Sua história começou quando seu Seu tio-avô Jake McClure, em 1930, foi campeão mundial de Tie-Down Roping. Jake queria ser como ele… e foi além!
Jake Barnes. Foto: PRCA

Jake Barnes costuma dizer que nasceu para girar uma corda e poucos discordariam. Ele entrou para o ProRodeo Hall Of Fame em 1997 e para o Legend of ProRodeo em 2006. Nasceu em 4 de abril de 1959, em Huntsville, Texas. Entrou para a PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association em 1980 e foi finalista logo na sua temporada de estreia, laçando com Allen Bach.

Depois ele fez parceria com o lendário Leo Camarillo, antes de juntar-se a Clay O’Brien Cooper. Barnes e Cooper encontraram a fórmula do sucesso ao ganharem juntos sete campeonatos mundiais (1985-89, 1992, 1994). “Ser campeão do mundo é meu sonho desde que eu era criança. Tudo que eu sempre quis foi ganhar uma fivela de campeão mundial”.

Ele é casado com Toni desde 1989 e tem cinco filhos, Sunny, Shelly, Tuff, Bo e Anthony. Seus hobbies incluem jogar basquete, caçar e pescar. Além dos títulos mundiais e das 26 qualificações para a NFR – National Finals Rodeo, ele foi campeão do Dodge National Circuit Finals (1987, 1989, 1995), Turquoise Circuit Team Toping (1985, 1989, 1992, 1994, 1995), entre outros inúmeros eventos em mais de 35 anos de carreira. Em 2006, ele foi agraciado com o primeiro Legends of ProRodeo Award, dado pela PRCA e pela Athletes in Action.

Jake Barnes e Junior Nogueira na NFR 2014.
Foto: PRCA

Um dos melhores e mais conhecidos laçadores de cabeça do mundo. Em 2014, com seu parceiro, o brasileiro Junior Nogueira, terminou em quinto do mundo e o segundo melhor da final. Hoje mora em Scottsdale, Arizona e já acumulou US$2.372.010,00 na carreira.

Na temporada seguinte, 2015, prestes a ir a Las Vegas para mais uma disputa da NFR, Jake sofreu um acidente sério durante os treinos. Uma lesão cerebral grave e também quebrou o tornozelo, no dia 27 de novembro, quando seu cavalo caiu sobre ele. Sua esposa relatou que a queda provocou hemorragias e hematomas no cérebro.

Ele ficou alerta, mas precisou de tempo hospitalizado para se recuperar do inchaço no cérebro. Quase três anos se passaram, ele está recuperado, treinando, ministrando cursos e indo a provas, mas não mais em alto nível, não mais nos rodeios que classificaram para a Finals. Se mantem ativo, montando e ainda é uma das maiores lendas do Team Roping mundial.

Confira esse bate-papo sobre treinamento que tivemos com ele:

Qual a forma ideal de manter um cavalo de Laço saudável para competir por muito tempo?

Jake Barnes: Tento manter o cavalo mais em forma possível. Treino no galope e trote quase todos os dias, sem laçar exaustivamente. No dia a dia, procuro ‘escolar’, laçando o boi e não abrindo muito, para fazer com que ele espere meu comando para tirar o boi. Assim consigo manter os cavalos trabalhando melhor, bem controlados, na mão.

Como reconhecer que um cavalo tem talento para o Laço?

Jake: Gosto de cavalos bem estruturados, com boa musculatura. E quando monto, quero que ele se movimente bem. Cavalos são como pessoas, encontramos poucos que são diferenciados, acima da média. Em minha carreira, foram poucos que realmente eram diferentes. Gosto de cavalos rápidos, que corram com velocidade. Faz diferença ter um cavalo rápido e bom de brete, atento. Faz ficar muito mais fácil.

 Qual ou quais linhagens você gosta para um cavalo de Laço?

Jake: Não tenho preferência por linhagens. Os bons cavalos serão sempre bons, independente da linhagem.

Chegando em provas, como o laçador deve se comportar, quanto tempo de aquecimento? Deve treinar o cavalo?

Jake: Sempre gostei de chegar primeiro que todo mundo e reconhecer terreno. Pego minha corda, vou até o brete, vejo o tamanho da barreira. Também dou uma checada na boiada e vejo o sorteio de ordem de entrada, quem vai correr em qual boi e em que ordem. Como chego mais cedo, galopo bastante meu cavalo, girando bastante a corda, me aquecendo e aquecendo o cavalo. Ai quando a prova começa, presto atenção em como está sendo a ‘mandada’ da barreira e procuro ficar bem concentrado.

Qual o segredo do sucesso?

Jake: Trabalhar duro. Treinar todos os dias. Trabalhei bastante e ainda continuo. Quando paramos de trabalhar, as coisas deixam de acontecer. E esse é um recado para os que já estão na estrada ou que estão começando. Se melhorar a cada dia, nunca deixar de trabalhar.

Por Equipe Cavalus

Escreva um comentário