O atual campeão mundial deu um passo em direção à melhora de sua performance durante a etapa de Billings, em Montana

Kaique Pacheco montou três touros em um evento pela primeira vez em toda a temporada 2019. Seu desempenho de três paradas em quatro touros lhe garantiu um sétimo lugar na classificação final da etapa da Billings, a 13ª desse ano pela Professional Bull Riders. Mas, o maior ganho de todos para o brasileiro foi se sentir melhor em cima dos touros.

Ele se lesionou em novembro do ano passado, rasgou o PCL, ligamento cruzado superior (que fica dentro do joelho fazendo um x com o ACL) e o MCL, ligamento medial colateral (que fica na parte de fora joelho). Depois das finais da Velocity Tour e da PBR World Finals, em que montou machucado, não precisou de cirurgia e vem fazendo um programa de reabilitação desde então.

Billings foi o primeiro final de semana desde que voltou a participar das etapas em que ele se sentiu melhor ao montar. Ficou de fora das cinco primeiras e sempre que se apresentava, parecia que estava favorecendo o joelho. Mas na verdade, ele estava tentando reajustar seu posicionamento. Saber como ficar melhor dentro e fora do brete foi um grande aprendizado para Kaique.

“No começo, não era confortável e era diferente”, disse Pacheco. “Mas estou começando a me sentir confortável e a me sentir normal como antes. Dentro do brete é onde sinto a maior diferença. Porque o touro pode se inclinar, se movimentar. Então eu presto bastante atenção nesses grandes touros já desde o brete”. Ele também já esta usando apenas uma fita adesiva no pulso da mão que segura a corda.

O certo é que Kaique está voltando a fazer o que fez ao longo de toda a sua carreira: montando touros. O atleta tem 30% de aproveitamento nesta temporada, com sete montarias válidas. Em Billings parou em Reggae Cowboy, 67,5 pontos, Happy Dance, 80 pontos, e em Big Show, 84,5 pontos. “Estou feliz de montar meus touros. Apenas tento fazer a mesma coisa que faço toda a minha vida. Me exercito e me preparo”.

Na última rodada, caiu de Scared Famous em 3s04. A queda custou a Kaique a chance de ganhar sua primeira etapa em 2019, bem como a oportunidade entra no Top 35 da classificação mundial. No momento, ele é o 65° do ranking. A diferença dele para a elite é de 214,17 pontos. Portanto, ele terá que usar uma de suas dez isenções de campeão mundial para competir na etapa de Columbus essa semana.

Mas o brasileiro sente que não vai demorar muito para ele mudar as coisas. Curiosamente, no ano passado, em que foi campeão mundial, também começou com baixo aproveitamento, cinco paradas em 20 touros nos oito primeiros eventos. A diferença é que em 2018 ele esteve montando desde a primeira etapa com duas vitórias em 15/15 Bucking Battles.

“Como no ano passado, tento começar a limpar minha mente e montar meus touros. Vou continuar tentando, um por vez, etapa por etapa, subindo degrau por degrau.”

Por Justin Felisko/PBR
Tradução e adaptação: Luciana Omena
Foto: PBR

Escreva um comentário