Geral

Três Tambores: treinamento para a mente

Claudia Ono fala em sua coluna da semana como o nervosismo pode ser determinante nos Três Tambores

Tentar disfarçar e ficar aparentemente calmo não vai te ajudar na hora da prova de Três Tambores. Vou te dar algumas soluções rápidas para ganhar controle emocional.

As coisas parecem estar bem. De repente, um nó no estômago e uma pedra de gelo na barriga. A boca fica seca. Tudo bem, todos nós passamos por isso. Ninguém escapa do nervosismo!

O problema é que em um esporte como os Três Tambores, determinado por segundos ou milésimos de segundos, isso pode fazer toda a diferença.

A seguir, um pouco do que aplico em meus alunos na Mentoria. Porque não adianta treinar bem, ter um cavalo afiado e na hora da prova simplesmente perder para você mesmo.

Leia também:
O melhor cavalo de Tambor: você está a caminho de ter um?
A velocidade te assusta?

Sobre nervosismo nos Três Tambores

Mas o problema não é se você fica nervoso, se sente a barriga gelar e se isso acontece na maioria das vezes em que entra em pista para competir. O problema está em como você lida com isso. É a sua resposta ao seu medo que faz a diferença.

Uma situação de tensão pode acontecer sempre que houver uma competição. Nos Três Tambores a ansiedade toma conta de muitos competidores; maxilares travados, músculos tensos, falta de foco, falta de ação, olhos que não enxergam a pista.

Essa não é uma situação que agrade aos competidores de Tambor, porque sempre atrapalha a performance do conjunto. Um cavaleiro sem foco acaba deixando tudo para o cavalo, na melhor das hipóteses. Ou acaba atrapalhando seu cavalo…

Mas você pode controlar essa ansiedade, esse medo, e transformar essa sensação de turbulência em algo bem positivo.

Três Tambores: treinamento para a mente! Claudia Ono fala em sua coluna da semana como o nervosismo pode ser determinante na modalidade

Duas etapas com efeitos positivos para ajudar no seu problema:

  1. Mantenha a calma e fique focado em toda a experiência que adquiriu nas provas que correu.
  2. Mantenha-se fundamentado em seu pensamento para que você possa correr de forma mais ‘sensorial’. Esta técnica pode ajudar você a fazer a transição do pensamento analítico (que é como você aprende inicialmente) as respostas automáticas (que é como você monta quando as coisas se tornam a sua segunda natureza).

Essas etapas funcionam usando ferramentas mentais e físicas para transformar as suas emoções negativas em sensação de calma e foco. É importante que você compreenda que a nossa mente, corpo e emoções estão completamente ligados. São inseparáveis!

Um sempre afeta o outro. Quando você está consciente disso e aplica técnicas apropriadas, você consegue canalizar as suas emoções em uma direção positiva. Isso é uma habilidade construída. Isso não é um ‘dom’ que alguns possuem e outros não.

Passos para transformar o nervosismo em foco:

1.Antes de correr a sua prova, faça a coreografia os seus olhos

Coreografar significa desenvolver um plano, tornar-se realmente consciente sobre onde os seus olhos estarão em cada momento da sua prova, em cada parte do seu percurso.

Quando você controla os seus olhos de forma consciente e olha para onde quer ir (ou foca em um objeto), você tem seu foco dirigido para esse trajeto e mantêm as suas emoções calmas.

Isso acontece porque toda a emoção positiva está associada a olharmos para o alto. E toda emoção que nos tira poder está associada a olharmos para baixo.

O simples ato de manter os olhos erguidos canaliza as suas emoções positivamente e aumenta a sua sensação de poder. Então, imagine sempre onde os seus olhos estarão focados em todos os momentos do seu percurso. Visualize essa coreografia mentalmente.

Erga seu queixo, olhe por cima. Esse é um exercício mental de empoderamento e determinação que deve ser feito sempre! Depois aplique essa coreografia durante a sua prova.

2.O passo seguinte é conseguir combinar a parte mental com a física da seguinte forma:

Pratique a coreografia dos olhos enquanto respira de forma cadenciada. Tenha consciência da sua respiração enquanto treina os seus olhos.

No momento em que conseguir somar essas suas ações, seus olhos ganharão mais foco e você terá uma visão mais ampla. Inspire a cada cada vez que dirigir seus olhos para um novo ponto.

3.É preciso praticar para que a dupla respiração + olhos trabalhem ao mesmo tempo e sem que você precise pensar

Se essa ação não se tornar fácil e automática, você dificilmente fará durante a sua prova. Por isso, treine somar estas duas ações sempre que estiver montando, treinando o percurso mesmo devagar e até mesmo usando apenas a sua imaginação.

4.Este passo ajudará você a aplicar automaticamente esta habilidade em qualquer situação

Faça do controle das emoções uma prioridade pessoal. Fique atento para perceber quando começa a sentir ansiedade, medo ou nervoso.

Talvez você pense que é muito difícil perceber quando essas emoções se iniciam, mas é importante ter consciência do momento em que disparam para que possa ter controle sobre elas.

Quanto maior for a sua habilidade em coreografar seus olhos enquanto cadência a sua respiração, maior será a canalização para obter emoções positivas.

E emoções positivas são segurança, foco, coragem, sensação de maior poder. Algo bastante necessário para um competidor de três tambores.

Então, esforce-se ao máximo para conquistar esse controle e essa habilidade para que possa fazer facilmente nas suas provas. Perceber as emoções para então trabalhá-las é um passo fundamental para ter sucesso nesse método.

5.Trabalhe para canalizar as emoções

Ok, agora você que já possui consciência das suas emoções, você poderá transformar a ansiedade e medo em algo positivo usando os seus olhos e a sua respiração.

Você se sentirá focado e enfrentará uma situação de stress com mais confiança. Ferramentas para controle emocional e foco. Existem diversas ferramentas mentais e emocionais, mas o uso delas exige habilidade e depende de um treino dirigido. Nenhuma técnica de transformação das emoções acontecerá de uma hora para a outra e automaticamente se não for praticada.

Mas se você deseja realmente ter mais do que controle sobre as suas emoções e a sua mente, precisará colocar isso como uma meta. E se esforçar continuamente para atingir esse objetivo. Saiba que atingir essa meta fará de você um competidor muito mais determinado, consciente e pró ativo.

O trabalho de controle mental e de inteligência emocional faz a diferença entre uma performance mediana e a alta performance. Não só nos Três Tambores como também nas áreas profissionais e nos esportes em geral. No Tambor isso ainda é novidade por aqui. Por aqui, porque em outros países já é uma realidade.

Três Tambores: treinamento para a mente! Claudia Ono fala em sua coluna da semana como o nervosismo pode ser determinante na modalidade

‘Cases’

Mais da metade dos competidores que fazem (e os que fizeram) a Mentoria comigo, chegaram para resolver o problema de falta de foco, insegurança e excesso de nervosismo. O restante chegou por outros problemas, mas também sofreram derrotas com o nervosismo.

O ganho de confiança, o domínio do nervosismo e o aumento do foco estão ligados intimamente. Existem técnicas para trabalhar cada indivíduo para que ele aprenda a dominar suas emoções através de um trabalho mental. E a mente é tudo. Ela determina até onde podemos chegar.

Para que você tenha uma ideia do poder da mente, um grupo de cientistas provou ser possível ganhar massa muscular a partir de um trabalho exclusivamente mental. Isso possibilitou que pessoas lesionadas pudessem ‘trabalhar’ mentalmente seus músculos para menor perda de massa muscular.

Além disso, atletas de elite passaram a executar treinos mentais para melhorar suas performances. Como Michael Phelps, o nadador olímpico, que aplica essa técnica em vários momentos do seu treino e antes das competições.

Por Claudia Ono
Três Giros
Crédito das fotos: Reprodução/Facebook

Veja outras notícias no portal Cavalus

X