no Recinto de Exposições EMAPA, em Avaré (SP)

Publicado

⠀em

Segunda Etapa do Campeonato Sannman NPCA 2021/2022 distribuiu R$ 50 mil em prêmios

Entre os dias 01 a 03 de outubro, o Recinto de Exposições EMAPA, em Avaré (SP), recebeu a 2ª Etapa do Campeonato Sannman NPCA 2021/2022, que contou com uma premiação de R$ 50 mil em dinheiro.

No total, 235 conjuntos em pistas pelas categorias abertas, Non Pro e Amador, julgadas por Grant Ogilvie de Clyde, (Texas), e Master, Infantil, Juvenil e Principiante, sob o olhar do jurado oficialmente Fernando Cesar Oliveira, de Vargem Grande do Sul (SP).

A Associação Nacional do Cavalo de Apartação – ANCA, comenta que Fernando é juiz credenciado da ANCA/NCHA e julgou na 6ª cabine, sendo monitorado por Grant (juiz AAAA da NCHA e AQHA), durante as categorias abertas, Non Pro e Amador, conforme acontece durante os cursos de julgamento, e quando um juiz americano julga provas da ANCA, uma prática enriquecedora que possibilita a aprendizagem e a conquista de mais experiência no julgamento.

“Essa é uma prática implementada até nas maiores provas da NCHA, havendo uma cabine extra no Coliseu Will Rogers em Fort Worth somente para juízes que estão sendo treinados ou fazendo reciclagem. Os juízes não são permitidos a conversar durante a bateria, mas na final de cada bateria as fichas são comparadas e podem consultar as filmagens para eliminar as dúvidas que tiver”, destaca a entidade.

Campeões

Acre Cat Rey DMFR (Reydiculous x High Acre Cat, por Abrakadabracre), propriedade de Dailton Marin, foi apresentado por Luis Fernando Taboga e conquistou o 1º lugar da Aberta Júnior.

Metalic By Rey BCM (Reydiculous x Metalic Bells Cat, por Metallic Cat), propriedade de João Carlos Bezerra da Silva Júnior, foi apresentada por Antonio Sergio de Araújo e conquistou o 1º lugar da Aberta Classic.

Smooth As Bagonia (Smooth As A Cat x Arc Little Bagonia, por Smart Little Lena), propriedade de João Carloni Neto, foi apresentada por José Roberto Cavalcante e conquistou o 1º lugar da Aberta Livre.

Curly Rey DMFR (Reydiculous x Curllena, por Smart Little Lena), propriedade de Olavo Coutinho Nogueira foi apresentada por José Rossi Neto conquistou o 1º lugar da Aberta Ltda.

Graziela Araujo Pereira apresentou Peptopink Quixote (Warrior Pep Quixote x Peptopinksmal, por Peptoboonsmal), animal de sua propriedade e conquistou o 1º Lugar no Non Pro.

Ricardo Pernambuco Backheuser Júnior apresentou Smart And Smooth (Dual Smart Rey x Smoothee, por Smooth As A Cat), animal de sua propriedade e conquistou o 1º Lugar na Amador.

João Carloni Neto apresentou Smooth As Bagonia (Smooth As A Cat x Arc Little Bagonia, por Smart Little Lena), animal de sua propriedade e conquistou o 1º Lugar na Master.

Pedro Henrique da Silva Nascimento apresentou Curly Rey DMFR (Reydiculous x Curllena, por Smart Little Lena), propriedade de Olavo Coutinho Nogueira e conquistou o 1º Lugar na Infantil.

Andre Coutinho Fernandes Junior apresentou Puro Pep CD (Puro CD x Pepto Little Lena Ii, por Peptoboonsmal), animal de propriedade de José Pinfildi Neto e conquistou o 1º Lugar na Jovem.

Viviane Guidi Sverzut apresentou Coyness Fizzy (Reydiculous x Fizzy River, por Smokin Duehickey), animal de sua propriedade e conquistou o 1º Lugar na Principiante.

Demais resultados

Dessa forma, assim como as fotos de todos os ganhadores, os resultados completos estão disponíveis no site da ANCA.

Fonte: ANCA
Crédito da foto: Divulgação/Fábio Cabrera

Veja mais notícias da modalidade Apartação no portal Cavalus

Continue lendo

Corrida

My Jess For Me é a campeã do GP Consagração – III Tríplice Coroa

A zaina conquistou a sua sexta vitória em seis apresentações, ganhando assim seu terceiro grande prêmio do ano

Publicado

⠀em

My Jess For Me é a campeã do GP Consagração – III Tríplice Coroa

Um final de semana de disputas acirradas e conquistas inéditas no Jockey Club de Sorocaba (SP). My Jess For Me (Corona For Me x My Angel Reason, Good Reason SA), sagrou-se campeã pelo GP Consagração – III Tríplice Coroa, que aconteceu na reunião 16, no último sábado (09).

A zaina, de criação do Haras Fazenda São José e propriedade deste mesmo haras com a Fazenda JC Theobaldo, conquistou a sua sexta vitória em seis apresentações. Guiada pelo jóquei D Conceição, My Jess For me travou uma disputa nos metros finais com VAN HALEN (Corona For Me x Sabina Magic, Tolltac Magic). Contudo, foi a zaina quem levou a melhor, cruzando o disco final em 21s775. Conquistando assim, o seu terceiro grande prêmio do ano.

GP Taça de Ouro

Na disputa da final do GP Taça de Ouro, de 301 metros e bolsa de R$ 45 mil, a grande campeã foi Mani Folly JQM (Get Down Perry x Dashing Folly, First Down Dash). De criação e propriedade do Haras Jaguaruana. Pela baliza 4, a alazã fez bonito e cruzou o disco final com 16s876. Mani Folly conquistou o primeiro lugar com o jóquei N Jara.

Demais páreos

Ainda no sábado, o Jockey Club de Sorocaba recebeu as disputas de mais três páreos: Páreo Rebs Ryon e Torneio Especial Dr. Julio Saucedo Mariño.

Pelo Páreo Rebs Ryon, quatro competidores estiveram na pista de Sorocaba. Porém, quem venceu o embate foi a fêmea de criação e propriedade do Haras Jaguaruana, Cana For Me JQM (Corona For Me x Fish On Cap, Fishers Dash). Mesmo com uma disputa acirrada, a zaina venceu com a marca de 16s834.

Já pelo Torneio Especial Dr. Julio Saucedo Mariño, foram feitas duas classificatórias da prova de 301 metros para animais perdedores ou inéditos. Então, na primeira eliminatória, quem levou a melhor foi Knockout For Me ZO (Corona For Me x Fabulous Knockout, Mr Jess Perry) de criação e propriedade de Ziguiomar Ongaratto. O alazão, guiado por C Medina, conquistou o primeiro lugar com 16s946.

Por fim, na segunda classificatória, mais um filho de Corona For Me se destacando em pista. Fiesta For Me HJS (Corona For Me x Demoraliza, Ocean Runaway), que conseguiu cruzar a linha de chegada com 16s912. A zaina, que é de criação e propriedade de Marcos Ferreira e Sá foi guiada por N Jara.

Fonte: Jockey Club de Sorocaba
Crédito das fotos: Divulgação/JCS

Veja mais notícias da modalidade Corrida no portal Cavalus

Continue lendo

Team Penning

6ª Prova Team Penning do Bem ultrapassa R$ 100 mil de arrecadação durante o Grand Slam

Pela primeira vez realizada junto ao Campeonato Grand Slam, a 6ª edição da Prova Team Penning do Bem movimentou o Parque do Peão de Barretos em ação de solidária arrecadando R$ 118.219,00 em prol do Hospital de Amor

Publicado

⠀em

6ª Prova Team Penning do Bem arrecada $ 118 mil para o Hospital de Amor

Pelo sexto ano, a Prova do Bem conseguiu mobilizar patrocinadores, amigos e teampeneiros na ação solidária que visa arrecadar verba para o Hospital de Amor. Este ano sendo otimizada e acontecendo junto à programação do Campeonato Grand Slam – um dos maiores eventos da modalidade – o Team Penning do Bem mostrou sua força e ultrapassou os R$ 100 mil de arrecadação, através de inscrições, doações e leilão de prendas. As provas foram realizadas entre os dias 23 e 26 de setembro na Hípica do Parque do Peão de Barretos.

“Este novo formato foi uma grande oportunidade de unirmos forças e alcançarmos nosso objetivo de aumentar a arrecadação em prol do Hospital de Amor. Atingimos nossa meta que, desde o início, era realizar essa primeira Prova do Bem com o Grand Slam alcançando bom resultado e só temos que agradecer todos os parceiros, competidores e patrocinadores que nos acompanham nestes anos e que também estão chegando agora pelo apoio, pois sem eles não chegaríamos até aqui”, disse Pedro Cossulin, idealizador da Prova Team Penning do Bem.

Bem como, o Cavaleiro das Américas, Felipe Masetti, mais uma vez marcou presença no evento e participou de disputas em pista. “Este ano também tivemos a honra de receber o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata, que pode conhecer nossa competição”.

Leilão Online

Sendo assim, um mês antes da competição, a comissão organizadora da Prova do Bem realizou um Leilão online de prendas doadas para dar início à arrecadação do evento. “Tivemos doações dos mais diversos artigos, desde selas e traias para cavalos até doces e caixas de frutas. Temos um grupo grande que sempre participa e disputa acirradamente os lotes. Para se ter ideia de como funciona, tivemos uma caixa de 5kg de limão saindo a R$ 380,00, adquirido pelo nosso parceiro Alencar Frederico. Outro lote foi um pote de doce de leite e um queijo fresco arrematado por R$ 400,00 pelo Natanael Pizeta. O leilão sempre proporciona uma disputa sadia entre amigos”, continuou Cossulin.

Além dos 101 lotes do Leilão de Prendas deste ano, a Prova do Bem contou com doações de parceiros e patrocinadores, assim como as inscrições feitas especificamente para a disputa solidária.

Então, pelo sucesso da união, os dois eventos já firmaram parceria para a manutenção do formato em 2022, quando a Prova Team Penning do Bem acontece novamente junto ao Campeonato Grand Slam.

Campeões

Soma 10

1º Márcio Júnior, Nicole e Juninho Leal

2º Iris de Lima, Jailson e Bruno Ptc

3º Bruno Valencio, Fabricio Istuque e Rafael Cruz

Soma 4

1º Valtinho Cajuru, Gabriele Gonçalves e Maria Elisa Mencucini

2º Fábio Fiorese, Célio Freitas e João Baralho

3º Gustavo Lemos, Gabriel Lemos e Francisco Pascoal

Melhor trio feminino – Lilian Bernardes, Elisângela e Franciele

Melhor trio Mirim – Guilherme Rocha, João Miguel e João Vitor Archanjo

Fique por dentro: @provadobem.

Fonte: Assessoria de Imprensa
Crédito e legenda da foto: Campeões Soma 10/Divulgação – Prova do Bem

Veja mais notícias da modalidade Team Penning no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Henrique Tielas e Rafael Ribeiro faturam Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche

Considerado o maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul, evento contou com diversas atrações e até homenagem ao medalhista de prata, Rodolpho Riskalla

Publicado

⠀em

Henrique Tielas e Rafael Ribeiro faturam Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche

O “Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche” ganhou uma adesão extra nesta 31ª edição do Indoor da SHP. Quem abriu a disputa foi uma carruagem atrelada a dois cavalos, Dandy e Lei, da raça Welsh Cob, conduzidos por Ana Carolina Borja, que disputou ao lado do cavaleiro olímpico José Roberto Reynoso Fernandez. A dupla fechou a apresentação em 91s98, tempo que viria a lhe garantir o 6º posto.

No desafio carro x cavalo, a primeira dupla a largar foi Rafael Ribeiro montando Robin Wood e Henrique Tielas pilotando a Porsche Macan que cravaram 76s21 na soma dos dois tempos, percurso a cavalo e do carro, deixando uma difícil missão para as outras seis duplas que largariam na sequência. Ninguém conseguiu e a dupla acabou vencendo com ampla margem de 6s88 sobre a 2ª colocada.

Dupla Campeã

O campeão Henrique Tielas Moreira, vice-campeão do Desafio em 2020, comemorou emocionado o inusitado título com direito a torcida da plateia, já que também é cavaleiro e monta na Sociedade Hípica Paulista. “O carro tem muita agilidade, uma resposta instantânea, pode pôr o pé e confiar, ele passa toda a tração para o chão. É uma brincadeira super divertida, super empolgante”, disse o tricampeão paulista.

Henrique Tielas e Rafael Ribeiro faturam Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche
Dupla campeã

Henrique Tielas entrou para a história do karting nacional ao tornar-se o primeiro vencedor de provas de arrancada no Brasil. Em 2020 estreou na categoria Parilla no campeonato brasileiro representando a montadora Thunder Technologic, obtendo 100% de aproveitamento.

Bem como, Rafael Ribeiro, um dos cavaleiros mais velozes em atividade no país comemorou pelo segundo ano consecutivo a vitória no Desafio, desta vez montando Robin Wood. Em 2020 o título foi conquistado na parceria com Ewerton Brandão Filho. “É adrenalina o tempo inteiro, a prova é super empolgante, é divertida, todo ano a gente faz questão de vir e prestigiar. Ganhei o ano passado, esse ano foi o bicampeonato. O carro é fenomenal, ainda mais quando acelera” comemorou Ribeiro.

A dupla vice-campeã, formada por Luis Carlos Martins e Nicolas Dattelkremer montando Don Juan de Muze, que largou em 5º fechou a apresentação em 83s09. Então, o 3º lugar do pódio ficou para a dupla Marcelo Valentini e Cesar Almeida montando Razhaida Tok que cravou 83s77.

Por fim, a classificação completa está disponível no site da Sociedade Hípica Paulista.

Colaboração: Assessoria de Imprensa CBH
Crédito da imagem: Divulgação/Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

31º Indoor é concluído encerrando a comemoração dos 110 anos da SHP

O maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul terminou no domingo (03) e contou com a elite do Hipismo, que deu um show em pista

Publicado

⠀em

O maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul terminou no domingo (03) e contou com a elite do Hipismo, que deu um show em pista

Entre os dias 28 de setembro e 03 de outubro, a Sociedade Hípica Paulista – SHP recebeu o 31º Indoor, que é considerado o maior concurso Indoor de Hipismo da América do Sul.

O evento, idealizado por Romeu Loureiro Ferreira Leite Jr, atual vice-presidente da SHP e diretor do evento, teve como palco principal o picadeiro Jayme Loureiro Filho. Dessa forma, entre as principais atrações, edição teve apresentações especiais de outras modalidades equestres, homenagens a atletas olímpicos, shows musicais, além de exposições e áreas VIP.

Homenagem

Um dos pontos alto do Indoor SHP foi a homenagem ao cavaleiro Rodolpho Riskalla, medalhista de prata nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Principal pólo na formação de atletas do Adestramento no Brasil, a SHP convidou um time especial de atletas para participar da homenagem a Rodolpho Riskalla. Os irmãos olímpicos Luiza, Pedro e Manuel Tavares de Almeida, a medalhista pan-americana Sarah Waddell, Vinicius Miranda, dono de vários pódios, e a jovem talento Gabrielle Fischer.

Brasileiro radicado na Europa, Rodolpho Riskalla, começou ainda jovem no Adestramento, conquistando diversos títulos. Em 2015, o atleta contraiu meningite bacteriana e como consequência da doença sofreu a amputação tibial das duas pernas, mão direita e dedos da mão esquerda.

Depois de intenso tratamento, fisioterapia e adequação a próteses, ignorando as adversidades voltou a montar no início de 2016 no Clube Polo de Paris. O atleta teve o apoio da mãe e treinadora Rosangele e da irmã Victória, amazona de Adestramento.

Sua estreia na Paralimpíada foi durante os Jogos do Rio 2016, quando se classificou em 10º lugar. Retornou às pistas olímpicas em Tóquio faturando a inédita medalha de prata. Riskalla também é o atual vice-campeão mundial, título obtido nos Jogos Equestres Mundiais de Tryon 2018, nos Estados Unidos, quando faturou duas pratas (provas técnica e estilo livre).

31º Indoor

No total, foram 24 provas, de 1.10m a 1.60m. Pela série Internacional foram duas provas mais importantes: a qualificativa do GP, na sexta-feira (1º), e no domingo (03), o GP Inlaron AllMilk Troféu Jayme Loureiro Filho, a 1.60m, disputado em duas voltas.

As disputas internacionais foram válidas pela seletiva do ranking brasileiro Sênior Top que irá garantir transporte de três cavalos e seus cavaleiros para o Winter Equestrian Festival 2022 nos EUA. Dessa forma, o evento distribuiu mais R$ 400 mil em premiação, com R$ 120 mil em jogo no GP.

Já no programa Nacional, mirins, jovens cavaleiros, amadores e cavaleiros profissionais tiveram 22 provas à disposição, onde se destacam a Copa Ouro, a 1.35m, e o Clássico a 1.40/1.45m. No sábado houve a “Prova Show / 4 barras”, que teve uma premiação mínima de R$ 50 mil.

Por fim, todos os resultados, assim como todos os detalhes do 31º Indoor SHP estão disponíveis no site da CBH – Confederação Brasileira de Hipismo.

Por Heloísa Alves
Colaboração: Assessoria de Imprensa CBH
Crédito e legenda da imagem: Stephan e Primavera Montana, conjunto campeão do GP Troféu Perpétuo Jayme Loureiro Filho/Divulgação – Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo

Tie-down Roping

Primeiro Tour da PCRT é concluído com sucesso e grande aceitação dos laçadores

Provas realizadas nos dias 24, 25 e 26 de setembro, dando início à uma nova era para o Laço Individual Profissional

Publicado

⠀em

Primeiro Tour da PCRT é concluído com sucesso e grande aceitação dos laçadores

Buscando a valorização do Laço Individual profissional, a Professional Calf Ropers Tour – PCRT, realizou nos dias 24, 25 e 26 de setembro o seu primeiro Tour. Durante os três dias de prova, o presidente da PCRT, Renato Garcia Antunes, pôde confirmar a aceitação da criação da liga entre os profissionais da modalidade.

“Esse primeiro Tour foi um sucesso. Tivemos 149 inscrições, divididos em três provas. Foi algo que superou as nossas expectativas, tudo ocorreu muito bem. Seguimos um modelo americano, sorteio do gado, os competidores elogiaram bastante as provas, desde à organização, até os mínimos detalhes”, destaca.

Para João Otávio, campeão da primeira etapa deste Tour, comenta que a PCRT veio com uma ideia muito boa de valorização. “Valorização de nós profissionais e dos animais. Uma abordagem diferente, um investimento no marketing e na valorização dos atletas e eu vejo isso como profissionalismo”, afirma.

Ainda de acordo com o laçador profissional, o primeiro circuito superou as expectativas de todos. “O cuidado com todos os detalhes, tudo feito com muito profissionalismo e cuidado, proporcionando as melhores condições para nós competirmos. Um ambiente muito agradável, onde além de poder participar de três boas provas, pudemos curtir bons momentos com nossos amigos e família”.

Qualidade

João Otávio, que conseguiu uma boa participação no primeiro dia, fez conjunto com Lucky Play MDP (Makin A Play x Sweet N Low), um castanho de propriedade de Renato Fumero.

“Fiquei feliz com minha participação, consegui laçar bem no primeiro dia e fui abençoado sendo campeão da primeira etapa junto com Lucky Play. O gado de qualidade exige bons cavalos para que possamos competir bem e ganhar, isso também valoriza muito os nossos animais”, ressalta.

O competidor comenta ainda que, no seu ponto de vista, foi um evento que conseguiu resgatar a essência da modalidade, além do respeito com os profissionais.

PCRT

Vale destacar que os Tour’s da PCRT são abertos à todas as raças, contudo, cavalos Quarto de Milha, registrados na Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha – ABQM, que sejam filhos de garanhões, parceiros da PCRT, terá uma premiação extra. Então, foi feito um ranking, onde o cavalo que tiver a melhor pontuação ganhará R$ 5 mil.

Dessa forma, próximo Tour já segue confirmado, mas ainda sem data e local confirmado, o que deve ser divulgado em breve através do Instagram da PCRT.

Por Heloísa Alves
Crédito das imagens: Divulgação/Rodolfo Lesse

Veja mais notícias da modalidade Laço Individual no portal Cavalus

Continue lendo

Rodeio

Rodeio de Jaguariúna já tem data e atrações musicais confirmadas

Evento considerado um dos mais aguardados do ano acontece de 26 de novembro a 04 de dezembro, em Jaguariúna (SP)

Publicado

⠀em

Rodeio de Jaguariúna já tem data e atrações musicais confirmadas

Preparem as máquinas, o Rodeio Festival Jaguariúna está de volta e promete ser inesquecível. Considerado um dos eventos mais esperados do universo country, o evento  iniciou a venda dos ingressos para os shows que acontecerão na cidade nos dias 26 e 27 de novembro, e 03 e 04 de dezembro.

De acordo com a organização do evento, através das redes sociais, após dois anos sem o tradicional evento, o Rodeio volta a movimentar a cidade de Jaguariúna (SP), seguindo as normas sanitárias vigentes no estado. “Respeitamos todos os protocolos de segurança que o momento requer e logo estaremos todos juntos nesta festa”, destaca.

Dessa forma, com um line-up diferenciado e nomes que são sucesso em todo o país, o evento já está com a venda de ingressos liberada.

Confira a programação:

26 de novembro

  • Gusttavo Lima
  • Felipe Araújo
  • Zé Vaqueiro

27 de novembro

  • Zé Neto & Cristiano
  • Os Barões da Pisadinha
  • Dennis DJ

3 de dezembro

  • Marília Mendonça
  • Jorge e Mateus
  • JetLeg

4 de dezembro

  • Henrique & Juliano
  • Gustavo Mioto
  • Pedro Sampaio

Por fim, em breve será divulgada a programação das competições equestres. Dessa forma, para mais informações sobre a programação, shows e ingressos, é só acessar o site do evento.

Por Heloisa Alves
Fonte: Rodeio de Jaguariúna 
Crédito da imagem: Divulgação/Rodeio de Jaguariúna 

Veja mais notícia da modalidade Rodeio no portal Cavalus

Continue lendo

Hipismo

Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche acontece no domingo (03), no Indoor SHP

Atração do 31º Indoor da Sociedade Hípica Paulista destaca a união para a conquista do pódio

Publicado

⠀em

Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche acontece no domingo (03), no Indoor SHP

Há cinco anos, pilotos de stock car e cavaleiros vêm formando duplas para participar de uma das mais esperadas disputas do maior evento hípico em recinto fechado da América Latina: o Desafio carro x cavalo Stuttgart Porsche.

Este ano, a ala feminina vem reforçada, representada por três amazonas. As duplas são: Henrique Tielas / Rafael Ribeiro, Jacques Quartiero / Andréa Guzzo Muniz, Alexandre Bastos / Fernanda Dib, Ricardo Mauricio / Flavia Helena Junqueira Lopes, Marcelo Valentini / Cesar Almeida, Luis Carlos Martins / Nicolas Dattelkremer e o piloto campeão de 2020 Ewerton Brandão Filho que tem como parceiro na disputa o cavaleiro Rodrigo Chave Nunes.

O desafio acontece domingo (03), às 15h30, no intervalo entre a 1ª e 2ª volta no GP Inlaron AllMilk Troféu Jayme Loureiro Filho, a 1.60m.

Por dentro da prova

O primeiro a largar é o cavaleiro, que a cada derrube de obstáculo é penalizado com o acréscimo de quatro segundos ao tempo final. Assim que o cavaleiro termina seu percurso ele desce do cavalo, entra no Porsche pela porta do acompanhante, e aí é a vez do piloto acelerar para cumprir um percurso delimitado por cones dispostos entre os obstáculos na mesma pista de areia.

Cada cone tem uma bolinha de tênis em cima, que, se derrubada, tira quatro segundos do tempo final do piloto. Caso o cavaleiro ou o piloto errar o percurso, a dupla é eliminada. Vence a prova a dupla que fizer o melhor tempo, já descontadas as penalidades. Em 2020, com tempo cravado em 74s21, venceu a dupla formada pelo piloto Ewerton Brandão Filho e pelo cavaleiro Rafael Ribeiro montando Henry Climber.

De acordo com a Sociedade Hípica Paulista – SHP, além do “Desafio carro x cavalo”, os amantes de carros esportivos no 31º Indoor da SHP podem conferir na entrada do picadeiro coberto, palco do Indoor, quatro modelos de carros expostos pela Stuttgart Porsche: Cayenne Coupé, Macan, Panamera e o Taycan 4 Cross Turismo.

Fonte: Sociedade Hípica Paulista
Crédito e legenda da imagem: Marcello Ciavaglia: bicampeão do GP Troféu Jayme Loureiro Filho/Divulgação/Luis Ruas

Veja mais notícias do Hipismo no portal Cavalus

Continue lendo