Financiamento estrangeiro através de certificados do agronegócio e R$ 55 bi para LCA’s foram destaque para o segmento rural

Os recursos disponíveis para os produtores rurais e as novas formas de financiamento para o setor agropecuário brasileiro foram pontos citados pela Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante seu pronunciamento do anúncio do Plano Safra 19/20, realizado hoje em Brasília/DF.

Dentre as novas ferramentas de crédito, a ministra anunciou R$ 55 bilhões para as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs), a emissão da Cédula do Produto Rural (CPR) com correção pela variação cambial e a possibilidade de emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) e Certificados de Direitos Creditórios do Agronegócio (CDCA) no exterior.

Produtores rurais que se enquadram no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), terão acesso ao valor recorde de quase R$ 5 bilhões, com taxas entre 3% e 4,6% ao ano, de acordo com a Ministra Tereza Cristina. Para médios produtores e pequenos que não se enquadram no Programa, a taxa será de 6% ao ano, enquanto grandes produtores terão taxas de 8% ao ano.

Plano Safra

Foram anos separando o pequeno, o médio e o grande produtor rural, que agora, trabalham juntos para garantir a segurança alimentar do Brasil e do mundo. O governo reservou R$ 225,59 bilhões para o plano agrícola e pecuário anunciado no Plano Safra 2019/2020, alcançando a cifra inédita de R$ 1 bilhão.

Desta vez, o governo liberou mais verbas para subvenção do crédito dos pequenos produtores. E os médios produtores serão beneficiados com aumento de 32% nas verbas de custeio e investimento, a taxas compatíveis com o seu negócio. Também pela primeira vez, os pequenos agricultores vão poder usar recursos do Plano Safra para construir ou reformar suas casas, além de mais opções de financiamentos em bancos.

Fonte: Notícias Agrícolas
Foto: Grants

Escreva um comentário