Geral

Cotidiano nada convencional

Conheça a rotina dos empresários que participam como expositores dos principais eventos equestres do Brasil

Lojas de vestuário, equipamentos para os cavalos, produtos veterinários e a praça de alimentação, estão entre os lugares imperdíveis para se visitar durante as exposições. Os atletas do meio equestre, sempre arrumam um tempinho para ir os estandes e ver todas as novidades trazidas pelos comerciantes.

Uma velha conhecida dos competidores é a loja de acessórios M Horse. Dona Marlene está sempre pronta para atender os clientes nas principais provas de Três Tambores como eventos da ABQM, Grand Prix do Haras Raphaela, Copa WV, Regional Oeste, Copa Victory Fly, etc. “Gosto muito de fazer eventos”, afirma a comerciante que trabalha há dez anos neste ramo e diz adorar ter o contato com o público e fazer muitas amizades. Porém, afirma que nem tudo são flores. “Sempre temos dois funcionários para ficar no estande. Dormimos no próprio local, comemos marmitex no almoço e jantar e o café da manhã e da tarde é preparado com as coisas que trazemos de casa”, relata.

Apesar das dificuldades, o que impulsiona esses profissionais é o cavalo. “É isso que nos move, essa paixão pelo cavalo e os amigos que este setor proporciona a cada um de nós”, afirma Bruno Lara, que atua como expositor há quatro anos.  Ele, que representa a marca Protec Horse, diz que participa de todo tipo de evento, dos menos aos maiores. “As preparações dos produtos podem começar até três meses antes do evento”. Ele considera como desafio no setor “ ter um estande bem montado e encontrar sempre uma grande novidade para continuar atraindo os nossos amigos e clientes”.

Participando dos grandes eventos da ABQM desde 2013, Ellen Enz, sócia-proprietária da Zens Western, afirma que cada coleção que apresenta no estande é preparada com seis meses de antecederia. “O evento é muito importante para Zenz, pois é lá que se concentra o nosso público-alvo e podemos expor nossas coleções recém lançadas”. A logística é a maior dificuldade enfrentada pela empresa, sediada em Maringá/PR e expõe principalmente em Avaré, interior de São Paulo. Um diferencial da marca é ter toda a família Enz participando e colaborado nos estandes. “Além da nossa família, contamos com uma equipe que trabalha conosco dentro da empresa. E também contratamos vendedoras locais”, acrescenta Ellen, que complementa: “Ser expositor requer muito trabalho duro, porém, estar em contato com tantas pessoas e ver nosso produto ser tão bem aceito é a melhor gratificação que podemos receber”.

Outro segmento essencial nas feiras e exposições é a alimentação. E o restaurante da Tia Lúcia está sempre presente nas principais competições do Brasil. Com sede em Marília/SP, o casal Carlos e Lucia Oliveira monta o restaurante em importantes eventos do cavalo como: ABQM, CPLD, ANCR, Copa Victory Fly, entre outros. Há dez anos neste ramo, os empresários participaram, em abril, pela 29ª vez de um evento organizado pela ABQM. “Nosso trabalho, às vezes, começa 15 dias antes do evento, pois a montagem de um restaurante é algo complexo, que além das tendas, tem a parte da cozinha, da água, energia elétrica e principalmente da questão sanitária com a higiene da cozinha e dos funcionários, que variam entre dez a 40 pessoas, de acordo com o tamanho da exposição”, afirma Carlos.

Lucia e Carlos, do Restaurante Tia Lucia

Ele considera uma aventura estar cada semana em uma cidade diferente cozinhando para os amigos do cavalo, e aponta como obstáculo para o seu negócio a logística, já que as provas nem sempre são próximos dos locais de compra. Carlos conta que tem uma casa em Avaré, onde se hospeda nos dias de evento, o local também serve de depósito das mercadorias, entretanto, nos outros municípios onde trabalha, eles costumam se hospedar em hotéis.

Nos eventos esportivos que envolvem cavalos Quarto de Milha, desde 2006 a Falcão moda Country se faz presente. À frente do negócio oriundo de São José do Rio Preto/SP, está Mário Falcão de Lourdes. Apesar de tampo tempo de estrada ele afirma: “Todos os eventos que participo geram em mim uma adrenalina boa, independentemente do tamanho do evento”. O comerciante diz que que uma semana antes de entrar no estande, já está com todos os produtos organizados e explica: “me organizo com check-list e temos que estar sempre preparados, pois antes mesmo de terminar uma exposição, já estamos fazendo contatos para os próximos eventos”.

Falcão afirma que adora montar os estandes e ressalta que “os melhores dias de nossas vidas são deixados nos parques de eventos. Se você não amar muito o que faz, com certeza terá dificuldades”. A Diretora da Revista Tambor&Baliza Adriane Passos se identifica com Falcão quando o assunto é estandes, e diz que curte muito o que faz. “Faço evento há 23 anos, 12 anos só de Revista T&B. Considero a vida de expositor extremamente cansativa, porém muito prazerosa. Eu gosto muito de fazer evento, é onde me realizo e vejo que fiz a escolha certa profissionalmente”.

Entretanto para ela o ponto franco do negócio é ter que lidar com as intempéries climáticas. “Temos que estar precavidos para lidar com as mais diversas condições climáticas, seja sol, chuva, vento, frio, etc”. A persistência e o suor desses, e tantos outros, profissionais é de extrema importância para movimentar a economia que move nosso setor. Continue prestigiando quem abdica do conforto da própria casa para servir aos seus clientes com tanto carinho.

Por Juliana Antonangelo e Verônica Formigoni
Foto destaque: cedida ABQM