Prova em Montevidéu classificou uma fêmea e três machos, entre eles o Freio de Prata em 2018

Na pista de Montevidéu, no Uruguai, durante a Expo Otoño, 22 animais disputaram oito vagas para a grande final do Freio de Ouro 2019, o momento máximo da raça Crioula na temporada. A prova aconteceu de 10 a 12 de maio. Após passar pelas etapas, foram conhecidos os classificados, três machos e uma fêmea, que atingiram 18 pontos na média. A final da modalidade promovida pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos acontece na Expointer.

Entre os classificados está o atual Freio de Prata, Peñarol da Boa Vista (foto de chamada), com o ginete Fábio Teixeira, primeiro lugar nos machos. Nas fêmeas o destaque ficou por conta da égua Pacífica Ta Pronta, guiada pelo ginete Gabriel Marty. Também se classificaram: Danzarino de La Colina, com o ginete Cláudio Fagundes, e Del Oeste Do Purunã, com o ginete Marcelo Móglia.

César Hax, Luis Rodolfo Machado e Manuel Vanderlei Braz Gonçalves foram os responsáveis pela avaliação nas duas categorias, tanto fêmeas quanto machos, e a supervisão técnica foi de responsabilidade do superintendente do Setor de Registro Genealógico da ABCCC, Frederico Araújo.

seletiva do cavalo Crioulo
Pacífica Ta Pronta. Fotos: csfotografias.uruguay

O evento no país vizinho contou com a organização da Sociedad de Criadores de Caballos Criollos del Uruguay (SCCCU), que realizou também outras atividades durante a programação da Expo Otoño.

O fim de semana trouxe aos olhos dos crioulistas disputas importantes para o ciclo 2019. Da funcionalidade à morfologia, os pilares da raça foram sendo atendidos ponto a ponto nos diferentes pontos do mapa latino. De Montevidéu a Pomerode, pessoas se amontoaram para ver a grande atração que é o Cavalo Crioulo.

seletiva do cavalo Crioulo
Gustavo Delabary, montando Bandeira da São Crispim, e Jonathan Teixeira, montando Festa Grande do São Crispim. Foto: Leandro Vieira

A ABCCC viajou até a capital uruguaia, Montevidéu, para a segunda Classificatória Internacional ao Freio de Ouro de 2019, após a primeira ter ocorrido na Argentina. Outras duas provas agitaram o circuito. Em uma delas, a competição teve ritmo de final, na cidade de Lavras do Sul, com a terceira semifinal de Paleteadas. Última antes da final nacional que acontece em Esteio/RS, durante a programação da Expointer.

Mais do que uma seminfinal, da Força A, o evento também culminou na final nacional da Força B, coroando os melhores como campeão, vice e terceiro da categoria. Com 142 duplas inscritas – sendo 94 na Força A e 48 na Força B – a disputa que rendeu tempo superior a 20h de corridas na pista do Sindicato Rural. Líderes em todas as parciais divulgadas, Gustavo Delabary montando Bandeira da São Crispim e Jonathan Teixeira montando Festa Grande do São Crispim terminam como os vencedores da Força A após somar 59 pontos.

seletiva do cavalo Crioulo
Felipe Augusto Zanin, montando JL Hermosa, e Matheus Lorenzetti Poli, montando Gata Del Rey. Foto: Leandro Vieira

Entre aqueles que buscavam o título da categoria Força B, quase dois pontos de diferença na soma do levantar de placas definiram a dupla campeã. Erguendo o troféu, Felipe Augusto Zanin montando JL Hermosa e Matheus Lorenzetti Poli montando Gata Del Rey sagraram-se vencedores da temporada com 69,88 de nota final.

Enquanto isso, 292km ao norte, Cruz Alta sediava uma disputa morfológica Passaporte. Nela, os exemplares da raça são conduzidos à pista para serem avaliados e tentar, assim, obter uma vaga na tradicional Morfologia da Expointer.

seletiva do cavalo Crioulo
Jaboticaba da GAP São Pedro. Foto: Fagner Almeida/ABCCC

Após quatro anos sem receber a Morfologia Passaporte, o município de Cruz Alta/RS, pôde receber o evento em seus domínios, por meio da organização do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Cruz Alta. Próximo ao centro da cidade, no Parque Integrado de Exposições de Cruz Alta, a pista recebeu 95 animais, no total.

Foram realizados os Campeonatos e Grandes Campeonatos que selecionaram os oito animais, quatro machos e quatro fêmeas, garantidos na Nacional da Morfologia que vai ocorrer durante a Expointer, em Esteio.

Ficou entre as fêmeas o título de Melhor Exemplar da Raça, concedido à Grande Campeã Jaboticaba da GAP São Pedro. Filha de Fantástico de São Pedro e Bazuca de São Pedro, a égua douradilha foi criada e exposta por Eduardo Macedo Linhares. Entre os machos, quem puxou a ponta da fila foi Oriental de Los Santos. Criado e exposto por Ênio Dias dos Santos, o macho colorado é filho de RZ Revuelto Cristal da Carapuça e Ana Bela de Los Santos.

seletiva do cavalo Crioulo
Oriental de Los Santos. Foto: Fagner Almeida/ABCCC

As avaliações foram feitas pelo jurado André Luis Narciso Rosa. “Novamente a gente constata aqui em Cruz Alta o acerto da indicação da ABCCC, o acerto técnico. As potrancas, os potrancos vêm surpreendendo as gerações mais velhas, e isso indica o bom serviço dos técnicos, a boa indicação dos criadores, o bom acerto nas manadas de Cruz Alta e região”, apontou o jurado.

O presidente do NCCCCA, Fernando Pombo Dockhorn, vibrou com o grande alcance da exposição. “A nossa Passaporte foi muito satisfatória, tanto no nível como no número de animais, onde deu um número expressivo de 70 animais marcados, um volume muito expressivo na região”, pontuou.

Sob a supervisão do técnico credenciado à ABCCC, Manoel de Macedo Pons Neto, a Passaporte de Cruz Alta foi a nona do ciclo. A décima vai ser realizada em Bagé, também no Rio Grande do Sul.

Colaboração: Assessoria de Imprensa ABCCC

Escreva um comentário