Oportunidade de viver o dia a dia de um autêntico peão pantaneiro e experimentar algo totalmente diferente em uma grande fazenda de gado do Pantanal.

Numa tradicional fazenda do Pantanal tive oportunidade de me sentir pantaneiro por alguns dias. Foi uma verdadeira experiência de vida. Passei vários dias convivendo e participando da rotina diária de um peão pantaneiro, apartando bezerros, curando o gado, mudando o gado de invernada ou de fazenda como numa viagem de comitiva.

A fazenda tem mais de 15 mil hectares, com mais de 3.000 cabeças de gado. Os proprietários são pantaneiros que ocupam a região desde o final do século XIX, nossos anfitriões por uma semana, contaram causos e histórias do modo de vida e da cultura pantaneira.

No Pantanal o ritmo das atividades é ditado pela natureza, isso não impede que na pecuária sejam observados todos os manejos necessários que ao longo do tempo foram ajustados para serem executados em harmonia com o balanço energético e a sustentabilidade da região. São 270 anos de atividade sustentável, pois a natureza quebra quaisquer barreiras usando as águas como braço forte.

Os cavalos Pantaneiros são muito bem treinados para o trabalho de lida com o gado. Participando do trabalho real da fazenda, em cada época do ano, o manejo e as tarefas são diferentes , além disso sempre existem os imprevistos, pois o gado nelore é conhecido por seu temperamento forte.

Ao longo do dia nas paradas participei da roda de ‘Tereré’, mate gelado típico da região. Em alguns dias, no almoço comemos uma ‘matula’ no campo junto com os peões. Durante os dias que fiquei na fazenda cavalguei em trilhas de natureza exuberante com grande quantidade de vida selvagem,  tive oportunidade de ver muitas das inúmeras espécies de aves e animais que habitam esta região. Foi uma experiência única ao vivenciar e explorar as belezas e a cultura pantaneira.

A programação foi personalizada para nosso pequeno grupo, adaptada conforme a preferência e experiência de cada um. Tivemos contato constante com a cultura e estilo de vida do pantaneiro, ampliando a experiência da viagem.

Por Paulo Junqueira Arantes
Cavalgadas Brasil

Escreva um comentário