O auto aperfeiçoamento não é uma tarefa fácil de assumir

Como humanos, temos uma tendência a pensar que temos todas as respostas. É quase como um sinal de fraqueza se já não sabemos tudo. Pode ser um desafio empurrar esses sentimentos para baixo do tapete e estar aberto a outras visões e opiniões. Mas quando a crítica positiva e a mente aberta estão na dose certa, as coisas realmente boas podem surgir disso.

Recentemente tive a oportunidade de passar alguns dias montando com Ron Ralls, um treinador de Working Cow Horse. Montar com alguém novo é sempre um pouco desconfortável, porque você não sabe o que esperar ou mesmo quais são suas expectativas. Nos dias que antecederam a essa experiência, eu estava tentando pensar em todas as coisas que queria realizar, mas não consegui chegar a uma boa resposta. A única coisa que eu tinha certeza era que queria a opinião dele sobre a maneira como faço as coisas.

É bom ser um pouco cauteloso quando se trata de quem e o que você ouve. Se você se abrir para as pessoas erradas, às vezes pode ter problemas. É importante usar seu bom senso e pensar criticamente sobre o que as pessoas estão dizendo. Eu acho que isso é ainda mais relevante agora com as mídias sociais. Há um influxo de informações e opiniões flutuando, e nem todas são benéficas. Cercar-se de pessoas que têm boas intenções e conhecimento é algo insubstituível.

Se você não está tentando melhorar, tende a ficar preso a uma rotina fazendo os mesmos erros repetidamente. Muitas vezes as pessoas realmente não querem ouvir as coisas que estão fazendo de errado, porque é um grande golpe para o ego. Quando eu estava montando com Ron, queria estar aberta ao que ele estava dizendo – queria que ele apontasse meus erros.

Minha razão para estar lá era para ouvir sua opinião sobre equitação e não para falar de mim mesmo. Eu precisava saber os erros que estava cometendo com os cavalos para poder corrigi-los. Realmente aprecio a honestidade vinda de uma pessoa positiva e prestativa. Se você souber como lidar com isso, a honestidade lhe servirá melhor do que elogios, muitas vezes não merecidos.

Eu confio muuuito em meu pai para receber conselhos honestos sobre a forma como eu monto. Meu pai sabe muito sobre cavalos, mas ele é sempre o primeiro a dizer que não sabe tudo. Uma das melhores qualidades do meu pai é que ele nunca para de aprender. Ele está constantemente lendo, observando e ouvindo as coisas para que ele possa ser um melhor competidor e cavaleiro. Na verdade, foi através de um conselho dele que fui passar um tempo com Ron. Acabou sendo um ótimo conselho e fico feliz em ter alguém que me incentiva a melhorar.

A zona de conforto é boa, mas não é aí que grandes coisas acontecem. As grandes coisas que aconteceram na minha vida são porque eu tive uma chance sobre o desconhecido. Se você nunca correr riscos, é difícil ter essas grandes experiências. Este é apenas um exemplo de uma grande experiência que tive, porque eu busquei situação onde fiquei um pouco desconfortável.

Por Nellie Miller
Campeã mundial 2018 Três Tambores pela PRCA, campeã 2018 e 2019 do Houston Rodeo, campeã 2018 do The American, profissional desde 2008

Fonte: Barrel Horse News
Na foto: 
Nellie Miller e Rafter W Minnie Reba, The American 2018. Crédito: Kailey Sullins

Escreva um comentário