Dentre os nervos do plexo braquial, o radial tem seu papel de destaque.

Este tem sua origem entre o espaço intervertebral C7 e T1 do plexo. O nervo radial se divide em dois ramos, um ramo profundo que inerva o músculo ulnar lateral e músculo extensor digital do carpo, e um ramo superficial que segue, em direção lateral, entre a cabeça lateral do músculo tríceps braquial e o músculo extensor radial do carpo e inerva o músculo tríceps braquial, tensor da fáscia do antebraço e o ancôneo.

A claudicação em equinos decorrente da paralisia do nervo radial, tem baixa ocorrência e se manifesta através da incapacidade do animal em estender o cotovelo, carpo e dígito. Geralmente esta alteração ocorre secundária a uma lesão na raiz nervosa por trauma, queda ou compressão, a qual é comum em animais que permanecem em decúbito lateral prolongado, acima de 280 minutos. O resultando desta compressão do nervo radial, gera uma alteração postural que pode ser transitória ou permanente.

O tratamento das paralisias de nervo podem ser os mais variados dependendo da etiopatogenia e sinais clínicos de cada caso. Podem ser usados antibióticos, anti-inflamatórios, complexos vitamínicos, procedimentos fisioterápicos, acupuntura, repouso prolongado.

Pela Medicina tradicional chinesa a paralisia de nervo radial é caracterizada por uma estagnação de Qi. Dentre as estratégias de tratamento deve-se buscar ativar o fluxo de sangue e relaxar os músculos e tendões, além de revigorar os meridianos envolvidos na paralisia. Quando temos uma paralisia de nervo radial, como visto anteriormente, temos a inativação dos músculos do cotovelo, carpo e dígitossendo assim os meridianos que envolvem essa região e que serão trabalhados são os do Triplo Aquecedor, Intestino Delgado, e Intestino Grosso.

Este artigo tem como objetivo relatar um caso de um equino com paralisia de nervo radial que foi tratado com eletro-acupuntura.

O animal em questão era uma égua, da raça árabe, que estava alojada no Hospital Veterinário de Grandes Animais da Universidade de Brasília (UNB). Foi encaminhada para o tratamento com acupuntura devido a uma paralisia de nervo radial decorrente de decúbito lateral prolongado durante um procedimento cirúrgico. O animal em questão apresentava muita dificuldade de locomoção e de apoio com o membro anterior direito (vídeo 1). 

Antes do início do tratamento com acupuntura o animal apresentou piora no estado geral desenvolvendo um quadro de miosite, apresentando dor generalizada, dificuldade em ficar de pé, ficando a maior parte do tempo em decúbito (vídeo 2).

Nesse momento o animal se encontrava com tratamento à base de anti-inflamatórios, analgésicos e fluidoterapia. Iniciamos o tratamento basicamente para melhora do estado geral do animal, promovendo analgesia e restabelecendo o livre fluxo de Qi pelo corpo, foram feitas as técnicas de agulhamento seco e farmacopuntura com injeção de vitamina B12 nos respectivos pontos.

Após duas sessões o animal se encontrava com menos dor, e seu quadro se apresentava mais estável, foi quando iniciamos o tratamento com eletro-acupuntura para a paralisia de nervo. Foi estabelecido um tratamento utilizandoos pontos de acupuntura que circundavam a inervação. Utilizou-se uma frequência de 10Hz-100Hz, em uma corrente densa-dispersa durante 20 minutos.  Foram utilizados os seguintes pares de pontos ID10-VB21, TA15-B13, TA 9-TA5, IG4-IG11. Logo após a primeira sessão com o eletro foi notada a nítida melhora da locomoção do animal (vídeo 3)

Foram ainda realizadas mais 2 sessões utilizando a eletro-acupuntura, e então o animal recebeu alta, sem apresentar sinais da paralisia de nervo radial.

Conclui-se que a utilização da eletro-acupuntura no tratamento da paralisia de nervo radial em equinos, consiste em uma boa alternativa terapêutica, sendo um procedimento sem efeitos colaterais, pouco invasivo e pouco traumático ao animal.

Por Letícia Viana Valle Vieira | Médica Veterinária | (61) 98467-3135

Foto: cedida

Escreva um comentário