A retenção de mecônio, caracterizada pela não evacuação ou evacuação incompleta do mecônio, afeta os potros neonatos nas primeiras horas de vida

As fezes eliminadas na primeira defecação são chamadas de mecônio. O mecônio é formado por secreções glandulares do trato gastrointestinal, fluido amniótico e debris celulares, e, em condições normais, após a primeira mamada do colostro, é eliminado. O mecônio possui coloração castanho-escuro a negra e consistência variando de pastosa a firme. A maior parte do intestino grosso, incluindo o cólon e o reto, é onde está armazenada a maior parte do mecônio que normalmente é eliminado dentro dos primeiros dias de vida. A ingestão do colostro é que promove o reflexo de defecação desse material. Se isso não ocorrer, não há a eliminação do mecônio e o leite fica bloqueado, assim os gases formados durante sua fermentação vão causar distensão e dor para o potro. A compactação, causada pelo acúmulo de mecônio que não foi adequadamente eliminado, localiza-se mais comumente no reto e cólon menor distal, ocasionalmente ocorrendo no cólon menor proximal ou cólon maior.

Em situações normais, o mecônio é liberado já nas primeiras horas de vida, sendo que a sua liberação é estimulada, principalmente, pela ingestão do colostro. A não evacuação ou a evacuação incompleta do mecônio pode gerar problemas, muitas vezes graves, com o principal sinal clínico de desconforto abdominal. O tratamento de escolha para esta patologia é o enema, com água morna e óleo mineral ou glicerina.

Enemas fosfatados comerciais também podem ser utilizados, porém podem causar hiperfosfatemia. Quando os casos não são resolvidos com esta terapia, pode –se utilizar enema com solução de acetilcisteína 4%, que tem ação mucolítica. Em situações ainda mais graves, quando as terapias conservativas não obtêm sucesso e há a presença de dor incontrolável, é necessário tratamento cirúrgico.

Estando a retenção de mecônio intimamente relacionada com a ingestão de colostro e sabendo que o prognóstico para esses casos é melhor, quanto mais rápido for realizado o diagnóstico e instituído o tratamento, os cuidados e a observação adequada do potro neonato nas suas primeiras 24-48 horas de vida se fazem extremamente importantes para prevenir este tipo de patologia, garantir a saúde do neonato e evitar maiores prejuízos para o proprietário.

Nos últimos anos, a medicina equina tem tido muitos avanços. Entretanto, o estudo de recém-nascidos na veterinária não tem acompanhado o seu desenvolvimento com a mesma intensidade. Estudos relativos a fisiologia e a assistência neonatal ainda são escassos, o que contribui para o baixo grau de treinamento técnico e ineficiência do monitoramento e reanimação neonatal que costumam ser praticados.

Potro com retenção de mecônio apresentando
dificuldade para defecar

Os potros têm uma constituição orgânica extremamente frágil e sensível, com quase 80% do seu peso em água corpórea. Além disso, eles não possuem o sistema imunológico maturo para reagir a estímulos específicos, como por exemplo os agentes infecciosos. Isso ocorre pela impossibilidade de transmissão de anticorpos maternos para o feto durante a gestação devido ao tipo de placenta da égua.

Após o nascimento, o potro passa de um ambiente extremamente favorável dentro do útero materno, para um ambiente hostil, com variações de temperatura, presença de possíveis predadores e a necessidade de adquirir independência alimentar. Os potros normais ficam em decúbito esternal em segundos e se colocam em estação dentro de em média duas horas depois do parto. O reflexo de sucção quase sempre está presente ao nascimento e deve manifestar-se dentro de 20 minutos após o nascimento. A maioria dos potros normais mamam em duas horas de idade, mas pode necessitar de até quatro horas para mamar. Estímulos externos visuais, auditivos e táteis resultam respostas exageradas por parte do potro, e isto persiste pelas primeiras semanas de vida.

A principal causa de retenção de mecônio é a não administração ou falha na ingestão de colostro, que pode estar relacionada a outros problemas, como distocia, prematuridade, baixo peso ao nascimento, asfixia neonatal e desidratação além de estreitamento pélvico nos potros do sexo masculino, ausência de abertura da ampola retal e má formação congênita do aparelho digestivo (agenesia do cólon maior e menor).

A retenção de mecônio é a causa mais comum de cólicas em potros. Inicialmente o animal apresenta esforço para defecar, mantendo-se em postura de cifose (dorso arqueado). Com agravamento do quadro clínico 12 horas após o início da sintomatologia, o animal apresenta-se em decúbito, olhar fixo ao flanco, rolamentos constantes e polaciúria. É também observada a distensão do abdômen e cauda erguida e, ao exame físico, pode apresentar sintomas de toxemia e desidratação, como mucosascongestas, taquipneia, taquicardia e elevação no tempo de perfusão capilar.

Potro recebendo enema de acetilcisteína com
cateter de Foley posicionado

A terapia, nesses casos, quase sempre é simples, através de enemas mornos com água ou glicerina. Se até dois enemas não resolverem a impactação, deve-se administrar óleo mineral por sonda nasogástrica, considerando também outros fatores como: coloração de mucosas, estado do animal, desidratação, tempo de preenchimento capilar, frequência cardíaca, deve implementar terapia paliativa, para correção da desidratação e controle da dor, por exemplo. Dependendo da avaliação clínica e da progressão do caso, o tratamento pode se tornar cirúrgico.

Cuidados adequados com o neonato, principalmente relacionado à ingestão adequada do colostro, podem prevenir o aparecimento da retenção de mecônio. Além disso, um diagnóstico rápido garantirá maiores chances de resolução do problema, com consequente desenvolvimento adequado do potro, sem maiores gastos com o tratamento e com boas perspectivas em relação às atividades que este animal irá exercer quando adulto, por isso, entre em contato sempre com um médico veterinário, já que este é o profissional que tem maior capacidade técnica para a solução destes problemas.

Por Taís Teles Gomes
Médica Veterinária
Orientação: Profº Arthur Araújo Chaves – UniSALESIANO – Araçatuba

21 Comentários

  1. obviously like your website however you have to check the spelling on quite a few of your posts.

    Many of them are rife with spelling problems and I in finding it
    very troublesome to tell the reality then again I will definitely
    come again again.

  2. Wonderful blog! Do you have any hints for aspiring writers?
    I’m planning to start my own blog soon but I’m a little lost on everything.
    Would you advise starting with a free platform like WordPress or go for a paid option?
    There are so many choices out there that I’m completely overwhelmed ..
    Any tips? Appreciate it!

  3. My programmer is trying to convince me to move to .net from PHP.
    I have always disliked the idea because of the expenses.
    But he’s tryiong none the less. I’ve been using Movable-type on various websites for
    about a year and am nervous about switching to another platform.

    I have heard fantastic things about blogengine.net.
    Is there a way I can import all my wordpress content into it?
    Any kind of help would be really appreciated!

  4. It’s awesome to go to see this website and reading the views of all mates regarding this article, while I am also keen of getting know-how.

  5. Nice post. I was checking continuously this weblog and I am impressed!
    Extremely useful info specially the last phase 🙂 I deal with such info much.

    I used to be seeking this particular information for a very lengthy time.
    Thank you and best of luck.

  6. Write more, thats all I have to say. Literally,
    it seems as though you relied on the video to make your point.
    You obviously know what youre talking about, why throw away your
    intelligence on just posting videos to your weblog when you could be
    giving us something informative to read?

  7. Greetings from California! I’m bored at work so I decided to check
    out your site on my iphone during lunch break. I love the info you present here and
    can’t wait to take a look when I get home. I’m surprised at how quick your blog loaded
    on my mobile .. I’m not even using WIFI, just 3G ..
    Anyways, amazing blog!

  8. Today, I went to the beach front with my kids. I found a sea shell and gave it to
    my 4 year old daughter and said “You can hear the ocean if you put this to your ear.” She placed the shell to her ear and screamed.
    There was a hermit crab inside and it pinched her ear. She never wants to go back!
    LoL I know this is entirely off topic but I had to tell someone!

  9. Quest bars cheap fitnesstipsnew1 quest bars cheap 516999410492780544 quest bars cheap
    Your style is unique compared to other people I’ve read stuff from.
    Many thanks for posting when you’ve got the opportunity, Guess I will just bookmark this site.

    Quest bars cheap fitnesstipsnew1 quest bars cheap 516999410492780544
    quest bars cheap

  10. Write more, thats all I have to say. Literally, it seems as though
    you relied on the video to make your point. You clearly know
    what youre talking about, why throw away your intelligence on just
    posting videos to your weblog when you could be
    giving us something informative to read?

  11. What’s up it’s me, I am also visiting this website regularly,
    this web page is genuinely fastidious and the people are really sharing fastidious thoughts.

  12. Having read this I thought it was extremely informative.
    I appreciate you finding the time and energy to put this short
    article together. I once again find myself spending way too much time both reading and posting comments.
    But so what, it was still worth it!

  13. I all the time used to read paragraph in news papers but now as
    I am a user of net so from now I am using net for content, thanks to web.

Escreva um comentário