Procura-se um domador de cavalos. Alguém que tenha em mente algumas coisas na hora de fazer o trabalho:
  • Conhecer sobre etologia e sobre a espécie equina como um todo;
  • Saber trabalhar diferentes raças e tipos de cavalos;
  • Saber preparar cavalos para diferentes tipos de clientes, amadores e profissionais;
  • Conhecer sobre equipamentos e suas ações;
  • Saber ser ágil e rápido sem ‘atropelar’ etapas ou cortar caminhos, ou seja, saber não perder tempo;
  • Saber a hora correta de punir, corrigir, agradar e ensinar um potro;
  • Saber se relacionar com o proprietário de cavalos, conversar sobre assuntos técnicos com qualidade e conhecimento de causa;
  • Ter um mínimo de experiência em alguma modalidade equestre;
  • Ser bem relacionado no mercado em que atuar, ter a mente aberta para ensinar pessoas;
  • Saber identificar diferentes problemas que possam aparecer na doma e conhecer diferentes saídas;
  • Não ser absolutamente travado em uma pessoa ou uma só referencia ou método de trabalho – ter a mente aberta para coisas novas e diferentes, mesmo que nunca as use;
  • Saber trabalhar em equipe, saber se relacionar com as pessoas, reconhecer quando alguém faz um bom trabalho.

Cada vez mais vemos menos domadores com estas características e mais pessoas querendo contratar estes profissionais. Acredite, esta procura só vai aumentar…

Por Aluísio Marins, M V
Foto: Escola do Cavalo

Escreva um comentário