A grande final de Montaria em Touros da PBR, que premia o campeão mundial com US$ 1 milhão, vai de 7 a 11 de novembro em Las Vegas

Começou!! Aquela ansiedade para saber como se comportariam os brasileiros na primeira rodada da PBR World Finals foi embora. Para quem deseja ver mais um título mundial para o Brasil, a notícia é animadora. Kaique Pacheco e José Vitor Leme, primeiro e segundo colocados do ranking, pararam em seus touros.

Kaique Pacheco

Matematicamente falando, a situação mais confortável é dos dois. Terceiro e quarto lugares, dos brasileiros Claudio Montanha Jr e Luciano de Castro, são os que têm mais chance no segundo pelotão. Mas até o nono colocado do ranking teria como chegar se a combinação de resultados fosse favorável.

Fato é que, após o primeiro round, pudemos relaxar um pouquinho. O jovem de 24 anos, que foi Rookie Of The Year em 2015 e vice-campeão mundial por duas vezes, se machucou dias atrás. Kaique Pacheco assumiu a liderança do ranking em maio e permaneceu com ela até agora. Fazendo uma segunda metade do ano impecável e ganhando vantagem para colocar as mãos na tão sonhada taça de campeão do mundo.

José Vitor Leme, que chegou à PBR americana no passado, fez uma final memorável e uma temporada fantástica, ganhou terreno no último mês assumindo a segunda colocação do mundial, para brigar com Kaique pelo título. E veio tirando um pouco a vantagem do amigo em relação aos pontos. Os dois estiveram na conclusão da segunda divisão RVT, mas para Kaique quase custou caro.

José Vitor Leme

Um pisão do touro na sexta, 2, fez com que ele ficasse com dores fortes e mancando. Na terça, 6, um dia antes de começar a final mundial, o diagnóstico: lesão grave no ligamento cruzado do joelho esquerdo. Indicação de fisioterapia por 12 semanas, mas liberado para montar com proteção e correr o risco de uma possível cirurgia. Ele escolheu o que qualquer atleta que está prestes a alcançar seu sonho escolheria, o sacrifício.

Montou na primeira noite e parou. Marcou 87,25 pontos, a sexta melhor nota da rodada. José Vitor Leme também parou, 88,75 pontos, a terceira melhor nota da noite. Ufa! Primeiro degrau concluído com sucesso. Com toda certeza, os dois estão muito focados. Devem passar o dia de hoje estudando seus touros. E para Kaique, todo cuidado para recuperar sua lesão no joelho.

Matt Triplett foi o melhor da noite, nota 89,25. E com os 300 pontos e US$ 35 mil de bônus, subiu posições importantes no ranking. O brasileiro Eduardo Aparecido, que ano passado liderou boa parte do mundial, fez a segunda melhor nota, 89 pontos. Completando o Top 5 da rodada, Cody Nance em quarto, 88,50, e Chase Outlaw em quinto, 88 pontos. Somente 13 dos 40 finalistas conseguiram suportar os oito segundos regulamentares em suas montarias.

Matt Triplett

Entre os brasileiros, tiveram sucesso ainda Guilherme Marchi, que faz sua última final mundial – anunciou aposentadoria das arenas há alguns meses -, marcando 86,50 pontos em oitavo lugar; João Ricardo Vieira, nono colocado, 86,25 pontos; Marco Antonio Eguche, 11°, 85,50 pontos; e Silvano Alves, 13°, 84,50 pontos.

No total, são US$ 2,5 milhões em prêmios até domingo. O campeão mundial ganha US$ 1 milhão, o campeão da etapa, R$ 250 mil. E ainda há os prêmios diários. Cada campeão de cada noite leva US$ 35 mil e a segunda melhor nota US$ 20 mil, por exemplo. Maior que os prêmios, o sonho de cada atleta. O jogo só acaba quando termina. Resultados completos: www.pbr.com.

Por Luciana Omena
Fotos: PBR

Escreva um comentário