Saúde Animal

‘A visão técnica sobre o mormo no Brasil’ é tema do 1º workshop do IBEqui

Evento será realizado de forma online na próxima terça-feira (15), às 14h, e as inscrições são gratuitas; garanta já a sua vaga

‘A visão técnica sobre o mormo no Brasil’ será o tema do primeiro workshop do Instituto Brasileiro de Equideocultura (IBEqui). O evento será realizado de forma online, já na próxima terça-feira (15), às 14h.

Para participar do workshop sobre o mormo no Brasil, basta clicar aqui e, assim, se inscrever gratuitamente. Em suma, no dia do evento especialistas abordarão de forma técnica sobre o atual cenário nacional da doença.

Sobretudo, o evento tem como público-alvo técnicos das entidades filiadas ao IBEqui, além da área acadêmica, profissionais do setor, mídia especializada, entre outros interessados. Antes de mais nada vale ressaltar que todos os participantes receberão certificado.

Por fim, de acordo com a Junta Administrativa do instituto, será estruturado o Comitê Temporário de Sanidade Animal do IBEqui. Este a partir do nivelamento das informações acerca do tema. Como resultado, esse comitê atuará na mitigação desse gargalo sanitário na Cadeia Produtiva do Cavalo.

Programação preliminar:

  • 13h30 – Liberação do acesso ao evento online
  • 14h – Abertura
  • 14h10 – Manuel Carlos de Lima Rossitto, Presidente da Junta Administrativa do IBEqui
  • 14h25 – Geraldo Marcos de Moraes, Diretor do Departamento de Saúde Animal e Insumos Pecuários
  • 14h40 – Eliana Dea Lara Costa – Chefe da Divisão de Sanidade de Equídeos SDA/MAPA
  • 15h10 – Palestras técnicas:
    Walnei Miguel Paccola, especialista em cirurgia de equídeos
    Patrícia Brossi, médica-veterinária, especialista em mormo
    Thomas Wolff, médico-veterinário da FEI e Consultor técnico da câmara
    16h10 – Debate
    Mediador: José Carlos Pires Fragoso, Presidente da Câmara de Equideocultura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)
    17h – Encerramento.

Sobre o IBEqui

O IBEqui foi fundado em 24 de agosto de 2020, com, sobretudo, cinco pilares de atuação. São eles: Assuntos Regulatórios; Cultura e Ações Sociais; Sanidade Animal; Segurança Jurídica e Bem-Estar Animal e Esportes Equestres.

Acima de tudo, sua missão é unir e fortalecer todos os elos da cadeia produtiva brasileira. Desse modo, promovendo diferentes atividades e iniciativas, isto, aliás, a partir da fundamentação em estudos técnicos.

Inegavelmente, potência econômica e social do agronegócio brasileiro, a equideocultura representa um campo repleto de oportunidades. Afinal, com um expressivo rebanho de equídeos, o setor gera mais de 3 milhões de empregos. Além disso, movimenta R$ 16 bilhões ao ano.

Por fim, para as 27 entidades – 10 de raças, 13 de modalidades e 04 correlatas – que compõem o instituto, esses números demonstram a força do segmento. Além de indicarem, sobretudo, que ainda há muito a ser explorado.

Instagram: @institutoibequi

Fonte: IBEqui
Crédito da foto: Divulgação/Pexels

Veja mais notícias no portal Cavalus

X