Atletas de alto rendimento buscam qualificação para os Jogos Equestres Mundiais e Sul Americanos

Elite, jovens talentos e amadores do Adestramento disputam Internacional e Brasileiro 2017 neste final de semana. Começou ontem, dia 9, e vai até dia 12 de novembro, no Rio de Janeiro. A caravana do Adestramento aportou na Sociedade Hípica Brasileira para as disputas do Concurso Internacional, Nacional e o Campeonato Brasileiro, que pela primeira vez acontece no Rio, incluindo as categorias Cavalos Novos, Taça Brasil e Desafio Brasil.

Giovana Pass busca mais um índice para o WEG de Adestramento. Foto: Luis Ruas

Os conjuntos que participam nas séries Nacionais e Internacionais têm cavaleiros e amazonas provenientes de São Paulo, Regimento Nove de Julho, Rio Grande do Sul e, é claro, uma forte participação do Rio de Janeiro, inclusive atletas da Escola de Equitação do Exército e Círculo Militar de Polo. É a reunião de uma verdadeira constelação de estrelas do Adestramento brasileiro, com vários atletas olímpicos e campeões pan-americanos. Ao mesmo tempo serão promovidas competições para iniciantes da modalidade, proporcionando uma integração inteligente e saudável entre os super stars e os debutantes.

Leandro Silva e Di Caprio. Foto: Erica Costa

A série Internacional Big Tour (nível máximo) é válida como etapa qualificativa para os Jogos Equestres Mundiais 2018 (Estados Unidos) e a Internacional Small Tour vale como observatória para os Jogos Sul Americanos 2018 (Bolívia). O índice mínimo de qualificação exigido pela Federação Equestre Internacional é de 66% na nota média final e de um juiz olímpico de nível 5*. Até o momento, já atingiram este resultado Giovana Pass com Zíngaro de Lyw e João Victor Marcari Oliva montando Xamã dos Pinhais, atleta que soma cinco índices obtidos no circuito europeu. Leandro Silva com Dicaprio tem um índice conquistado no Internacional na Hípica Paulista em final de junho.

Pista de Adestramento da SHB

Outra novidade, além de ser a primeira vez do Campeonato Brasileiro no Rio de Janeiro, é a realização do Campeonato Brasileiro de Cavalos Novos no final do ano. “A idade hípica dos cavalos virava em agosto, então o campeonato era realizado entre junho e julho. Agora, a exemplo do que acontece no regulamento CBH para Cavalos Novos na modalidade Salto, estamos dando seis meses de carência e os cavalos podem seguir competindo nas provas específicas de uma mesma idade durante todo o ano”, explica Sandra Smith de Oliveira Martins, diretora de Adestramento da Confederação Brasileira de Hipismo.

Colaboração: Assessoria de Imprensa da CBH

Escreva um comentário