Evento para jovens projeta o futuro do rodeio mundial

Uma das competições mais esperadas em Las Vegas é a Junior World Finals para jovens atletas que participam desse circuito. Anteriormente chamada de Junior National Finals Rodeo, portanto, está programada para acontecer entre 5 e 14 de dezembro.

Competidores jovens das modalidades Bareback, Saddle Bronc, Team Roping, Tie-Down Roping, Breakawy Roping, Barrel Racing, Pole Banding, Bull Riding e Steer Wrestling – dessa forma, se preparam para dominar a Wrangler Rodeo Arena, no Las Vegas Convention Center – South Halls.

Até 2016 era chamado de Junior National Finals Rodeo. Cada modalidade é gerenciada por uma empresa e os Três Tambores (Barrel Racing) passou a ter o comando da bicampeã mundial Kelly Kaminski, através da KK Productions.

É ela que produz tudo, não só o formato das classificatórias como também as finais da modalidade. Kelly ainda é responsável pela prova de Seis Balizas (Pole Banding), introduzida por ela, aliás.

Ademais, os outros esportes têm a condução de: Lacie DeMers (Bareback/Sddle Bronc Riding), Lillie Leal (Bull Riding); Ote Berry (Steer Wrestling); Bret Beach (Team Roping); Jennifer Webb (Tie-Down Roping/Breakaway).

Cada uma delas, portanto, tem um formato de disputas. Que seja na forma de classificar quer seja na forma de definir os resultados finais. Certo mesmo é que cerca de 700 jovens aportarão em Las Vegas para as disputas. Com idades que variam de 11 a 17 anos.

Kelly e a Junior World Finals

Em 2016, a bicampeã mundial e cinco vezes qualificadora da NFR, Kelly Kaminski, queria criar um evento especial para jovens. Antes de tudo, como uma maneira de retribuir ao esporte tudo que ela conquistou.

A atleta já ministrava clínicas e promovia eventos, mas assumir a Junior World Finals foi evolução em sua vida e carreira, de acordo com ela. “Meu sonho era deixar as crianças se sentirem especiais e experimentar como é estar na NFR”, conta e Kaminski.

No primeiro ano, seis competições classificatórias foram. Ao passo que o evento cresceu e em 2017 as eliminatórias aumentaram para 11. Na temporada 2018, realizaram 21 classificatórias. Assim sendo, o mesmo número de 2019.

Além disso, é necessário que os competidores se posicionem sempre entre os primeiros para ter chance de qualificar para a Junior World Finals. Podem competir com quantos cavalos quiser, mas apenas um se classificada. O de melhor performance.

“Ainda queremos melhorar o número de eventos classificatórios, pois jovens de muitas regiões precisam ainda viajar muito para chega até uma das etapas”.

Para o Tambor e a Baliza, a classificatória acontece no formato 4D. E há premiação extra de acordo com as faixas etária.  Na final, passam de fase as 20 melhores somas entre duas passadas. O campeão é baseado na média das três rodadas combinadas.

Prêmios

Está ainda entre as funções da bicampeã durante a Junior World Finals dar toda a atenção aos jovens e a seus pais. Todos são recebidos no local da prova, fazem uma visita geral para conhecer as instalações. Geralmente ficam acomodados em hotéis próximos.

A premiação dos Três Tambores é de US$ 100.000,00, enquanto para as Seis Balizas estão destinados US$ 50.000,00. Todos os finalistas ganham uma jaqueta personalizada do evento. O melhor tempo ganha um trailer, os vencedores da cada rodada ganham selas. Além disso, outros brindes estão programados.

Além dos prêmios e da competição em si, os participantes têm a grande oportunidade de conhecer outros competidores. “Eles podem conhecer outros jovens de todo o país, fazer novos amigos. Esse é o meu objetivo no nosso esporte: unir corações.”

Veja outras notícias de Internacional no portal Cavalus

Acompanhe: nfrexperience.com/juniorworldfinals.

Fonte e Fotos: Barrel Horse News