Saúde Animal

Saiba como combater estereotipias dos cavalos

As estereotipias dos cavalos podem ser engolir ar, bater os cascos, andar em círculos. Seu cavalo faz isso?

Com o passar do tempo, o comportamento natural dos cavalos sofreu alterações em resposta à pressão da mudança de manejo ao qual foram submetidos. Assim, a vida livre, exercícios, interação social e estabelecimento de hierarquia, deram lugar a um sistema de criação intensivo em baias individuais.

Dessa forma, aumentando o tempo em que estes animais estão sem fazer atividades e gerando estresse. A utilização das baias reduz, portanto, o espaço para movimentação. Por consequência, diminui o tempo em atividade física. Assim como limita o cavalo da interação com outros indivíduos.

A principio, podem surgir as chamadas estereotipias dos cavalos. Que são caracterizadas por comportamentos repetitivos e sem função evidente. Acima de tudo, causa estresse, problemas físicos e diminuem o bem-estar destes animais.

Algumas estereotipias dos cavalos de caráter locomotor

  • troca de apoios
  • ato de bater os cascos (foto)
  • andar em círculos
  • ‘dança do urso’

As estereotipias de caráter locomotor podem reduzir o desempenho do cavalo. A troca de apoios e o ato de bater os cascos insistentemente causam rachaduras e debilitam o sistema locomotor do animal. O andar em círculos e a ‘dança do urso’ são prejudiciais, pois levam os equinos a um estado de distração, ocupando o lugar de outras atividades, como alimentação ou o consumo de água.

Estereotipias classificadas como orais

  • aerofagia (pode acontecer com ou sem apoio em estruturas)
  • as ‘picas’, que se refere ao ato de roer ou ingerir as estruturas que não são alimentos e o comportamento agressivo

Para estereotipias orais, a aerofagia pode causar cólicas crônicas decorrentes da ingestão de ar e gastrite. As ‘picas’ podem causar desordens digestivas e, assim como a aerofagia, a ocorrência de cólicas, neste caso ligada ao desgaste excessivo e irregular dos dentes incisivos dos equinos.

As estereotipias dos cavalos podem ser engolir ar, bater os cascos, andar em círculos. Seu cavalo faz isso? Preste atenção nesse artigo

Atenção

A observação do comportamento dos equinos é essencial para garantir a sua saúde e desempenho. Atualmente, várias alternativas podem reduzir e até acabar com as estereotipias. Estas alternativas são, na grande maioria das vezes, baseadas em reduzir o tempo de ócio e manter o cavalo ocupado em um ambiente dinâmico na maior parte do seu tempo.

As estereotipias podem ser evitadas com a soltura em piquetes, mudança na carga de trabalho, adequação do manejo alimentar e uso de enriquecedores ambientais, que consistem na utilização de brinquedos ou objetos como pneus, bolas, escovas para o cavalo se coçar e até animais de outras espécies.

Alternativas

  • Soltura em piquetes: permite que o cavalo se movimente, faça exercício físico e, quando este manejo acontece junto a outros animais, interaja com eles
  • Aumento da carga de trabalho: permite maior gasto de energia, porém os devidos cuidados devem ser tomados para não haver exageros
  • Disponibilidade constante de volumoso: a oferta constante de volumoso faz com que o cavalo se alimente durante um longo período do dia, mantendo-se distraído e em atividade. Além disso, o desgaste dentário se torna mais uniforme, reduzindo a ocorrência de problemas desta natureza
  • Enriquecedores ambientais: ocupa e distrai o cavalo, permite a interação lúdica, ou seja, uma atividade prazerosa para o cavalo reduzindo a ocorrência de estereotipias, já que os animais estarão ocupados na maior parte do tempo

Neste contexto, promover atividades que reduzam o tempo de ócio e aumentem o tempo de envolvimento similar as praticadas quando estão em vida livre, ou atividades de distração em ambiente dinâmico, são técnicas simples e promissoras para minimizar comportamentos estereotipados e pode melhorar a qualidade de vida, saúde e bem estar dos cavalos.

Colaboração: Raphaella Arantes Pereira
Zootecnista pela Universidade Federal de Uberlândia, atualmente pós-graduanda (mestrado) no departamento de Nutrição e Produção Animal da Universidade de São Paulo, no Laboratório de Pesquisa em Saúde Digestiva e Desempenho de Equinos (LabEqui)
Fonte: Univittá Saúde Animal
Crédito das fotos: Divulgação/The Horses | The Spruce Pets

Veja mais artigos de Saúde Animal no portal Cavalus

X