Geral

Três Tambores: as crenças que impedem a sua passada ideal

Claudia Ono fala em sua coluna dessa semana sobre o pensamento que te mantém estacionado nos Três Tambores

Tudo aquilo que você pensa, todas as suas crenças afetam qualquer coisa que vá fazer. Sobretudo, nos Três Tambores isso é regra, muito mais do que em qualquer outro esporte.

Afinal, aqui são dois indivíduos bem diferentes. Portanto, se as suas crenças forem limitantes, já era. Quando falo em crenças limitantes não me refiro somente a acreditar que pode menos. Existem muitas outras.

Um exemplo:

Se você galopa o seu cavalo em círculo e age roboticamente, puxando o focinho para dentro o tempo todo, corrigindo milimetricamente a posição do seu cavalo, então você deseja uma bicicleta.

Ah, não é verdade?

Igualmente, se você monta um cavalo e não deixa ele expressar nada de si, não deixa nem um pouco da natureza fluir, então a sua mente ainda não aceita o indivíduo.

Ademais, quando você monta um cavalo de Três Tambores, fica olhando sistematicamente para a nuca dele e não para de mexer nas rédeas controlando cada passo que ele dá. Ou seja, você ainda aciona o cavalo como ferramenta.

E isso vem, antes de mais nada, de um pensamento equivocado sobre controle. Pense errado e agirá errado. Acionar seu cavalo como uma bicicleta mostra que não tem consciência sobre o indivíduo que está carregando você.

LEIA TAMBÉM

Claudia Ono fala em sua coluna dessa semana no portal Cavalus sobre o pensamento que te mantém estacionado nos Três Tambores

Outro exemplo de pensamento que te mantém estacionado nos Três Tambores?

Você empurra seu cavalo com pernas e as suas rédeas o estão puxando. Acima de tudo, quer muito tocar um dia, mas ainda não está em você. Porque o seu pensamento ainda é ‘para trás’, ainda pensa em desacelerar.

Talvez seja inconsciente pela falta de firmeza ou insegurança. Mas o que comanda as suas ações na hora H são os seus pensamentos e crenças.

Nesse sentido, como mudar isso?

Entenda que você só será capaz de pensar em empurrar para valer se realmente desejar a velocidade. Uma vez que só se sentirá confortável em deixar a vontade do seu cavalo fluir se você se sentir confiante.

Acredite, quando essas coisas não acontecem você não tem um conjunto. Inegavelmente, um conjunto nas pistas é uma soma das suas habilidades e das habilidades do seu cavalo. Quando você não está apta a fazer apenas a sua parte e interfere na dele, você subtrai o potencial dele.

Então, não basta tentar pensar diferente?

NÃO! Você precisa se sentir diferente. E saber quem é o seu parceiro. Ter a visão clara de como o seu cavalo reage aos seus movimentos é a única forma de não interferir negativamente.

Com cavalo menos é sempre mais:

  • Menos ação para mais performance
  • Menos pressão para mais calma e segurança
  • Menos interferência para mais confiança e desempenho

Lembre-se disso todas as vezes em que for montar! Essa é a única forma de desfrutar do melhor que o seu cavalo pode dar.

Por Claudia Ono
Três Giros
Crédito das fotos: Reprodução/Facebook

Veja outras notícias no portal Cavalus

X