Turismo Equestre – introdução!

O Turismo Equestre é reconhecido em diferentes países como importante segmento dentro das atividades de turismo e lazer, contando com grande e crescente número de adeptos. Nos Estados Unidos e na Europa existe um mercado enorme de adeptos dessa atividade. Pode-se tomar como exemplo e referência a Associação Nacional de Turismo Equestre da França, que tem mais de 200 mil sócios.

Conceito

O turismo equestre é a atividade turística que utiliza o cavalo ou outros equídeos como principal fator de atração turística, o cavalo é a motivação principal. Subdivide-se em turismo a cavalo e turismo do cavalo, tendo cada sub grupo, públicos e produtos diferentes.

Turismo a Cavalo – Quando se desenvolve, pelo turista, a prática da equitação. Os turistas deslocam-se de um ponto a outro, utilizando o equídeo como principal meio de locomoção e enquanto atividade turística de lazer e entretenimento.

Turismo do Cavalo – Engloba atividades ligadas ao mundo equestre, sem que se desenvolva pelo turista a prática da equitação. Turismo centrado no conhecimento do cavalo como produto e da exibição do cavalo (feiras, exibições temáticas, eventos hípicos).

Vamos nos ater nesta apresentação ao Turismo a Cavalo

Os produtos oferecidos pelo turismo a cavalo vão desde simples passeios a cavalgada de vários dias. É possível, e recomendável, articular o turismo a cavalo com outros tipos de produtos turísticos, criando uma oferta composta e diferenciada que proporcione experiências enriquecedoras, distintas e autênticas, onde o turista possa ter um contato com a natureza, cultura, tradições, artesanato e a gastronomia local.

O Brasil, por sua diversidade geográfica, climática e por suas belezas naturais, tem real potencial para o desenvolvimento do turismo equestre de qualidade, destacando-se: clima ameno que permite praticar atividades ao ar livre durante todo o ano; diversidade de cenários; grande tradição na utilização do cavalo; quantidade de cavalos de diferentes raças e a existência de raças de cavalos marchadores, com características bastante indicadas para cavalgadas.

Classificação

Passeio – até 2 horas

Cavalgada – mais de 2 horas até um dia

Viagem a cavalo – mais de um dia seguido

História

A atividade começou profissionalmente no Brasil em 1986, quando o cavaleiro francês Stephane Bigo, depois de percorrer a cavalo boa parte da América do Sul, ao retornar da Bolívia para São Paulo, de onde havia partido, atravessou o Pantanal e ficou tão encantado que depois de concluída a cavalgada retornou àquela região para organizar cavalgadas, ofertando diferentes percursos e tropas de animais para turistas europeus. Constituiu então a Verdes Eventos Turismo Equestre, em sociedade com Homero Diacopolus.

Pouco tempo depois, alguns pioneiros também começaram na atividade, como a fazenda Barreiro, em Lages/ SC ; a fazenda Nova, em Mococa/SP ; a fazenda Santa Sophia, no Pantanal/MS e a Horseback Turismo Equestre, na Serra Gaúcha/RS.

A atividade, efetivamente, começou se desenvolver a partir de 2004, quando foi criada a primeira agência de viagens a cavalo no país, a Cavalgadas Brasil. Com um trabalho de formatação de roteiros em diversos destinos do Brasil, e intenso trabalho de divulgação nacional e internacional, a agência deu grande visibilidade a atividade.

Na modalidade de passeios e cavalgadas, a atividade está presente em muitas pousadas e hotéis fazenda, que infelizmente, em sua grande maioria, trabalham sem a estrutura de qualidade e segurança adequada. Qualificar esta oferta, colocando no mercado, produtos de qualidade, é um grande desafio.

Mais informações: www.amocavalgar.com.br.

Por Paulo Junqueira Arantes
Diretor da agência Cavalgadas Brasil

 

Escreva um comentário