Saúde Animal

Instalações para equinos: piquetes para garanhões, éguas e potros

Piquetes ou áreas de pastejo são de fundamental importância para o bom desenvolvimento dos cavalos, sobretudo dos garanhões, éguas e potros

As instalações para equinos podem ser simples, mas devem ser funcionais. Além disso, é importante que você tenha a orientação de dois especialistas: um técnico em construções rurais e outro em criação de cavalos. Ao mesmo tempo, o mais importante é que garanhões, éguas e potros, por exemplo, fiquem bem instalados.

Piquetes para reprodutores (garanhões)

Os piquetes para o reprodutor devem possuir de 300 a 600 metros quadrados. Contornados com cerca de réguas, cerca elétrica ou ambas. E possuir alojamento (baia) de alvenaria ou madeira, em seu interior ou anexo a eles. Devem conter cochos para ração e minerais e manjedoura para o fornecimento de feno ou capim cortado.

O bebedouro deve, preferencialmente, ficar no piquete para que o animal receba os benefícios do sol. A baia deve ser coberta para proteger os garanhões da chuva ou do sol intenso. Deve ter proporções mínimas de 5x5m, contar com boa ventilação e possuir grade, o que permite a visualização de outros animais. Não apenas isso, ainda deve ficar aberta durante o dia todo e eventualmente à noite. Fato que possibilita ao animal sair e entrar conforme suas necessidades.

Piquetes ou áreas de pastejo são de fundamental importância para o bom desenvolvimento dos cavalos, sobretudo dos garanhões, éguas e potros

Piquetes para éguas

Você pode preparar piquete maternidade, para éguas com potro ao pé ou em gestação sem potro ao pé. O maternidade é individual, de 1.000 a 3.000 metros quadrados. Casualmente, piquetes maiores podem receber mais de uma égua, desde que estas estejam no mesmo período gestacional. O número de piquetes maternidade depende do número total de éguas.

Enquanto que para éguas com potro ou potranca ao pé, os piquetes devem conter o creep-feeding. Ou seja, uma pequena área cercada à qual somente os potros tenham acesso. Sobretudo, onde são colocados cochos com ração concentrada, específica para essa fase de desenvolvimento. Eles crescem em média 85% do seu tamanho final em um ano e meio.

As éguas permanecem nesse local até o desmame dos potros. Acima de tudo, é importante lembrar que os potros devem ficar nas melhores pastagens da propriedade. Logo após o desmame, as éguas são levadas para outros piquetes, onde permanecem por cerca de 20 dias antes do próximo parto. Assim, são transferidas para os piquetes maternidade.

Piquetes ou áreas de pastejo são de fundamental importância para o bom desenvolvimento dos cavalos, sobretudo dos garanhões, éguas e potros

Potros

Potros e potrancas desmamados e com idade até 18 meses passam, em primeiro lugar, pelo desmame. Decorrido algum tempo, os de mesma faixa etária e condições são transferidos para outros piquetes que contenham construções com separações individuais. As ‘lanchonetes servem apenas para o fornecimento de ração a pasto. Acima de tudo, potros e as potrancas são mantidos juntos, sem separação sexual, até os 18 meses de idade. Ficam em um piquete grande que permita seu exercício.

Para os animais com idade de 18 até 36 meses, machos podem ser mantidos juntos até os 36 meses. Desde que sejam constantemente observados para evitar acidentes por disputas entre eles. Aos 18 meses de idade, após a separação sexual, as potrancas são levadas para piquetes específicos. Por lá permanecem até a idade de 30 ou mais meses. Depois são destinadas à doma e/ou reprodução. Quando prenhes, são transferidas para os piquetes de éguas em gestação.

Fonte: Equideocultura: manejo e alimentação/SENAR
Crédito das fotos: Ilustração/CNA e Pixabay

Veja mais artigos de Saúde Animal no portal Cavalus

X