O ícone nasceu em abril de 1940 e em 1989 entrou para o AQHA Hall Of Fame

Three Bars é um thoroughbred americano, filho de Percentage e Myrtle Dee, nascido em Midway, Kentucky, na fazenda de James N. Parrish. Iniciou sua vida de atleta nas pistas de Corrida sem muito sucesso. Ele desenvolveu problemas nas pernas e nunca correu bem antes dos seis anos de idade.

Assim que nasceu, Three Bars foi comprado junto a sua mãe por Jack Goode, Ned Brent e Bill Talbot na primavera de 1940. Logo que chegou, encantou e deu a todos a esperança de reverter em muitos ganhos nas pistas.

Goode o colocou para correr com dois anos de idade, mas os acidentes e os problemas nas pernas o impediram de competir, ficando a maior parte do tempo parado. Em 1944, em recuperação, voltou às corridas, terminando o ano com três vitórias em quatro partidas.

Toad Haggard e Stan Snedigar o compraram por US$ 2.000,00 e Three Bars foi para Phoenix, Arizona. Em pouco tempo, seu valor já era outro. Sidney H. Vail o comprou e o manteve no Arizona, pagando US$ 10.000,00 para tê-lo em 1945. Sanado os problemas físicos, ele passou a se destacar e mostrar velocidade.

Ganhou o Speed ​​Handicap em 1946 no Hipódromo de Tijuana, México, na distância de três quartos de uma milha, prova sem exclusividade de raça e para cavalos de três anos de idade ou mais. Já no final de 1950, o número de éguas que tinham interesse em cobrir com Three Bars fazia fila. Ele começou a reproduzir e sua carreira como atleta ficou em segundo plano.

Walter Merrick

Depois disso, Vail o alugou por alguns anos para Walter Merrick, um dos primeiros criadores de Corrida do Quarto de Milha, que ficou impressionado com o cavalo. Por dois anos, ele manteve o garanhão, levando suas éguas depois que o contrato terminou para o rancho de Vail, para continuar o plano de produzir com Three Bars.

Seu temperamento uniforme foi uma das razões pelas quais ele teve sucesso como pai. Em vez de produzir 12 ou 15 éguas por ano, de repente, Three Bars estava produzindo 70. Merrick foi muito criticado na época por introduzir o sangue Thoroughbred à linhagem Quarto de Milha. As pessoas achavam que isso iria arruinar a raça.

De 1945 a 1963, a Three Bars gerou 554 potros. Sua taxa de cobertura foi de US$ 100,00 em 1945 para US$ 10.000,00 em 1963. Foi na reprodução que Three Bars se encontrou. A progênie do garanhão thoroughbred inclui Lena’s Bar (TB), mãe de Easy Jet; Lucky Bar, pai de Impressive; Rocket Bar, avô de Dash For Cash. Entre seus filhos registrados na AQHA, destaque para Lightning Bar, Sugar Bars, Gay Bar King, Barred, Zippo Pat Bars e outros.

Lightning Bar é AQHA Champion e Hall of Fame, produziu 148 potros, incluindo Doc Bar, cujo os filhos ganharam mais de oito mil pontos pela AQHA, nove campeonatos mundiais, quatro reservados e 31 são AQHA Champions. Juntos, seus filhos ganharam mais de três milhões de dólares nas pistas de Corrida, mesmo valor que seus netos alcançaram em Apartação pela National Cutting Horse Association.

Lena’s Bar

Sugar Bars teve sucesso nas provas de halter e também é Hall of Fame. Seus filhos ganharam mais de nove mil pontos em provas pela AQHA e 36 são AQHA Champions. Sugar Bars é o quarto na lista dos garanhões líderes em reprodução de todos os tempos, seguido por seu pai, Three Bars (TB).

O debate sobre o registro permanente da progênie de Three Bars e outros Puro-Sangue na década de 1950 criou uma divisão severa dentro da AQHA. Os caras que ajudaram a escrever a descrição original da morfologia de um Quarto de Milha aceitaram de má vontade a inclusão da prole Thoroughbred depois que os proponentes de Three Bars formaram seu próprio registro de raça.

Three Bars morreu em abril de 1968, dois dias antes de completar 28 anos, de ataque cardíaco, em Oklahoma no rancho de Walter Merrick, para onde ele havia voltado um ano antes. Foi introduzido no AQHA Hall Of Fame em 1989.

Fonte e Fotos: AQHA

Escreva um comentário