Associação, atrelada à PBR, foi lançada esse ano e fez sua primeira etapa junto ao Iron Cowboy

O Breakaway Roping é um evento altamente popular entre as cowgirls. Aqui no Brasil, por exemplo, vem se fortalecendo a cada ano e ganhando muitas adeptas. Mas há muitos anos, nos Estados Unidos, muitas meninas optam por laçar em vez de praticar os Três Tambores. Mesmo tendo a adrenalina lá em cima, alguns rodeios não incluem o Breakaway em suas programações. Mas isso está prestes a mudar.

Com uma proposta de formato inédito dentro dos rodeios, a World Champions Rodeo Alliance decidiu inovar mais uma vez. Laçadoras de todos os lugares terão a chance de mostrar sua habilidade nas etapas da WCRA. “Até agora, somente a Women’s Barrel Racing tem realizado eventos para mulheres nos rodeios profissionais, apesar da popularidade de Breakaway Roping. Esse movimento sem precedentes dará às laçadoras mais oportunidades, ou a qualquer outra competidora que queira se aventurar, incluindo receber uma premiação muito boa”, declararam os organizadores da WCRA.

Imagina a chance de uma competidora se apresentar nos Três Tambores e no Breakaway e ganhar o título de All-Around? Seria o máximo! E as negociações estão a todo vapor para que isso se concretize logo. Desde o dia 23 de maio as interessadas já estão podendo se registrar através do WCRA Virtual Rodeo Qualifier. A ideia é que para a temporada 2019 a modalidade já faça parte do cronograma das etapas. O circuito do ano que vem estima pagar seis milhões de dólares aos participantes.

As etapas com Breakaway farão classificatórias e poderá haver participação já na semifinal da WCRA em novembro, na Lazy E Arena, em Guthrie, Oklahoma, e depois o primeiro evento de 2019, em janeiro, em Sacramento, Califórnia. “Parte da nossa missão é alavancar ainda mais o esporte do rodeio e nós realmente queremos dizer isso. Nossos parceiros apoiam nossa decisão de oferecer mais oportunidades às atletas do sexo feminino e todos nós sentimos que já faz muito tempo que isso deveria ter acontecido” disse Bobby Mote, presidente da WCRA.

Para Jackie Crawford, 17 vezes campeã mundial WPRA e campeã NIRA Breakaway Roper, será uma oportunidade única. “A nossa modalidade tem alguns dos maiores números gerais em todo o rodeio de juniores, colegiais e universitários, mas estávamos precisando de um passo maior para continuar a crescer”. O processo de qualificação é válido para mulheres e também homens, de qualquer disciplina, e com um mínimo de 13 anos de idade.

A PBR irá produzir e promover os eventos major da WCRA e cada um deles terá um mínimo de US$ 1.000.000,00 em prêmios em dinheiro para os competidores. A etapa inaugural contou somente com convidados. Com disputas em Bareback Riding, Saddle Bronc Riding, Steer Wrestling, Team Roping, Tie-Down Roping, Barrel Racing e Bull Riding as provas tiveram formato único e progressivo, incomum no rodeio completo geralmente sancionados pela PRCA. Nenhum resultado foi levado adiante. Após o primeiro round, os quatro melhores em cada modalidade avançaram, zerando a pontuação. Dos quatro do segundo round, apenas dois em cada uma das provas se enfrentaram em confronto direto no Showdown Round.

Em julho, o Days Of ‘47 Cowboy Games & Rodeo será o primeiro rodeio de US$ 1 milhão em 2018 no qual os atletas podem utilizar o recém-revelado WCRA Virtual Qualifier.

Por Luciana Omena
Fonte: Cowgirl Magazine e WCRA

1 Comentário

  1. E gratificante saber que estas modalidades, estejam crescendo tanto, parabens, sou um apaixonado feliz por ter uma sobrinha que ama tanto este esporte e me sinto lisonjeado por ter sido seu principal incentivador meu desejo e que outras jovens sejam motivadas a dar continuidade nessas modalidades tao importantes.

Escreva um comentário