Marcos Alan passou por sua quinta cirurgia no joelho há quase três semanas e agora terá uma lenta e progressiva recuperação

Um dos orgulhos do nosso rodeio

A National Finals Rodeo não terá Marcos Alan Costa em 2018. Mesmo com um começo de temporada sensacional, o brasileiro tomou uma das decisões mais difíceis da carreira: parar para enfrentar sua quinta cirurgia no joelho. O procedimento foi realizado no dia 26 de abril, pelo Dr. Daniel Cooper, médico do Dallas Cowboys (Futebol Americano) e de alguns jogadores do Real Madrid. A estimativa para recuperação total é de sete meses.

“Eu tinha um ligamento cruzado anterior solto que prejudicava o menisco. Nas outras cirurgias, corrigimos outros problemas e o tratamento desse era paliativo, já que minha musculatura sempre foi muito forte e não incomodava tanto. De dois anos para cá, começou a me incomodar muito, as dores aumentaram demais. Mas eu estava focado em tentar ganhar o mundial e não queria parar para fazer cirurgia”, conta Marquinhos com exclusividade para o Portal Cavalus.

Marquinhos na recuperação em Decatur

Todo o esforço valeu a pena. Em dezembro de 2017, o brasileiro saiu da arena do Thomas & Mack Center ovacionado e com a tão sonhada fivela de campeão mundial no Tie-Down Roping. Fez história ao ser o primeiro brasileiro a conquistar o título individual em uma das modalidades da PRCA e seus ganhos na temporada passada ultrapassaram os US$ 317 mil. Ele não só levou o título mundial, como também venceu a etapa Las Vegas com a melhor média: 81s3 em dez laçadas. Marcos também é dono de um vice-campeonato em 2016 e finalista nos quatro anos que compete nos Estados Unidos.

Dias intensos de fisio

O ano virou e a boa fase continuou. Ele já liderava o ranking de 2018 e suas boas performances, vencendo rodeios importantes da temporada de inverno, ou se classificando bem, lhe garantiam um lugar tranquilo entre os cinco melhores do Laço Individual. De outubro a abril, Marquinhos acumulou US$ 41.795,10, mas as dores intensas o obrigaram a dar um tempo. “Decidi parar sabendo que só retornaria o ano que vem”. Dia 14 de maio, a mais recente atualização do ranking mundial, Marquinhos é o sexto colocado.

Por sua performance na primeira metade de temporada 2018, ele já tem vaga para os rodeios de inverno mais importantes do ano que vem, como Denver, San Antonio, Houston, Austin, e é a época que ele deve estar voltando a competir. “Estou fazendo fisioterapia duas vezes por dia em uma clínica em Decatur, perto de Dallas, Texas, e em média passo seis horas na reabilitação”. O projeto é tentar ganhar mais um mundial e voltar ao ápice de sua performance. E ele é incansável, disciplinado e treina com muito foco, sempre.

Sua fé deixa seu coração um pouco mais tranquilo para enfrentar essa difícil recuperação. “Estamos aqui, firmes e fortes, eu e Keyla, que está sempre ao meu lado, me ajudando em tudo. E mentalizando que essa será a última vez que passo por todo esse processo. “É um processo vagaroso e é preciso muita paciência e dedicação para concluir cada seção de fisioterapia avançando na melhora um pouco a cada dia. Estou bem confiante dessa vez que vai ser a última. Se Deus quiser, logo logo estou voltando!”

Por Luciana Omena
Fotos: Arquivo Pessoal

Escreva um comentário