As opiniões são diversas, por isso reunimos algumas das perguntas que com mais frequência são feitas a este respeito

No início dessa nossa conversa, já falamos sobre porque castrar, com que idade e se cavalos mansos devem ser castrados também. E ainda de cavalo com um testículo visível na bolsa escrotal, qual profissão é ideal para realizar o procedimento e se há complicações na cirurgia. Abaixo, continuamos a abordar mais dúvida a respeito do assunto: castração. Acompanhe!

7 – O cavalo é anestesiado para a intervenção?

Nas castrações a campo, a maioria dos veterinários lança mão da tranquilização seguida de anestesia local, dada no cordão espermático. O cavalo pode então ser castrado de pé, não havendo necessidade do uso de peias, que podem causar lesões mesmo no animal tranquilizado.

Com uma anestesia local correta, o cavalo praticamente não sente dor durante a cirurgia. Alguns veterinários preferem executar uma ligeira anestesia geral, a qual é mais dispendiosa e tem um risco marginalmente maior para o paciente.

Mas apresenta a vantagem de maior segurança para o cirurgião e de possibilitar uma intervenção mais rápida, devido às melhores condições de manipulação e visualização da área.

8 – Como é o procedimento cirúrgico?

Basicamente, após tranquilização, assepsia e anestesia local, a pele escrotal e as membranas que revestem um dos testículos são incisadas com o bisturi. As estruturas são debridadas até se isolar veia e artéria que irrigam a gônada. Alguns profissionais fazem uma ligadura com fio de sutura, outros utilizam um emasculador (instrumento cirúrgico específico para a finalidade), outros combinam as duas técnicas

De qualquer maneira, é necessário ter certeza de que uma boa hemostase foi feita antes de se seccionar os vasos. Cordão espermático e outras estruturas normalmente são cortados por dissecção romba. É importante remover o epidídimo, bem como o máximo de membranas remanescentes, para reduzir a inflamação local.

Em seguida, o mesmo procedimento é repetido no outro testículo. A maioria dos veterinários prefere fazer uma incisão separada para cada testículo. Não se recomenda fazer a sutura de pele; os cortes devem permanecer abertos para haver boa drenagem do local.

9 – Quais medicamentos o cavalo deve receber antes, durante e depois da cirurgia?

Mesmo que a última vacinação do cavalo contra o tétano ainda não tenha vencido, sempre é aconselhável aplicar uma dose de soro anti-tetânico, que é muito barato e pode evitar desgostos e dores de cabeça enormes.

Recomenda-se que o cavalo esteja em jejum há pelo menos quatro horas antes de ser tranquilizado e que não receba alimentos (apenas água) até o dia seguinte. Os veterinários costumam adotar uma antibioticoterapia preventiva e a maioria também indica analgésicos pelo menos nos dias iniciais do pós-operatório.

O uso de corticóides, com ou sem diurético, pode ser indicado em alguns casos, mas não deve ser adotado indiscriminadamente para evitar complicações maiores.

Continua na próxima semana …

Por Claudia Leschonski, Médica Veterinária
Fonte: Editora Passos
Foto: The Horse

Escreva um comentário