Laçador competiu a final do circuito do Texas, o Heart O’ Texas Fair & Rodeo, em Waco

Seis semanas atrás, Riley Pruitt, do Tie-Down Roping, estava em 17º lugar no ranking mundial da modalidade na PRCA e não havia ganho nenhum rodeio durante toda a temporada. Mas isso mudou depois do Pendleton Round-Up, no Oregon, e depois que ele foi ao Heart O ‘Texas Fair & Rodeo, em Waco.

O cowboy de Nebraska terminou a temporada regular de 2019 do jeito que queria. Já que venceu o estimado Round-Up em Pendleton, Oregon, somando US$ 14.446,00. Isso aconteceu no dia 14 de setembro, o mês final da janela de classificação para a National Finals Rodeo. Com a vitória subiu para o 14º lugar.

O rodeio de Waco já faz parte da temporada 2020 e marca a final do circuito regional do Texas. “Foi uma grande vitória. Waco foi meu primeiro rodeio da nova temporada e eu já conquistei o primeiro lugar”, conta. “Foi engraçado, porque antes de Pendleton, eu não tinha vencido uma etapa se quer o ano inteiro. Entrei em várias finais, mas não ganhei. Finalmente, isso mudou”.

Virada

Uma semana depois, no entanto, ele venceu seu segundo rodeio da temporada 2019, em Texarkana, Arkansas, em 21 de setembro. Sem isso ele não teria subido na classificação geral e não teria se classificado para a sua segunda NFR. Fechou o ranking em oitavo lugar com US$ 99.535,00.

Com poucos rodeios do atual período, os US$ 5.937,00 de Waco o deixam no momento em segundo lugar no ranking de Tie-Down Roping. Seu companheiro principal de provas, Bently, está descansando. Então Pruitt tem se apresentado com Grey Bird. “Ele corre bastante e já vejo nele um cavalo muito especial”, reforça.

Gray Bird ‘voou’ em Waco com Pruitt. Eles ganharam a segunda rodada, com 6s7 e o round final, com 6s8. Acabaram com a menor soma, 22s8, resultado que deu confiança ao laçador de 28 anos. “Agora tenho dois cavalos bons sob minhas pernas e eles realmente gostam de andar rápido. Estou muito empolgado para essa nova temporada e embalado para a NFR”.

O Heart O’ Texas Fair & Rodeo aconteceu de 3 a 13 de outubro e Waco marca a final do maior e mais difícil circuito regional da PRCA

Chegará a Las Vegas com uma mentalidade diferente de quando se qualificou em 2016. “Quero fazer a minha melhor final, laçar nas dez rodadas, ganhar o quanto de dinheiro eu puder. Todos os demais 14 classificados são muito bons e rápidos. Portanto, quero que a minha NFR seja divertida, apenas isso.”

PRCA abre temporada 2020 com as finais de três circuitos regionais

Como regra das finais regionais, o campeão da etapa e o campeão geral de cada regional em cada modalidade ganham vaga para competir a final nacional ano que vem, a National Circuit Finals Rodeo, em Kissimmee, Flórida. Pruitt está garantido no Tie-Down Roping, assim como Marty Yates, campeão na classificação geral.

Outros campeões

O total de prêmios em Waco foi de US$ 278.709,00 e também foram campeões: Bareback – Tyler Berghuis (251.5 ptos); Steer Wrestling – Cade Staton e Cade Goodman (12s8); Team Roping – Dustin Egusquiza/Jake Long (13s3); Saddle Bronc – Cole Elshere (253 ptos); Barrel Racing – Brittany Pozzi Tonozzi (47s49s); Steer Roping – Trevor Brazile (19s6); Bull Riding – J.T. Moore (249.5 ptos).

Brasileiros

O brasileiro Marcos Alan Costa também fez a final do circuito do Texas em Waco, mas não entrou na zona de premiação em nenhuma rodada. Ele terminou o circuito 2019 em sétimo lugar. Na abertura do novo ranking, contando para 2020, ele segue em segundo, com US$ 4.796,82. No ranking mundial Marquinhos não chegou a NFR esse ano, mas para o ano que vem quer voltar. Está em quarto no mundial no momento.

Junior Nogueira, no Laço Pé, que chegará a mais uma NFR liderando o ranking, também já pontua entre os dez melhores no mundial de 2020, sétimo lugar com US$ 3.705,95. Mesmo valor que o deixa em sexto na classificação atual do Texas. Os podem competir na PRCA por todo território americano e os rodeios de seus estados também contam pontos para os regionais.

Por Luciana Omena
Fonte e Fotos: PRCA

Escreva um comentário