A ideia de que ‘cavalo dado não se olha os dentes’ não se adequa mais. O proprietário deve se atentar aos cuidados dentários sempre

Além de todos os cuidados com a alimentação, a suplementação, ferrageamento, casqueamento, treinamento e conforto, os cavalos de prova devem ter com frequência, acompanhamento de um médico veterinário especializado em odontologia equina.

Já que os dentes estão diretamente ligados com seu desempenho esportivo. Pelo fato da saúde bucal estar diretamente ligada à saúde geral dos cavalos, grande parte dos proprietários, já entenderam que o bom cuidado com os dentes, garante consequentemente, a melhora do desempenho do animal.

Como os hábitos alimentares são modificados a partir do momento em que existe a domesticação e o confinamento seja em baias ou piquetes, os problemas com a dentição aparecem com mais frequência e devem ser monitorados.

Na natureza, os cavalos se alimentavam de diversos tipos de forragens causando um desgaste mais lento e homogêneo. Mesmo assim, até mesmo os animais de campo podem apresentar problemas dentários e por isso, devem estar sempre sendo acompanhados.

A cólica equina é um dos grandes problemas que pode ser ocasionado devido aos distúrbios nos dentes dos cavalos. Por reduzir a capacidade de triturar os alimentos além de mastigar incorretamente a quantidade de nutrientes oferecida acaba limitando a ingestão, levando a perda de peso e desnutrição do animal.

O médico veterinário, Guilherme Guimarães Azzuz de Castro, lembra que há alguns anos, as pessoas não davam tanta importância e hoje o acompanhamento da dentição equina é essencial para o animal tanto na parte de equitação quanto na parte nutricional.

“O veterinário deve ser especializado e ter os equipamentos necessários para que todo o trabalho relacionado á odontologia equina seja feita da forma correta com análise criteriosa de todos os dentes que mostram de primeira o problema, por isso devemos ir a fundo pensando sempre na saúde e no bem estar do cavalo”.

dentes dos equinos

É comum as pessoas destacarem que o animal não se alimenta bem, mudando sua rotina por conta própria, que não ganham peso, em ambos os casos podem ser problemas dentários relacionados a mastigação, provocando dores e dificultando até a equitação do animal que apresenta também, reações ao freio.

 Se tratando de problema nos dentes dos cavalos, alguns sinais são característicos como a perda de peso, a salivação excessiva, sensibilidade da bochecha, dificuldade para engolir ou mastigar, além da limitação ou queda de performance, resistência à embocadura e grandes fragmentos de grãos presente nas fezes

Prevenção

Iniciar os exames orais ainda com o cavalo jovem previne que as afecções orais interfiram em sua saúde geral, desenvolvimento, temperamento e até reprodução. Os problemas nos dentes dos cavalos são recorrentes no universo equestre e em sua grande parte soluções simples resolvem o problema.

 Justamente por trazer diversos benefícios ao cavalo, que a odontologia equina, é uma das áreas que mais crescem dentro da medicina veterinária. Desta forma, cuidar dos problemas dos dentes do cavalo atualmente não é mais algo negligenciado, já que pode causar complicações mais sérias.

O proprietário já pode chamar o veterinário após os dois anos e meio de idade do animal, mantendo uma frequência, de pelo menos seis em seis meses, com acompanhamento até os cinco anos de idade. Ainda de acordo com o veterinário Guilherme, até mesmo o animal mais velho, quando tem os indicativos como inquietação durante os treinos ou mudança de hábitos alimentares, devem ter acompanhamento na dentição.

Por Camila Furtado

Escreva um comentário