Geral

Benefícios da atividade física para atletas e treinadores de Rédeas

Quem fala sobre o assunto é Raphael Hirsh Bohrer, cavaleiro e profissional de Educação Física

Sempre fui ligado aos esportes e minha formação acadêmica é Educação Física. Dessa forma, como treinador de cavalos percebi a importância e a necessidade do movimento e preparo físico para exercer essa atividade. Trabalho com Rédeas e quero falar a respeito dos benefícios da atividade física para nós atletas e treinadores da modalidade.

Meu contato com os cavalos começou desde os primeiros dias de vida, já que meu pai criava cavalos Árabes. Sempre montei na fazenda e na infância participei de rodeios no Laço Comprido.

Entretanto, fiquei um tempo longe dos cavalos, retomando contato durante a faculdade de Educação Física, já que decidi fazer meu TCC sobre equoterapia. Desse modo, nasceu o sonho de abrir uma clínica de equoterapia e a escola de equitação. E, há cinco anos, esse sonho foi concretizado.

De tal forma que no decorrer do trabalho, conheci a Rédeas. Me apaixonei de cara. Logo depois veio a oportunidade de competir. No meu segundo ano na categoria Aberta, em 2018, fui reservado campeão Nacional e subi de nível. Decidi realmente levar a sério e também começar a treinar alguns cavalos para provas de potro do futuro. Da mesma forma que treino os animais de prova dos amadores.

Os benefícios da atividade física para atletas e treinadores de Rédeas

A grande maioria dos cavaleiros se preocupa muito com treinamento e cuidados do cavalo. Ao passo que negligenciamos a importância de nos mantermos saudáveis. Sobretudo, com um corpo preparado para termos um melhore rendimento e resultados nos treinamentos e nas competições.

Nossa atividade exige um grande trabalho muscular, equilíbrio, coordenação e uma boa postura para suportarmos horas de treinamento. É comum a queixa de dores nas costas e cansaço muscular. Portanto, descrevo abaixo movimentos simples podem melhorar o condicionamento físico, reduzir o risco de lesões e diminuir dores recorrentes do dia a dia.

A principal indicação é que pratiquem uma atividade física regularmente, sob orientação de um profissional especializado.  O método pilates e o treinamento funcional são exemplos de modalidades que trarão infinitos benefícios corretivos, físicos e mentais.

E, durante o nosso dia a dia, podemos trabalhar musculaturas especificas que utilizamos quando estamos montados.

Vamos aos exercícios!

Respiração

Iniciar pela respiração profunda e consciente é tão importante quanto o movimento. Esse tipo de respiração vai relaxar a musculatura, diminuindo a chance de câimbra e dor (porque dispersa níveis de acido lático dos músculos).

Além disso, irá reduzir o nível de adrenalina, que libera um cheiro no nosso corpo que provoca reações de fuga no cavalo. O cheiro químico da adrenalina é captado pelo cavalo que tem registros genéticos de que é um sinal de perigo, por se tratar do mesmo cheiro exalado por um predador na hora do ataque.

Panturrilha

O alongamento da panturrilha pode ser realizado em um degrau. Suba na ponta dos pés e empurre os calcanhares para baixo até sentir a musculatura alongar. Faça 15 repetições concentradas.

Quadriceps

Já o alongamento de Quadriceps (músculo anterior da coxa), deve ser trabalhado com o atleta flexionando o joelho e levando o pé para trás. Segure nessa posição por 15 segundos.

Isquiotibiais e Coluna

Enquanto o alongamento de Isquiotibiais e Coluna (musculatura posterior do corpo) deve ser feito assim: Enrole sua cervical, levando o queixo em direção ao peito, desça o tronco enrolando vertebra por vertebra, soltando seus braços em direção ao chão. Repita cinco vezes.

Quadril e Adutores

A mobilização de quadril e alongamento de adutores (musculatura interna da coxa) tem como indicação a posição de cócoras. Você deve levar seus cotovelos flexionados na parte interna dos joelhos. Em seguida, empurre-os para fora. Fique nessa posição por 15 segundos e faça duas repetições.

Tronco

Para a lateral do tronco, alongue ao estender um braço em direção ao teto, do lado da orelha. Dessa forma, flexione seu tronco para a lateral, com a intenção em ganhar espaço dos dois lados do tronco. Assim, leve seu braço para cima e para o lado com muita energia, sem esmagar as costelas. Repita cinco vezes de cada lado.

Outro exercício é a mobilização torácica: com as mãos entrelaçadas atrás da cabeça, deixe sua cabeça descansar nas mãos. Para que possa rodar seu tronco para lateral, com o olhar guiando o movimento, olhando para o cotovelo que está indo para trás. Aqui é importante manter seu quadril alinhado na frente, para não compensar o movimento.

Igualmente, ainda podemos realizar a mobilização anterior do tronco. Esse movimento é importante realizar antes e depois da prática. Apoie suas mãos na lombar e force seus cotovelos para trás. Assim, você abrirá ao máximo seu peitoral e seu tronco anterior. Repita por cinco vezes.

Aquecidos e prontos para montar? Alinhe seu corpo ao montar, sente sobre os ísquios e distribua seu peso neles para o seu conforto e do cavalo. E bom treino!

Por Raphael Hirsh Bohrer
Educador físico capacitado em equoterapia e treinador de cavalos | Proprietário e treinador do Centro Equestre Bohrer, em União da Vitória/PR | (42) 99987-5179
Crédito da foto de chamada: Divulgação/Felipe Ulbrich

Veja outras notícias no portal Cavalus

X