Saúde Animal

Água para equinos: qual é a quantidade ideal por dia?

Confira essas dicas e fique por dentro do quanta de água o seu cavalo precisa consumir diariamente para se manter hidratado

O requisito mais importante para o esforço físico do cavalo é a manutenção de um equilíbrio aquoso apropriado ao corpo. Além de beber água, os cavalos obtém, também, o líquido contido nos alimentos e a metabólica, formada pela oxidação de proteínas, carboidratos e gorduras no organismo.

Dessa forma, as vias principais de perda de água pelo organismo são: a urina, as fezes, o suor e a respiração. Portanto, quando os animais não dispõem do líquido, diminui a quantidade de água perdida com as fezes.

Todavia, a diarreia determina uma perda notável do fluído e pode conduzir a uma desidratação grave. Antes de mais nada, a quantidade necessária para um cavalo em repouso e mantido em ambiente fresco é de 15 a 20 litros ao dia.

Contudo, essa quantidade pode variar principalmente, de acordo com os seguintes fatores:

– Quantidade de água no alimento ingerido: vários cálculos indicam que o cavalo necessita, aproximadamente, de 2,5 a 5 litros por kg de substância seca consumida.

– Temperamento e umidade ambiental: o aumento de temperatura eleva a necessidade de água.

– Atividade: um trabalho moderado pode aumentar a necessidade de água em 60 a 80%, sobre a quantidade em repouso. No entanto, o trabalho pesado pode elevar a necessidade para 120%.

– Lactação: as éguas, no último terço da gestação, bebem de 8 a 10% a mais do que as não gestantes.

De boa qualidade

Como medida de caráter prático, certifique-se que o animal dispõe de água de boa qualidade o tempo todo. A única exceção feita a essa regra de livre escolha é que, após o exercício, o cavalo deve ser refrescado antes que lhe seja permitido beber à vontade.

A água fria dada ao animal quente e cansado pode causar cólicas e aguamento. No entanto, durante o exercício, é permitido ai cavalo beber frequentemente e em quantidade moderada. O consumo de volumes grandes deve ser evitado por causa da grande diferença entre as pressões osmóticas e do sangue.

Depois de exercícios prolongados, o cavalo deve descansar ou pastar 60 minutos antes de beber. Dessa forma, só depois da água é que deve receber grãos. O primeiro efeito da ingestão inadequada é o decréscimo na ingestão da ração. Ademais, este efeito, segue-se a diminuição da atividade física e da qualidade do trabalho.

Os cavalos diminuem a ingestão de água nas seguintes situações: pouca quantidade disponível; bebedouros de difícil acesso; água congelada ou muito quente e água de baixa qualidade (suja, salobra, etc).

Por fim, fique atento a isso: o cavalo é muito exigente quanto a qualidade do que bebe e bebe sempre muito lentamente.

Fonte: Revista AconteceSul
Crédito da foto: Divulgação/Revista AconteceSul

Veja mais notícias no portal Cavalus