A crioterapia é uma aplicação de baixa temperatura para reabilitação de traumas, amplamente utilizada para lesões musculoesqueléticas

 A criomassagem no cavalo atleta é, basicamente, um tratamento a base de baixas temperaturas. Ela pode reabilitar cavalos atletas com traumas teciduais, principalmente lesões musculoesqueléticas. No tratamento, o calor é retirado do corpo e absorvido pela modalidade de frio, ocorrendo respostas locais e sistêmicas no organismo do animal.

Os primeiros relatos históricos do uso dessa técnica ocorrem em 2500 a.C, utilizado pelo povo egípcio como método analgésico e anti-inflamatório. Já o primeiro uso hospitalar ocorreu nos Estados Unidos, em 1850, em que se utilizaram máquinas para diminuir a temperatura corpórea de pacientes com malária.

Há diversas formas de se fazer uma boa crioterapia, seja com bolsas de gelo ou até mesmo aplicação de nitrogênio líquido. Importante lembrar que quando se alcança temperatura de 14°C, se iniciam os efeitos analgésicos. Em 13°C, ocorrem os efeitos vasculares e metabólicos. E quando há temperatura inferior que 0°C, a terapia é considerada doping. 

Hoje em dia temos também a aplicação de diversas técnicas de criomassagem, em que há sinergismo de técnicas. O destaque fica para o Game Ready, que além de alcançar baixas temperaturas faz drenagem linfática nos membros.

Benefícios da crioterapia

No momento em que ocorre uma lesão, já se iniciam diversos processos fisiológicos. Entre eles, a cascata de inflamação, que gera alteração nos capilares. Gera ainda congestão desses capilares, através do edema formado. E, consequente, diminuição de oxigenação das células saudáveis ao redor da lesão, ocasionando uma lesão secundária por hipóxia.

 

Quando há uma crioterapia bem realizada teremos como principais efeitos:

.Diminuição dos sinais de inflamação;

.Redução do metabolismo celular, que aumentará a taxa de sobrevivência das células saudáveis em hipóxia;

.Menor formação de edema e diminuição de hemorragia por causar vasoconstrição;

.Prevenção de lesões secundárias por limitar a área de lesão fazendo com que não haja propagação para os tecidos sadios ao redor;

.Menos excitabilidade das terminações nervosas livres e aumento do limiar de dor, ocasionando analgesia no animal. 

crioterapia em cavalos
Foto: Arquivo Pessoal

Em lesões crônicas, há estimulação de regeneração e trofismo celular que promove restauração estrutural e favorece o processo de reabilitação. Estudos relatam aumento significativo na taxa de sucesso de reparos ósseos e tendíneos quando os animais são colocados em programas de crioterapia em seu tratamento.

Benefícios da compressão ativa

Com o efeito concomitante de crioterapia com a compressão ativa, fazendo efeito de drenagem linfática, ocorre:

.Retirada de resíduos celulares;

.Drenagem dos fluidos ocasionando em redução de edema;

.Incremento na circulação, oxigenação e nutrição dos tecidos;

.Efeitos mais duradouros da técnica;

Estudos já relatam que a aplicação desta técnica em quadros de reabilitação de tendinites, há redução de 30% do período de tratamento.

Microlesões fisiológicas

Todos animais de alto desempenho são submetidos à treinos diários e competições frequentes, momentos em que o corpo é mais exigido. Neste período, aparecem as chamadas microlesões fisiológicas, por acontecerem desgastes em nível celular na musculatura estriada, tecido conjuntivo e tecido ósseo.

Inicialmente, não demonstram sintomas clínicos, porém se passar a ocorrer constantemente, sem os devidos cuidados, os sinais de danos teciduais começam a aparecer, formando uma área de lesão mais extensa.

Além disso, no exercício físico há um aumento na temperatura corpórea do animal e liberação de colagenase sinovial, que incentiva a síntese de cálcio intra-articular e causa um aumento na destruição da cartilagem articular.

Por conta desses efeitos fisiológicos é de extrema importância se realizar um tratamento preventivo nos animais atletas, pois assim sempre haverá reabilitação de lesões ainda a nível celular, sem demonstrar sintomas clínicos.

Hoje em dia há diversas formas de aplicação de crioterapia, sendo muito benéfica quando usada concomitante à drenagem linfática, fazendo com que ocorra sinergismo de técnicas não apenas em animais em tratamento de lesões musculoesquelética, mas também muito importante como tratamento preventivo, uma vez que conseguimos tratar as microlesões fisiológicas.

 Por Ana Paula Monteiro
Médica Veterinária
Fonte: Editora Passos

Escreva um comentário