Em muitos cavalos podemos observar comportamentos estereotipados que não fazem parte da naturalidade do animal

Esses comportamentos podem ser oriundos de estresse ou simplesmente por falta de atividades físicas. Dentre estes a aerofagia é um dos mais comuns, popularmente chamado de ‘engolir ar’.

O animal apoia os dentes incisivos sob uma superfície (porta da cocheira, tábua do piquete, etc..) e flexiona o pescoço, deste modo o palato mole se desloca dorsalmente criando um ‘cana’ entre a cavidade oral e laringe, depois o ato de deglutição faz com que a laringe se feche e o ar é direcionado para o esôfago.

Existem cavalos que desenvolvem uma maneira diferente de fazer este processo, onde não há necessidade de apoiar os dentes sob superfície alguma, eles fazem movimentos repetitivos com a cabeça, fecham a boca e flexionam o pescoço e deglutem o ar.

Este comportamento pode gerar diversas consequências para o animal e seu proprietário como diminuição da ingestão de alimentos, desgaste irregular dos dentes, queda de performance, emagrecimento, úlceras estomacais, gastrite e até cólica.

Há algumas ações para amenizar a aerofagia, como o uso de um colar específico, eliminar superfícies onde o cavalo possa apoiar os dentes, aumentar a frequência do fornecimento de volumoso, deixá-lo solto por mais tempo em áreas maiores e até um tratamento cirúrgico que deve ser utilizado em último caso.

Temos que ter também a preocupação com os problemas patológicos que este comportamento traz ao animal, o mais comum é a gastrite. Que faz o animal perder ainda mais o apetite e consequentemente perder peso, sem contar do excesso de ar que se acumula do estomago gerando um enorme desconforto gástrico e na maioria dos casos leva ao animal a cólicas.

Há suplementos no mercado, indicados para animais em todas as fases de desenvolvimento. Aliviam o desconforto promovido pelos gases proveniente da dieta e desse péssimo habito dos eqüinos de ‘engolir ar’, além de promover a segurança gástrica.

Por Jayme Rocha
Apaixonado por cavalos, treinador e estudante de Medicina Veterinária, trabalha no departamento de marketing e relacionamento com o cliente na Univittá Saúde Animal
Foto: Cedida

Escreva um comentário