Na maior prova para potros de Três Tambores dos Estados Unidos teve cavalo de brasileira muito bem colocado na classificação final

Foi de 5 a 9 de dezembro, no State Fair Park, em Oklahoma City, que aconteceu o 32° Barrel Futurities Of America, com a presença dos melhores treinadores de Três Tambores dos Estados Unidos e cavalos igualmente destacados. A atenção de todos que vivem da modalidade ficou voltada para essa prova, que tem uma premiação sem igual.

Lacey Harmon e Tee It Up In My Sox

A primeira categoria a correr foi o Super Stakes Slot Race, que premiou a campeã com US$ 100.000,00. Tee It Up In My Sox (BHR Frenchies Socks (Frenchmans Guy) x BA Tee It Up Ta Fame (Dash Ta Fame), e Lacey Donegan Harmon, com tempo 15s451, ganharam a premiação máxima após concorrerem com outros 54 conjuntos. Nessa prova, participam cavalos que nunca se apresentaram, é a estreia de fato. É como se fosse a nossa categoria Exibição, são cavalos que nunca ganharam premiação ou correram outra prova. Com uma premiação dessa em jogo, é uma categorias das mais disputadas do evento.

Lacey Harmon

Essa foi a segunda vitória de Lacey no BFA Slot Race, e de forma consecutiva. E foi também seu terceiro Slot esse ano, ganhando com três cavalos diferentes, todos criados e treinados por sua família. Ela e Tee It não só ganharam o Slot por duzentos milésimos de segundo, mas também foram as melhores no Primeiro Go da Juvenile com o tempo mais rápido já marcado por um potro de três anos – 15s167, segundo o Semanal Três Tambores. Destacando a linhagem da potra, seu pai. BHR Frenchies Socks, é o primeiro filho de Frenchmans Guy a produzir campeões. Sua linhagem materna também conta com vários nomes importantes para o cavalo. Com BA Tee It Up Ta Fame, mãe de Tee It, Lacey foi campeã do Primeiro Go do Juvenille oito anos atrás.

“Logo após a prova, fiquei com o coração repleto de alegria! Essa égua ganhou meu coração. E ainda quebrar um recorde de pista em um cavalo iniciante no dia seguinte depois de ganhar cem mil dólares, faz com que só precisemos sentar e admirar. Deus tem uma maneira incrível de nos mostrar coisas que não entendemos. Perdemos sua mãe esse ano, BA Tee nos deixou e foi absolutamente devastador para mim. Mas ser capaz de correr com ‘Ariel’ acalmou meu coração”, contou ao STT a bicampeã.

O segundo lugar do Slot ficou para VF Chasin Cans (Eddie Stinson x Chase This Ivory, apresentado por Emma Chapman – 15s678, com Luvbnfrenchnfamous (Frenchmans Guy x Livin On Luv) e Craig Brooks – 15s709.

Brandon Cullins e VQ Sucker Punch

Depois que se apresentam no Super Stakes, os cavalos ficam habilitados para correr a categoria Juvenile, que são os cavalos potro do futuro de três anos, e isso já acontece no mesmo evento, no dia seguinte. Foram quase 200 cavalos concorrendo esse ano. Após duas passadas, em que cada uma vale ganhos em dinheiro também, somente 50 se classificaram para a final.  Os campeões foram RR Mistakelly (Darkelly x Mistys Dash of Fame)  e Brandon Cullins, com a soma de 31s118 (seu menor tempo da classificatória e o tempo da final).

Brandon Cullins, aliás, fez algo que todos os cavaleiros sonham em fazer: uma ‘limpa’, ou seja, foi o campeão do Juvenile e também do Futurity e do Derby no mesmo evento. Ninguém na história do BFA, ou qualquer prova de potro do futuro, conseguiu esse feito antes. O Futurity é para animais de quatro anos, que foram Juvenile ano passado, e o Derby para animais de cinco anos, que já passaram pelo Juvenile e pelo Futurity nos anos anteriores.

Com Folsem Prisioner (Blazin Jet Olena x Honor This Nonstop), Brandon somou 30s625 e venceu o Futurity. No Derby, sua montaria foi VQ Sucker Punch (Dash Ta Fame x Honor This Nonstop) e a soma de 30s425. Os dois cavalos são irmãos maternos, outro feito que nunca aconteceu. O Semanal conta um fato curioso sobre Brandon. Ele usou uma sela vendida pela 7 Saddles, do Canadá, produzida pela Protec Boots Horse aqui do Brasil.

A French Lady

Não tivemos treinadores brasileiros nos representando esse ano, ninguém morando lá ou inscrito, mas tivemos um cavalo que é de propriedade de uma brasileira. A French Lady, montada por Hallie Hanssen, foi  reservada campeã do Futurity (30s626) e campeã do Primeiro Go do Futurity (15s302), e é de propriedade da brasileira Mariana Jubran.

“Não tenho palavras para expressar minha felicidade por esse feito tão significativo para mim e para nós quartistas brasileiros. Foi segundo lugar por apenas 1 milésimo de segundo, entre 50 finalistas, melhores treinadores do mundo dos Três Tambores, em uma disputa de tirar o fôlego. A French Lady também levou o título de Campeã do Future Fortunes 2017 e ganhou US$ 57.000,00, somando agora uma campanha de US$ 87.000,00. Só tenho a agradecer a Deus, e a Hallie Hanssen, Rafael Celeste, Julia Frati, Kessie Mowry, Lee Hanssen. Especial, agradeço e dedico ao meu pai, Samir Jubran, que com certeza está me vendo e torcendo por mim”, vibrou Marina após a conquista.

Outro resultado que remete ao Brasil foi o oitavo lugar de Famous Lady Pistol no Slot, montado por Cody Bauserman (15s871). Essa potra foi treinada por André Coelho quando ele ainda morava nos Estados Unidos.

Por Luciana Omena
Fonte: Semanal Três Tambores

Escreva um comentário