Fique por dentro do que é mito e verdade quando o assunto é a alimentação do seu cavalo!

Não é de hoje que sabemos que a alimentação de alfafa costuma ser mal compreendida. Isso acontece porque existem muitos mitos circulando sobre essa forragem nutritiva.

De fato, ela é muito mais densa em nutrientes do que a maioria dos outros fenos de capim. Entretanto, é exatamente isso que a torna a opção perfeita para certos cavalos, principalmente os mais ativos.

Posto que a alfafa é geralmente muito verde e tem um cheiro potente, é difícil encontrar um cavalo que não goste de comê-la. Além disso, o alto teor de proteínas, fibras, vitaminas e minerais da alfafa contribuem para seu alto valor de alimentação.

Conheça os dois erros comuns sobre feno de alfafa
Conheça os dois erros comuns sobre feno de alfafa

Mas, neste sentido, vale a pena esclareces dois equívocos comuns quando o assunto são alfafas. São eles:

MITO: Alfafa pode causar problemas renais

O cavalo saudável e médio pode consumir alfafa sem nenhum problema. Com água adequada, o cavalo é capaz de excretar o excesso de proteína.

Porém, aqueles animais com problemas renais preexistentes não devem consumir uma dieta rica em proteínas. Sendo assim, devem evitar a alfafa.

Dessa forma, fica claro que não é a forragem a causa doença renal, mas sim a predisposição genética do animal.

MITO: Seu cavalo ficará gordo comendo alfafa

Há pouca pesquisa para provar isso. Porém, é verdade que a alfafa tem mais calorias que o feno da grama. Mesmo assim, se o seu cavalo for exercitado regularmente, você provavelmente não perceberá.

Você só precisará se preocupar com o excesso de ganho de peso, se o seu cavalo não for trabalhado durante a semana. De qualquer forma, fale com o seu veterinário sobre alimentar o seu animal com essa forragem, que não deve ser descartada por causa de alguns equívocos.

Faça sua pesquisa! Pode ser a opção perfeita para o seu cavalo de desempenho ou em crescimento.

Fonte: Emily Lutou/Cowgirl Magazine
Tradução e adaptação: Equipe Cavalus

Leia também: Mito e Realidade na Nutrição de Cavalos!

Escreva um comentário