Uma espécie de futebol a cavalo. Quatro jogares montados tem o objetivo de marcar gols no adversário usando tacos especiais

O 62° Campeonato Brasileiro de Polo foi realizado no final de agosto em três categorias – ou handicaps – torneios de 4, 8 e 16 gols. As partidas aconteceram no Helvetia Polo Country Club, em Indaiatuba/SP, reunindo os melhores do Brasil para a competição.

Equipe campeã, Invernada levanta troféu e comemora

No Polo, cada equipe com quatro jogadores se enfrenta golpeando uma pequena bola de plástico ou madeira. Eles utilizam um taco longo e têm o objetivo de marcar gols contra a equipe adversária. Os jogos são disputados em tempos de sete minutos e meio, denominados chukkers. Ganha quem fizer o maior número de gols.

Atualmente, o esporte é praticado com regularidade em mais de 50 países, tais como Argentina – que conquistou muitos adeptos devido às condições topográficas e climáticas para a sua prática, têm os melhores cavalos e os melhores jogadores do mundo -, Estados Unidos, México, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Chile, Brasil, Irlanda, Portugal, entre outros.

Foram campeões da categoria Handicap 16 gols o time Invernada. Oito equipes disputaram o título. Para chegar à final, dois grupos com quatro times cada disputou entre si, todos jogando contra todos dentro da sua chave. Os dois melhores de cada grupo avançaram para a semifinal. E igual à Copa do Mundo, perdedores disputaram terceiro lugar e ganhadores, o título.

Chegaram à semi os times Flamboyant, Invernada, Nova Java e São Pedro. Na final, apertada, Invernada ganhou do Nova Java por 9 gols a 8. Eduardo Parisi, Eduardo Junqueira, Fabinho Junqueira e Renato Junqueira formaram a equipe campeã. Parisi, inclusive, foi eleito o melhor jogador do torneio.

Polo é um esporte a cavalo praticado em mais de 50 países

“A gente sabia que ia ser muito difícil. Tínhamos perdido para eles na fase de classificação e eram os favoritos. Do lado deles tinha o Rodrigo Andrade, jogador de alto nível, fenômeno. A tarefa foi árdua. Estamos felizes que deu certo, mudamos nossa tática em relação ao primeiro do jogo, abrimos três gols. Essa foi uma vantagem importante para segurar o resultado. Nos divertimos muito, é bom jogar com meus primos e amigo”, falou Renato Junqueira.

Para a temporada 2019, a comissão responsável realizou as modificações dos handicaps brasileiros. A reunião aconteceu no último dia 7 de setembro, em Indaiatuba. Em sua maioria, as mudanças sobem alguns jogadores de handicaps, devido ao bom desempenho na atual temporada. Alguns acabam descendo.

Fonte e Fotos: 30jardas

Escreva um comentário