O desmame deve ser feito entre o quinto e sexto mês de idade do potro

O desmame de potros é feito logo no início de sua vida. Quando os nutrientes da lactação começam a deixar de ser suficientes para o seu desenvolvimento. O concentrado deve começar a ser fornecido para o potro antes do desmame, oferecendo a ele no mesmo momento que a ração é fornecida para a égua, assim a aceitabilidade será maior.

Como esse manejo deve ser feito?

É necessária cautela ao realizar o manejo de desmame, para que os prejuízos sejam os menores possíveis, uma vez que existem técnicas capazes de atenuar esses efeitos.

Estudos apontam que o manejo ideal é o desmame gradual. Aquele em que o potro é retirado algumas horas por dia do convivo da mãe. E essas horas vão aumentando a cada dia, até que o potro se habitue à nova fase. No entanto, o procedimento demanda tempo e nem sempre é viável.

Veja mais de Saúde Animal no portal Cavalus

O uso de um cavalo padrinho é outro tipo de manejo recomendado. O padrinho, normalmente um cavalo mais velho, é colocado no piquete junto com as éguas e os potros. Dessa maneira, as éguas vão sendo retiradas. O padrinho será usado como referência pelos potros, que sofrerão menos com o desmame.

Não é aconselhado fechar os potros em baias nessa fase por aumentar ainda mais o estresse e causar enormes prejuízos para esses animais.

Com o que devo me preocupar?

O desmame é um período de transição crítico para os potros. O estresse causado pela separação da égua aumenta muito os níveis de cortisol plasmático e diminuição da ingestão de alimento.

Por isso deve-se levar em consideração, uma possível queda na linha de crescimento além de queda na imunidade, deixando-o mais suscetível a doenças infecciosas.

Essa queda no crescimento pode ser preocupante, já que o potro não consegue recuperar posteriormente o que ele deixou de crescer nessa fase. Por isso é tão importante que ele já esteja se alimentando de concentrado antes do desmame.

Além disso, que esteja sendo feita uma suplementação adequada, para que ele tenha a quantidade de proteínas necessária para que a sua taxa de crescimento seja minimamente afetada.

Dessa forma, promover o acesso ao alimento concentrado, sal mineral e a um volumoso de qualidade ao potro mesmo ainda durante o aleitamento é crucial para uma passagem tranquila desse período tão estressante.

Visto que há produtos no mercado, que auxiliam no desenvolvimento dos equídeos. Contribuindo, em resumo, para imunidade e capacidade digestiva dos potros. Ao passo que proporciona a eles uma maior e mais rápida maturidade gastrointestinal.

Portanto, a maturidade gastrointestinal é a formação por completa tanto da microbiota intestinal quando a capacidade de absorver os nutrientes do intestino. Esse efeito é muito bem documentado em inúmeros trabalhos realizados com animais que são suplementados com probióticos.

Assim sendo, o desenvolvimento de um animal campeão se sustenta em três pilares: Genética, Alimentação e Manejo. Cada proprietário participa diretamente de pelo menos duas pernas desse pilar ou seja 2/3 de ter ou não ter um cavalo campeão.

Por Letícia Simões
Estudante de Medicina Veterinária USP Pirassununga FZEA, estagiária no laboratório de pesquisa em saúde digestiva e desempenho de equinos, atualmente envolvida em um experimento sobre nutrição do casco equino e trabalha no marketing da Univitta Saúde Animal
Foto: Cedida

Escreva um comentário