O tempo para conseguir classificar para a National Finals Rodeo está se esgotando e competidores buscam prêmios para o ranking

O ranking mundial da PRCA, associação do rodeio completo nos Estados Unidos, é medido em dinheiro ganho na temporada. São cerca de 650 etapas, onde cada atleta precisa sinalizar 65 para pontuar. Pode ir a quantas quiser, mas tem um número máximo que conta para a classificação.

A temporada é uma correria só, horas de estrada entre uma etapa e outra, já que o atleta que corre na PRCA tem a chance de cerca de 20 rodeios por semana. Muitas vezes, são 20 horas de viagem só pra ir de uma etapa para outra. Quem decide entrar de cabeça no circuito mundial já sabe que para ganhar dinheiro e ter a chance de estar na NFR é preciso muito sangue, suor e lágrimas.

Em mais uma rodada os brasileiros pontuaram. Junior Nogueira, no Laço Pé, agora é o quinto melhor do ranking mundial com US$ 82.667,19. No final de semana, ao lado de Kaleb Driggers, Juninho venceu o Cache County Fair And Rodeo, em Logan, Utah, que aconteceu de 8 a 10 de agosto. Marcou 4s1 e levou US$ 2.679,00. De 7 a 10, no Lea County PRCA Rodeo, em Lovington, Novo México, eles foram premiados no segundo round, segundo lugar com um boi de 4s4, US$ 1.872,00.

Marcos Costa. Foto: divulgação NFR

No Sikeston Jaycee Bootheel Rodeo, em Sikeston, Missouri, de 7 a 10 de agosto, foi a vez de Marcos Alan Costa pontuar. No primeiro round com uma laçada de 9s3, ficou em sexto lugar, US$ 583,00. Na soma geral de tempos, ele terminou em sexto lugar, 20s4, mais US$ 874,00. Marquinhos também esteve em Lovington, ficando em oitavo lugar na média, empatado com Tyson Durfey e Cimarron Boardman, 18s5, US$ 108,00 para cada.

Com US$ 52.488,57 no total do ranking de Tie-Down Roping, Marquinhos é o 23° colocado. Lembrando que classificam 15 para a disputa do título mundial. Outro laçador foi destaque em Sikeston, segundo o site da PRCA. Marty Yates, sétimo no ranking mundial de Tie-Down Roping, foi o campeão da modalidade.

Enquanto Garth Brooks cantou que uma das razões pelas quais os cowboys de rodeio são viciados no esporte é o ‘Roar of the Sunday Crowd’, algo como o ‘Ronco da Multidão de Domingo’, alguns estão dispostos a se contentar com a conquista mesmo laçando no slack. Algumas passadas que são feitas antes da arquibancada ficar lotada.

Marty Yates

Foi isso exatamente o que aconteceu com Marty Yates. Ele participou de Sikeston no slack em duas laçadas que lhe renderam 16s6. Ao final do rodeio, mesmo sem ter participado das competições a noite, ele ficou com o título. Levou US$ 4.662,00 pelo primeiro lugar. Fez suas laçadas e partiu para outras etapas, enquanto em Sikeston ainda aconteceram mais cinco slacks e três passadas a noite.

O laçador de Stephenville, Texas, venceu o evento com Big Time, seu cavalo de 12 anos. “Ele é, na verdade, meu cavalo reserva, mas vem se saindo muito bem durante todo o verão”, disse Marty. “Ele é o cavalo em que eu ganhei o The American”. Tendo ido a NFR já por cinco anos, observou que “tudo o que você pode fazer depois de correr o slack é esperar. Qualquer coisa pode acontecer no resultado”.

Quando a etapa foi concluída, Marty estava em Hermiston, Oregon, para o Farm-City Pro Rodeo, onde fez duas passadas. Seus planos para as próximas semanas são ganhar o máximo que puder e aumentar seus ganhos.

Por Luciana Omena
Fonte: PRCA
Foto de chamada Juninho e Kaleb, crédito Matt Cohen