Geral

O famoso Poeirão contagia o Brasil

Dalva Marques conta nesse artigo como famoso Poeirão vem conquistando cada vez mais público e participantes

Acima de tudo, por se tratar de uma prova aberta, animais com ou sem registro de todas as raças de Marcha podem participar, e o famoso Poeirão vem se destacando nos concursos por todo o Brasil.

Só para exemplificar, em um mesmo final de semana um Poeirão acontece em várias cidades ao mesmo tempo, em diferentes regiões. Sempre com muitos participantes e público, totalmente envolvidos e movidos pela paixão aos animais.

E a gente pode encontrar cavalos das raças Mangalarga, Campolina, Mangalarga Marchador, Piquira e Muares. Registrados ou não, eles dão show de apresentação e qualidade de Marcha. Com premiações expressivas em jogo, competidores não medem esforços e aprimoram seus conhecimentos e treinamentos específicos. De fato, o único objetivo é o título de campeão.

Assim como o público, que acompanha tudo de perto e acabam viajando todo final de semana. Os Poeirões acontecem, geralmente, em apenas um dia, o que facilita para organizadores e participantes, minimizando gastos com locação de baias e tantos outros custos que envolvem. Os participantes chegam pela manhã e, ao finalizar a competição, retornam pra casa no mesmo dia. Caso sejam marcados para dois dias, exigem uma estrutura adequada para acomodação dos animais.

Embora sendo uma prova aberta, sem tanto requinte, os cuidados com os animais são os mesmos. Alimentação , suplementação , ferrageamento adequado e condicionamento físico em ordem. Do mesmo modo, os exames de AIE, Mormo, assim como vacinas em dia.

Dalva Marques conta nesse artigo como famoso Poeirão, uma prova aberta de Marcha, vem conquistando cada vez mais público e participantes

Poeirão

Seja como for, é importante esclarecer algumas dúvidas que sempre surgem em relação ao Poeirão e as provas oficiais de Marcha. Nos Poeirões participam animais registrados ou não, enquanto nas oficiais as participações são restritas à animais registrados em suas respectivas associações.

Em prova oficial há a presença de árbitros credenciados, o que não acontece nos Poeirões, onde o árbitro é de livre escolha do organizador, desde que esteja por dentro do regulamento e julgamento.

As categorias são as mais variadas, criando-se então a possibilidade da participação de todos, com todos os tipos de andamento. A saber, entre os equinos dente de leite e adultos ML e MM: Marcha Diagonal, Batida, Picada, de Centro, separando machos e fêmeas. Muares Marchadores, Diagonalizados e Burros são julgados separadamente.

 Há também categorias sociais: Patrão, Patroa, Mirim, Feminina. Nas categorias de Marcha, são avaliados os seguintes quesitos: Estilo, Rendimento, Regularidade, Resistência, Maciez e Comodidade.

Lembrando que os animais passam por uma inspeção antes e no final de cada categoria, pois são totalmente proibidos o uso indevido de embocaduras, ferrageamento ou qualquer artifício que ocasione desconforto, ferimentos ou até mesmo que altere a qualidade natural de cada animal.

Dalva Marques conta nesse artigo como famoso Poeirão, uma prova aberta de Marcha, vem conquistando cada vez mais público e participantes

Evolução

O Poeirão passou a receber a chancela de algumas associações. Os muares, por exemplo, pela Abcjpega. Os três primeiros colocados se classificam para a Nacional. Da mesma forma com o Mangalarga. As categorias de Marcha Mangalarga passaram a fazer parte do rancking.

Importantes criadores vem abrilhantado os Poeirões com suas participações. Algo que encanta, desperta o interesse em adquirir um animal mais qualificado. E, inegavelmente, facilita a negociação e vem aquecendo esse mercado.

Vemos, sobretudo, a satisfação de muitos que não são criadores, mas apaixonados por bons animais de Marcha, realizados ao apresentar seus animais. Se você ainda não conhece, fica o convite. O Poeirão é um grande encontro da família e dos amigos, com toda a certeza. Um verdadeiro espetáculo!

Por Dalva Marques
Criadora, apresentadora e reinadora | CT Rancho Bigorna | jurada de equinos e muares de marcha
Crédito das fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal

Veja outras notícias no portal Cavalus

X