A tradução do nome quer dizer Pretty Good, um elogio em tanto para um dos garanhões mais importantes dos anos 40, 50 e 60

Poco Bueno nasceu em 10 de abril de 1944, no rancho de Jess Hankin, perto de Rock Springs, Texas. Seu pai, King P-234, já era famoso. King e a mãe de Poco Bueno, Miss Taylor, tinham o mesmo avô, Little Joe.

O jovem alazão Poco Bueno foi batizado com o mesmo nome de seu avô materno, Old Poco Bueno. Quase se chamou Muy Bueno – ‘very good’ ou ‘muito bom’. Hankin deu declarações de que Poco Bueno foi um cavalo tardio. Não houve lances a primeira vez que ele tentou vendê-lo, já que não se destacava nas pistas, por volta de 1945.

Mas, em poucos meses, a história mudou. Depois de seu primeiro êxito em uma exposição, alguns criadores, como os californianos Frank Vessels e Channing Peak, mostraram interesse. Mas Hankin havia aumentado o preço do potro e eles acharam o valor alto.

Poco Bueno

Passados mais alguns meses, em outubro do mesmo ano, Poco Bueno foi para San Ângelo, Texas, para o primeiro leilão de produção dos irmãos Hankin. Nessa época, já tinham dúvida se deveriam vender o potro, mas acabaram aceitando, já que foi a melhor venda do leilão.

Ninguém menos que Paul Waggoner tornou-se o novo proprietário de Poco Bueno, herdeiro do famoso Waggoner Ranch. O potro passou a ser treinado por Bob Burton e ganhou o apelido de ‘Pokey’. Enquanto recebia treinamento para o Laço de Bezerro, descobriram seu talento inato também para Apartação.

Depois de Burton, o próximo treinador do Three D Stock foi Pine Johnson. A princípio, não gostou muito do porte do cavalo. Àquela altura, Poco Bueno já tinha ganhado várias provas de Conformação e produzido filhos.

No entanto, em um dos primeiros treinos de Apartação, Poco Bueno saiu atrás de um boi tão rápido que Jonhnson ficou no ar enquanto o cavalo estava em outra direção. Semelhante aos desenhos do Road Runner, onde o Coyote levava a pior. O treinador foi responsável por lapidar o talento do cavalo.

Poco Bueno em premiação ao lado de Paul

Jonhnson levava Poco Bueno para as competições mais difíceis e passaram a ter resultados consistentes. Com o tempo, o treinador também já apresentava alguns filhos do animal, como Poco Tivio. Os dois passaram a ser a sensação das pistas na época, se revezando nas primeiras posições do ranking.

Quando a AQHA começou a pontuar os cavalos após os resultados de cada prova, em 1951, Poco Bueno ficou com o título de AQHA Champion, prêmio que ganhou ao mesmo tempo que uma de suas filhas, Poco Lena.

Em 1954, Waggoner Ranch mudou-se para Vernon, bem como os seus cavalos e o seu centro de treinamento. Já havia tantos ‘Pocos’ ganhando em competições de Conformação e Apartação, que a baia de Poco Bueno era uma das mais visitadas por fãs. Mas ele também podia ser visto solto no pasto, ao lado de 35 matrizes durante a primavera.

Talvez a melhor matriz com a qual Poco Bueno produziu seus melhores filhos foi Sheilwin, também de propriedade do Waggoner. Juntos, produziram Poco Stampede, Poco Tivio, Poco Lena, Poco Mona, Poco Bob, Poco Dell e Poco Pine.

Em especial, Poco Lena e Poco Tivio se destacaram como os grandes cavalos de Apartação da épica. Poco Lena nunca ficou fora do Top 5 em uma competição. Também se destacou na reprodução, perpetuando a linhagem de seu pai.

Entre os destaques, dois filhos com Doc Bar: Doc O’Lena e Dry Doc, ambos campeões do prestigiado NCHA Futurity, que também se tornaram garanhões famosos pós-treinamento. Poco Tivio também contribuiu para o melhoramento da raça.

Poco Tivio

Em sua vida reprodutiva, foram 405 produtos registrados em 24 temporadas de monta. Mais da metade deles foram campeões nas arenas de Conformação e modalidades de Trabalho. Alguns foram nomeados pelo AQHA Hall Of Fame.

Poco Bueno morreu em 28 de novembro de 1969. Um monumento de granito pesando quatro toneladas foi colocado na entrada do Waggoner Ranch, onde ele foi enterrado. Tanto o garanhão como seus proprietários estão imortalizados no Hall da Fama da AQHA.

Fonte: Wikipedia
Fotos: Quarter Horse History Picture

Escreva um comentário