Internacional

Pandemia força cancelamento do tradicional rodeio de Cheyenne

Evento é realizado anualmente há 124 anos, desde 1897, em Cheyenne, Wyoming

O famoso Cheyenne Frontier Days anunciou essa semana que as preocupações de saúde pública e segurança relacionadas à pandemia do coronavírus forçaram o cancelamento do evento em 2020. Dessa forma, o rodeio e todas as atrações marcadas para de 17 a 26 de julho não irão acontecer esse ano.

Acima de tudo, a comissão informa que foi uma decisão tomada em conjunto com outros eventos importantes do verão em Wyoming. E ainda está de acordo com a direção do governador Mark Gordon e com as ordens de saúde estaduais e locais. Essa será a primeira vez nos 124 anos da história, que o Cheyenne Frontier Days, uma celebração da cultura western, não será realizado.

A notícia publicada no portal da ProRodeo, entidade parceira do evento comumente chamado de ‘pai de todos’, que pontua para o ranking mundial da PRCA, reforça que trata-se ainda do maior rodeio ao ar livre do mundo. Os competidores, sobretudo, aguardam ansiosamente o Cheyenne Frontier Days por ser um dos rodeios com uma alta premiação, além da tradição.

“Sem dúvida, foi uma decisão incrivelmente difícil de ser tomada, mas no final, foi a única opção”, alerta Tom Hirsig, CEO da Cheyenne Frontier Days. “A saúde e a segurança de nossos fãs, voluntários, competidores, socorristas, profissionais de saúde e todos da nossa comunidade é a única coisa que importa no momento. A única decisão responsável foi colocar a segurança em primeiro lugar”, acrescenta o presidente geral Jimmy Dean Siler.

Pandemia força cancelando do tradicional rodeio de Cheyenne Evento é realizado anualmente há 124 anos, desde 1897, em Cheyenne, Wyoming

Impacto

O cancelamento também terá um forte impacto econômico na comunidade. Centenas de milhares de pessoas, de acordo com a ProRodeo, assistem aos shows, performances de rodeio e eventos westerns a cada ano, contribuindo com dezenas de milhões de dólares para a economia local. Em 2019, só para ilustrar, os visitantes gastaram mais de US$ 28 milhões durante os dez dias de evento.

O que gerou mais de US$ 1 milhão em impostos locais e estaduais, mais de US$ 5 milhões em hospedagem e quase US$ 9 milhões para as empresas de varejo. Também criou mais de 300 empregos, resultando em US$ 5 milhões em salários durante o evento.

Além disso, o Cheyenne Frontier Days arrecada fundos para o CFD Old West Museum, uma atração que funciona durante todo o ano. No local, os turistas podem ver artefatos que exaltam a história e a cultura western. Do mesmo modo, o CFD apoia o Volunteer Crisis Fund, que fornece assistência monetária de emergência aos voluntários quando necessário. Por fim, há o apoio ainda ao Memorial Foundation, que fornece bolsas de estudo.

Com o cancelamento tornando-se uma realidade amarga, o rescaldo para os organizadores é o de reembolsar os fãs que já haviam comprado ingresso, bem como restituir as taxas dos patrocinadores, fornecedores. Outras informações podem ser obtidas em www.cfdrodeo.com.

“Ninguém sabe quanto tempo essa pandemia vai durar, mas estamos ansiosos para receber nossos fãs de volta a Cheyenne para desfrutar de nossa famosa hospitalidade western em julho de 2021”, finaliza Hirsig.

A PBR, que realizaria o Last Cowboy Standing durante o evento, ainda não se pronunciou.

Fonte: ProRodeo
Tradução e adaptação: Luciana Omena
Crédito da foto: Divulgação/Shortgo.co

Veja mais notícias da editoria Internacional no portal Cavalus