Brasileiros estiveram na competição, mas não chegaram às finais das categorias principais

Um dos grandes eventos da temporada National Cutting Horse Association, que faz parte da Tríplice Coroa da Apartação, está acontecendo desde o dia 28 de março e vai até 20 de abril em Fort Worth, Texas. As provas acontecem no tradicional Will Rogers Coliseum. Pelo Super Stakes, disputam cavalos de quatro anos hípicos, enquanto no Super Stakes Classic, estão os animais de cinco e seis anos hípicos.

A premiação total do Super Stakes chega a US$ 3 milhões e toda a indústria da modalidade está reunida no Coliseum. É um dos momentos especiais do ano, sem dúvida. Ainda mais quando um conjunto vencedor marca uma nota excepcional e emociona a plateia. As finais das duas categorias abertas – Super Stakes Open e Super Stakes Classic Open – aconteceram no sábado, dia 6 de abril.

Por serem animais já comprovados e com ganhos consideráveis, a Classic é uma prova para se prestar atenção. Logo no começo, Lloyd Cox e Second Spot marcaram 225 pontos e apertaram a disputa. E lideraram até que Beau Galyean e Rollz Royce (foto de chamada) abriram a segunda bateria e marcaram 228 pontos. Não foram superados por nenhum outro conjunto e ficaram com o título e o prêmio de US$ 24.675,00.

Rollz Royce e Beau Galyean

Ano passado, a dupla acabou não ganhando o Super Stakes Open e essa vitória agora foi a redenção para eles. Cavalo e cavaleiro premiados, queriam juntos esse título no já impressionante currículo deles. “Depois de escolher quatro ou cinco bois, acabei apartando um que saiu do rebanho aleatoriamente. Foi um dos melhores boi que eu já trabalhei e ele não era tão bom assim”, afirmou o campeão.

Lloyd Cox ficou com o segundo lugar. Também comemorado por Galyean. “Meu cunhado e grande amigo ficou com o vice-campeonato, com uma égua campeã do Futurity. Então dá para ver como é extremamente difícil de vencer”. Criação de Royce Stallcup e propriedade de Thomas Guinn, Rollz Royce é filho de Dual Smart Rey e Show Biz Kitty. Seus ganhos de mais de US$ 230 mil e seu ótimo pedigree o deixam com uma fila grande de pessoas interessadas em usar o garanhão para cobrir suas matrizes.

Mais de 150 cavalos começaram a disputa no Super Stakes Classic e apenas 26 chegaram à final. Jesse Lennox e Cinca Im Hot, eram um dos favoritos, pois passaram, junto com Beau e Rollz e ainda CR Wrs Royal Tee apresentado por Lennox, para a final com as melhores somas. Com 220,5 pontos Lennox e Cinca completaram o pódio do Super Stakes Open em terceiro lugar.

Second Spot e Lloyd Cox

Ainda falando do Classic, o brasileiro Armando Costa Neto apresentou dois cavalos, com Bill Oreylly, ele não foi bem, mas com Watch Me Nae Nae, marcou 216 na primeira passada e classificou para o segundo go. Somando 430 pontos e a nota de corte sendo 437, ele não foi para a final da Open, mas chegou a fazer a final da Limited Open, onde não teve sorte. Virando a chave para contar sobre o Super Stakes Open, 249 cavalos começaram a disputa, mas somente 21 disputaram o título.

A expectativa era grande para a final, dia 6 de abril, pois passaram cavalos ganhadores de outras provas importantes. Entre eles, Hiss N Vinegar, que venceu a semifinal na noite anterior. “Há uma superstição que diz que se você ganha a semifinal não fica com o título na final. E quando ela ganhou a semi, fiquei um pouco triste ao lembrar desse ditado”, contou Jennifer Foland, criadora e dona da égua junto com o marido Jeffrey.

O bom é que ninguém contou a Hiss N Vinegar a respeito dessa superstição e ela entrou na pista para ganhar. Com 227 pontos, ela e Phil Hanson ficaram com o título do Super Stakes Open, um cheque de US$ 72.294,00 e ainda a primeira vitória nessa prova para os donos da égua. Hissy Cat, mãe de Hiss N Vinegar, também se beneficiou com a premiação. Agora ela tem mais de US$ 1 milhão em ganhos de seus filhos.

Hiss N Vinegar e Phill Hanson

Muito do que Hiss mostra na pista, e seus irmãos, herdaram da mãe. “Hissy Cat tinham um grande coração quando competia, fez muitas finais em sua carreira, era muito consistente”, contou Jennifer, que também é dona da reprodutora. Curiosamente, o pai de Hiss N Vinegar é Dual Smart Rey – o mesmo que produziu o campeão do Classic. Há dois anos Hanson treina a égua. “Ela é especial e muito inteligente”, contou o treinador.

O caminho para a final no Super Stakes foi mais longo. Duas passadas classificatórias e uma semifinal, todas eliminando uma quantidade de conjuntos ao passar de fase. Matt Gaines apresentou Sugrspiznevrthingniz, marcando 221,5 para ficar com o título de reservado campeão. E Jesse Lennox voltou ao pódio, em terceiro lugar, com Metallic Curveball e a nota 220. Os brasileiros Armando Costa Neto e Rodrigo Taboga competiram nessa categoria.

Armando Costa Neto com dois cavalos, Cashin Ur Chex e Arosesuchastyle; e Rodrigo Taboga também com dois cavalos Shes Fire And Ice e Cats Farrari, foram as nossas apostas no Super Stakes Open. A nota de corte foi 214 pontos, então Armadinho passou para o segundo go com os dois cavalos, marcou 216 e 216,5 pontos; e Rodrigo entrou com Shes Fire And Ice, 216,5 pontos. Para passar para a semi, a nota de corte foi o acumulado de 433 pontos.

Rodrigo, Luzia e Carlão Taboga em Fort Worth. Foto: Cedida

Eles não conseguiram. Rodrigo com Shes Fire And Ice ‘aka’ Elsa foi o que chegou mais perto, 432,5 pontos (216,5 e 216). Com Arosesuchastyle, Armandinho somou 432 (216,5 e 215,5) e com Cashin Ur Chex, 431,5 (216 e 215,5). Mas os dois passaram para a final da Limited Open no dia 7 de abril. Armadinho terminou em segundo lugar, com Arosesuchastyle e a nota 217; enquanto Rodrigo e Elsa ficaram em 14° lugar ao marcar 211 pontos.

Após as finais da Open começaram as provas de Non Pro e Amador, tanto no Super Stakes como no Super Stakes Classic. Confira clicando aqui.

Por Luciana Omena
Fonte: NCHA e Quarter Horse News
Fotos: Quarter Horse News

Escreva um comentário