Internacional

Bryson Sechrist está entre os destaques da PRCA em San Angelo

Realizado há 88 anos (desde 1932) esse é um dos mais tradicionais e importantes rodeios do circuito da PRCA

Montado em seu cavalo que se chama Spiderman (homem-aranha, o laçador de Tie-Down Roping Bryson Sechrist ganhou US$ 12.616,00 de prêmio ao vencer o prestigiado rodeio de San Angelo, Texas, com 24s8 no total de três bezerros.

“Foi meu avô (Randal Sechrist) que deu esse nome ao cavalo”, sorri Bryson Sechrist (foto). “Não sei o que ele viu na forma como ele trabalha com os bezerros que resolveu dar esse apelido. Desde então, é assim que o chamamos”.

Bryson Sechrist tem se apresentado com ele em todos os rodeios que consegue comparecer. E tem dado certo, em qualquer configuração de arena ou formato de classificação. “Ele é pequeno, mas tem um coração grande. Sobretudo, sabe como se ajustar a diferentes arenas”.

Dessa forma, a vitória no San Angelo Rodeo dará ao laçador de27 anos um presente ainda maior. Antes desse rodeio, ele não apareceria entre os 50 primeiros do ranking mundial de Tie-Down Roping da PRCA.

Certamente, quando o ranking for atualizado, ele terá melhorado significativamente sua posição na classificação mundial e na ProRodeo Tour. Já que, levando-se em conta o total de ganhos, Bryson Sechrist deve chegar entre os dez primeiros.

“Isso é demais e me prepara para a temporada de verão daqui alguns meses. Antes de tudo isso eu não tinha muitos ganhos”. Justamente o que é preciso para se qualificar para a National Finals Rodeo.

Bryson Sechrist está entre os destaques da PRCA em San Angelo
San Angelo. Foto: Reprodução/Instagram

Futuro

O cowboy de Apache, Oklahoma, passou perto de estar em sua primeira NFR por duas temporadas seguidas. Bryson Sechrist terminou em 18º lugar em 2016, com US$ 58.516,00; e em 21° em 2017, com US$ 69.679,00. Classificam-se para a final mundial os 15 primeiros.

Em 2019, ele não fez uma boa temporada. Ganhou durante todo o ano cerca de US$ 13 mil. Portanto, a vitória em San Angelo já oferta a ele grandes oportunidades. “Estou pronto para 2020, definitivamente”.

Seu objetivo, sem dúvida, é se classificar para a NFR. “Este é um dos rodeios mais difíceis do ano e esta entre os mais difíceis da temporada de inverno. Sei que ainda falta um pouco para a temporada de verão, mas vencer me deu ânimo para continuar”. Foi uma das maiores vitórias de sua carreira.

Ao todo, San Angelo premiou com US$ 437.692,00. Também foram campeões Bareback – Clayton Biglow (173 pontos); Steer Wrestling – Matt Reeves (12s4); Team Roping – Aaron Tsinigine/Kyle Lockett (13s7); Saddle Bronc – Zeke Thurston (176 pontos); Barrel Racing – Brittany Pozzi Tonozzi (44s15); Bull Riding – Tim Bingham (160s5).

Os brasileiros Junior Nogueira e Marcos Alan Costa estiveram nessa etapa. Ambos conquistaram boa colocação na primeira rodada, contudo não conseguiram tempo para seguir na competição.

No Tie-Down Roping, Marcos Costa empatou em sexto lugar com Blane Cox, 7s8 (US$ 1.384 para cada. Enquanto no Team Roping, ao lado de Kaleb Driggers, Juninho empatou com Clay Smith/Jade Corkill em segundo lugar no primeiro round, 3s8 (US$ 3.010 cada). Marcos segue em 21° no ranking mundial, assim como Juninho, também 21° no Laço Pé.

Bryson Sechrist está entre os destaques da PRCA em San Angelo
Tim O’Connel. Foto: Ric Andersen

Chute-Out Rodeo

Os atletas ainda participaram em San Angelo de uma apresentação extra, o San Angelo Cinch Chute-Out Rodeo. Dia 15 de fevereiro, um dia após as competições normais terem encerrado. Assim sendo, destaque para Tim O’Connell, que marcou 94 pontos em Stevie Knicks competindo pelo Bareback.

Trata-se, sobretudo, do recorde mundial da modalidade. Todavia, o tricampeão mundial de Bareback Riding não está sozinho nessa lista. São recordistas mundiais com a nota 94 pontos: Wes Stevenson (2002); Will Lowe (2003; Ryan Gray (2009); e Tilden Hooper (2010).

Com os ganhos do final de semana é bem provável que o ídolo alcance a liderança do ranking.

San Antonio. Foto: Reprodução/Instagram

San Antonio

Nessa época do ano é ‘eita atrás de eita’ na PRCA. Ou seja, um rodeio grande atrás do outro, com chances reais para os atletas somarem alto. Logo após Denver, Fort Worth e San Angelo, o San Antonio Stock Show & Rodeo já está acontecendo.

Para a edição 2020, os organizadores do ‘PRCA’s Large Indoor Rodeo of the Year’ por 14 anos (2005-18) adicionaram emoções a mais. Haverá um Wild Card no dia 21 de fevereiro, ou seja, uma espécie de repescagem. E quem participa dessa chance a mais de classificar para grande final?

Para os competidores de Steer Wrestling, Tie-Down Roping, Team Roping e Barrel Racing houve um qualificatório. Os dez melhores em cada disputam a repescagem. Nas demais – Bareback, Saddle Bronc e Bull Riding – os classificados para a semifinal que não passarem para a final  estarão na repescagem.

Portanto, encontrarão os classificados das disputas normais na final do dia 23 de fevereiro os melhores tempos e as maiores notas do Wild Card. Dez classificados das disputas normais do rodeio e mais esse vindo da segunda chance em cada uma das disciplinas.

Até o momento, na disputa principal, o brasileiro Marcos Costa pontuou em terceiro no segundo round da terceira turma (Bracket 3) no Tie-Down Roping, 8s2. Sua esposa, Keyla Polizello Costa, participou de uma prova aberta de Três Tambores em San Antonio. Com Zumanity Cristal CMV, ficou em quinto lugar na Senior e em sexto na média.

Foi a quarta prova com sua nova montaria, um ótimo resultado entre mais de 350 conjuntos. Keyla também colocou Spotlite Ta Fame na decisão e terminou em nono também. Em tempo, Marquinhos foi quarto em Los Fresnos, Texas pela PRCA, 9s7.

Fonte: PRCA
Foto de chamada/crédito: Ric Andersen
Tradução e adaptação: Luciana Omena

Veja mais notícias da editoria Internacional no portal Cavalus