Internacional

PBR: Tulsa marcou retorno das férias de verão!

Publicado

⠀em

Eduardo Aparecido continua líder do ranking, com outro brasileiro em segundo: Kaique Pacheco

Jess Lockwood. Foto: PBRNow

O Rookie Of the year (novato) de 2016 Jess Lockwood (Volborg, Montana) não tinha segurado uma fivela em cima da ‘shark cage’ como vencedor de uma etapa do BFTS desde que ganhou dois rodeios em janeiro, o começo da temporada. Mas seu retorno foi triunfante ao conquistar o melhor lugar na etapa de Tulsa – Express Employment Professionals Classic, no BOK Center.

Lockwood montou Pick-It Construction’s Find Jesus e marcou 89.25 pontos no round final, completando três paradas em três touros nesta etapa. Tulsa foi o rodeio de retorno das férias de verão, uma parada de três meses que a PBR concede aos competidores e touros devido as altas temperaturas da época.

“É um sentimento diferente sair das férias de verão. Todo mundo está pronto para a disputa do título mundial, enquanto no início do ano tudo começa um pouco lento. Esta época da temporada é determinação e é hora de focar no título”, disse Lockwood.

Incluindo o terceiro lugar no 15/15 Bucking Battle, Lockwood somou 635 pontos para o ranking e levou US$44.765,00 para casa. A vitória ajudou o número três do ranking a chegar um pouco mais perto do líder, o brasileiro Eduardo Aparecido (Gouvelândia, Brasil), que foi o sexto colocado nesta etapa. Aos 19 anos, ele está apenas a 340 pontos do líder e segue confiante para a próxima etapa em Nashville, Tennessee (18 e 19 de agosto), que por ser etapa Major oferece o dobro de pontos para os finalistas.

Eduardo Aparecido caiu de seu touro no último round em Tulsa. Fizeram a final também Fabiano Vieira (7° lugar), Guilherme Marchi e Emílio Rezende (9° lugar), Luciano de Castro (11° lugar) e João Ricardo Vieira (14° lugar). Eduardo continua líder com 3125, seguido por outro brasileiro, Kaique Pacheco, que não foi bem em Tulsa devido a uma lesão na virilha, com 2955 pontos.

Fonte: PBRNow

Internacional

Brasileira Keyla Polizello Costa é Top 3 pela PRCA

Ela completará cinco anos nos Estados Unidos e já colhe os frutos do empenho diário em se adaptar à nova vida; outros resultados de brasileiros

Publicado

⠀em

Keyla Polizello Costa é top 3 pela PRCA

A cada pódio, a brasileira Keyla Polizello Costa tem mais certeza da decisão que tomou cinco anos atrás. Deixou a segurança da sua casa, da família e dos rodeios no Brasil para seguir o sonho de competir e treinar Três Tambores nos Estados Unidos, além de estar ao lado do namorado, agora marido, Marcos Alan Costa.

A conquista mais recente da amazona brasileira foi o terceiro lugar no Rodeo Killeen, em Killeen, Texas, que aconteceu de 19 a 21 de maio. Montando Zumanity Cristal CMV (Best of Beduino x Cristalquikdash, por Royal Quick Dash), marcou 17s21 e ficou com a premiação de US$ 1.089,00.

No mesmo final de semana, Keyla também esteve no Liberty Hill Fair and Rodeo, em Liberty Hill, Texas. Dessa vez montou Your Lion Bugs Me e terminou o evento em oitavo lugar, ao marcar 17s80. Entrou na zona de premiação, levando um cheque de US$ 280,00. Foi o quarto rodeio dela com essa égua.

Com sua outra montaria, The Dragon Roll (Frenchmans Guy x Tellhericalled, por Dash Ta Fame), animal da sua cliente Reagan Dillard, Keyla Polizello foi quarto lugar no Mineral Wells PRCA Rodeo, em Mineral Wells, Texas. O conjunto, em seu segundo rodeio junto, fechou o relógio em 16s10 e a premiação foi US$ 968,00.

Algumas semanas antes, Keyla foi ao Clark County Fair & Rodeo, em Logandale, Nevada, uma etapa bastante disputada. E com a Your Lion Bugs Me foi nona colocada, embolsando mais US$ 1.016,00.

Todos esses são rodeios da PRCA – Professional Rodeo Cowboys Association, o concorrido e mais almejado circuito mundial do rodeio completo. E o ranking é medido em dinheiro ganho, por isso, cada dólar conta. Os competidores podem ir a quantas etapas quiserem, e escolhem cerca de 70 para somar à premiação do campeonato.

No auge da temporada, Keyla Polizello e Marcos Alan praticamente ‘moram’ na estrada. O que quer dizer que eles saem de casa e passam dias, até semanas, sem voltar, para cobrir o maior número de rodeios e provas que podem. A ideia é conquistar bom número de ganhos em cada saída, acumulando pontuação necessária para o ranking mundial.

Nos intervalos dos rodeios, a brasileira foi a mais um Open 4D Jackpot, em Santo, Texas. Com The Dragon Roll foi segundo lugar, 15s93. Além de marcar outras boas colocações em outros jackpots com The Dragon Roll e Zumanity Cristal CMV.

“Têm sido dias bem corridos, mas bastante abençoados. Agradeço a minha família, meu marido, meus amigos por estarem ao meu lado, essa é a maior riqueza que podemos ter, independente de vitórias ou derrotas! Deus está sempre presente em tudo em nossas vidas, acredite mesmo diante dos obstáculos”, comenta.

Brasileira Keyla Polizello Costa é top 3 pela PRCA
Keyla Polizello e The Dragon Roll

Um pouco da trajetória americana de Keyla Polizello

Disputar o circuito mundial de Três Tambores é uma luta e tanto, mas Keyla Polizello está preparada. Em março de 2021 ela chegou a  24° lugar do ranking mundial de Três Tambores WPRA/PRCA, o melhor da sua carreira nos Estados Unidos até agora.

“Quando a gente chega em um novo País e os resultado demoram para aparecer é muito difícil. Acho que Deus me fez forte, trabalhadora e moldada para nunca desistir”. Após três anos de namoro à distancia com o laçador Marcos Alan, ela chegou aos Estados Unidos. Os dois casaram em novembro de 2018 e hoje moram no rancho deles, no Texas.

Desde que chegou, passou a conviver e a disputar provas ao lado de algumas competidoras que ela admira, e foi muito bem recebida por todos. Dos 3 anos de idade, quando começou nos Três Tambores ao lado dos irmãos, Keyla Polizello chegou ao hexacampeonato do rodeio de Barretos e a inúmeras outras vitórias, que fizeram dela um ídolo no Brasil.

Brasileira Keyla Polizello Costa é top 3 pela PRCA
Marcos Alan Costa

Outros resultados

No mesmo rodeio de Killeen, Texas, que a esposa entrou no top 3 no resultado final, Marcos Alan Costa foi sexto colocado no Tie-Down Roping ao marcar 10s7. Com US$ 21.318,77 somados no ranking mundial, o laçador brasileiro é 24° colocado do campeonato no momento. 

Em outro resultado recente, Marquinhos foi terceiro colocado no Helotes Festival Association Rodeo, em  Helotes, Texas. Ganhou US$ 1.259,00 ao marcar 8s6. O campeão mundial de Tie-Down Roping 2017 tem planos para acelerar sua campanha a fim de garantir um lugar na National Finals Rodeo desse ano, onde se classificam os 15 melhores.

Para Junior Nogueira, no Team Roping, o cenário está mais favorável. Hoje ele lidera o ranking de Laço Pé (Heelers) com US$ 79.993,41. O brasileiro atual campeão mundial segue laçando com Kaleb Driggers em rodeios e provas. Na PRCA, o resultado mais recente em que entraram na zona de premiação foi o quinto lugar em Mineral Wells, Texas, com  uma laçada de 4s9, levando US$ 516,00.

Semana passada, Juninho participou de uma etapa da WCRA – World Champions Rodeo Alliance, em Corpus Christi, Texas. Liderava o ranking, e por isso entrou na disputa já na semifinal. Ao lado de Kaleb, marcou o menor tempo, 4s73, seguindo para a rodada decisiva. Encerrou o evento em segundo lugar, 8s99, e caiu para terceiro na classificação geral.

Nesse mesmo rodeio, o brasileiro João Otávio Pereira entrou na fase preliminar no Tie-Down Roping. Ao marcar o segundo melhor tempo da sua turma, 8s31, avançou para a semifinal. Só passavam três para a final, e o laçador ficou em quinto, com 10s17.

Brasileira Keyla Polizello Costa é top 3 pela PRCA
Joseli, João e Julia Leão

Voltando aos Três Tambores, bons resultados para a família Leão. Competindo no Royal Crown, em Waco, Texas, João ficou no Top 10 na média do 1D na categoria Derby Open, montando Special For Tres PZ. Sua filha Júlia foi campeã 2D do Futurity Open. Com Miss Rocking Vodka, a jovem competidora somou 31s621.

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal 

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Daylon Swearingen é o grande Campeão Mundial da PBR

Americano manteve a liderança até o final e levou o título de Campeão Mundial da PBR

Publicado

⠀em

Não foi dessa vez. O americano Daylon Swearingen manteve o brilhante trabalho que vinha desenvolvendo e levou o título de Campeão Mundial da PBR, realizado em Fort Worth, no Texas.

Além do título mais desejado pelos cowboys, o americano ainda levou o título da etapa final. Com os resultados, faturou a premiação total de US$ 1,697 milhão na temporada, incluindo US$ 1.394.000 por sua primeira vitória no Campeonato Mundial da PBR.

Com apenas 22 anos, o americano brilhou. Parou os oito segundos em seis dos oito touros que montou, deixou para trás os quatro brasileiros que o perseguiam: Kaique Pacheco, João Ricardo Vieira, Luciano de Castro e José Vitor Leme, que abandonou precocemente a disputa no sábado, ao sofrer uma acidente na queda do touro.

Com 26 paradas em 60 montarias na temporada, um percentual de sucesso de 43,33%, Swearingen tornou-se apenas o sétimo peão a conquistar o título mundial e o título das finais na mesma temporada, juntando-se a José Vitor Leme (2021), Jess Lockwood (2019), Silvano Alves (2014), JB Mauney (2013), Renato Nunes (2010) e Mike Lee (2004).

Essa, sem sombra de dúvidas, foi uma das finais mais concorridas dos 29 anos da liga. Na edição anterior, em que José Vitor Leme foi o grande campeão, o brasileiro estava dominando a temporada final.

Foi a 16ª vez que o título ficou com um peão dos Estados Unidos um americano leva o título. O Brasil, com sete campeões, tem 12 títulos.

Não foi dessa vez para Kaique Pacheco

Apesar da brilhante corrida do brasileiro, que mesmo com o pé quebrado não desistiu da batalha, nosso Ice Men foi derrubado por Manaba com 5,9 segundo, deixando Swearingen com as duas mãos no título mesmo sem ainda ter entrado na pista.

Touro Campeão Mundial da PBR

Ridin Solo (Cord McCoy/Bill McCarty) foi eleito o Touro Campeão Mundial YETI PBR de 2022. A honra foi concedida ao animal com a maior pontuação média de touros das suas seis eliminações da temporada regular e duas eliminações nas Finais Mundiais da PBR.

PBR
Ridin Solo (Cord McCoy/Bill McCarty) foi eleito o Touro Campeão Mundial YETI PBR de 2022

Moreira se destacou na PBR

O brasileiro Mauricio Moreira ganhou o Prêmio Lane Frost/Brent Thurman pela corrida melhor pontuada das Finais Mundiais da PBR de 2022: Unleash The Beast.

Moreira obteve a maior pontuação do evento ao vencer o round 2 com uma corrida inigualável de 94,25 pontos no touro Jive Turkey doWSM (WSM Auctioneers/Clay Struve/Dakota Rodeo/Chad Berger).

Prêmio Mason Lowe

José Vitor Leme foi outro premiado da noite. O brasileiro faturou pelo terceiro ano consecutivo o Prêmio Mason Lowe, concedido ao atleta que registra a maior pontuação durante a temporada regular da PBR Unleash The Beast. Leme ganhou a honra por sua corrida de 94,75 pontos em cima de Ridin Solo durante a Bucking Battle de 15/15 em Oklahoma City em meados de fevereiro.

Confira a pontuação final do mundial da PBR

1º Daylon Swearingen, 1717,49 pontos ($1,697,481.63)

2º Kaique Pacheco, 1275,00 ($373,194.00)

3º João Ricardo Vieira, 1116,0 ($327,771.00)

4º Luciano de Castro, 978,00 ($293,299.81)

5º José Vitor Leme, 913,83 ($252,237.39)

6º Dalton kasel, 828,50 ($236,249.33)

7º Cody Jesus, 772,66 ($236,364.49)

8º Mauricio Gulla Moreira, 694,50 ($181,618.21)

9º Eli Vastbinder, 665,16 ($104,095.11)

10º Kyler Oliver, 610,50 ($146,770.95)

11º Austi Richardson, 549,50 ($133,145.48)

12º Dener Barbosa, 498,0 ($117,887.55)

13º Mason Taylor, 495,50 ($147,557.17)

14º Eduardo Aparecido, 484,00 ($97,250,08)

15º Derek Kolbaba, 439,16 ($79,78,46.41)

16º Chase Dougherty, 423,00 ($113,346.33)

17º Lucas Divino, 421,50 ($99,887.13)

18º Ramon de Lima, 398,66 ($83,284.81)

19º Stetson Lawrence, 386,00 ($95,243.00)

20º Manoelito de Souza Júnior, 351,50 ($60,975.03)

Por: Equipe Cavalus Comunicação

Colaboração: Juliana Oliveira/@caminhosdaju

Fotos: Juliana Oliveira/@caminhosdaju/PBR

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Rodada de sábado da PBR foi recheada de emoções para os brasileiros

Kaique Pacheco assumiu a segunda colocação do ranking final da PBR e José Vitor Leme sofre um acidente que o retira da rodada final

Publicado

⠀em

PBR

A noite de sábado foi recheada de emoções em Fort Worth no Texas (EUA), na Final Mundial da PBR. Depois de uma sexta-feira emocionante, com José Vitor Leme vencendo o round com 92,75 pontos, e conquistando sua primeira fivela do ano, infelizmente, neste sábado, uma triste notícia abalou os fãs do brasileiro.

Durante sua montaria, Leme acabou caindo do touro e o mesmo pisou nas suas costelas. Leme foi levado ao hospital e logo veio a notícia: quatro costelas quebras e a saída precoce do atleta da competição.

Eu sua página no Instagram, o atleta acalmou seu fãs, dizendo que estava tudo bem e que logo estaria de volta.

Ice Man brilhando na PBR

E não foi só de notícias tristes que a noite de sábado foi marcada. Nosso atleta Kaique Pacheco, mesmo com o pé quebrado fez um ótimo trabalho na arena e com o resultado ultrapassou João Ricardo Vieira, ocupando agora o segundo lugar no ranking final.

Vieira por sua vez registrou sua terceira derrota consecutiva, diminuindo suas chances reais de vitória na Final Mundial da PBR. Com o resultado João Ricardo Vieira passa a ocupar o terceiro lugar no ranking.

O líder do ranking Daylon Swearingen mais uma vez brilhou nos trabalhos e manteve sua liderança ao montar Semente de Satanás e bater 87,75 pontos.

Com o resultado, Swearingen coloca uma mão na taça de campeão da PBR, precisando apenas de seus resultados para levar o tão sonhado título.

Pacheco é o único atleta com chances reais de conquistar o título. Ele precisa que Swearingen tenha um buckoff e um passeio qualificado valendo 86,5 pontos ou mais para ultrapassá-lo.

Acompanhe todas as emoções da Final da PBR aqui no portal Cavalus.

Por: Camila Pedroso

Colaboração: Juliana Oliveira/@caminhos da ju

Fotos: @caminhosdaju/PBR

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Rodada da Final da PBR tem destaque para Kaique Pacheco e homenagem a Fabiano Vieira

Ice Man, mesmo com o pé quebrado encosta cada vez mais nos líderes do ranking do mundial da PBR. Fabiano Vieira anunciou sua aposentadoria e foi aplaudido de pé pelo público que lotava a arena Fort Worth, no Texas

Publicado

⠀em

PBR

A noite de quinta-feira da final da PBR mostrou mais uma vez que o brasileiro Kaique Pacheco não está para brincadeira. Mesmo com o pé quebrado, o brasileiro venceu o quarto round da final da PBR, realizada na arena Fort Worth, no Texas.

Kaique fez 91,5 pontos no touro Malaki e encostou ainda mais nos líderes Daylon Swearingen e João Ricardo Vieira. Hoje ele está 46,49 pontos abaixo do americano e 1,50 pontos do brasileiro.

A vitória ainda lhe rendeu 89 pontos no ranking mundial, juntamente com um cheque de US$ 35 mil.

E por falar em Swaringer, o americano aumentou ainda mais a sua diferença entre Vieira. Na rodada de ontem conquistou 85,75 pontos, a sétima melhor pontuação da rodada, que lhe rendeu 28 pontos no ranking mundial.

Vieira foi derrubado pelo touro Charmer, pela segunda vez na sua carreira, com 6s75.

José Vitor Leme também não teve uma boa noite nessa quinta, caiu do touro Safety Meeting com 3s63.

Até o momento, o ranking mundial está assim:

1º Daylon Swearingen – 1.009,49
2º João Ricardo Vieira – 964,50 (-44,99)
3º Kaique Pacheco – 963 (-46,49)
4º Luciano de Castro – 719 (-290,49)
5º José Vitor Leme – 690,83 (-318,66)

Noite de emoção

E não foram só as montarias que emocionaram o público na noite de ontem. O brasileiro Fabiano Vieira, também conhecido pelos amigos como Armando, aos seus 42 anos, anunciou sua aposentadoria.

A organização da PBR preparou uma bela homenagem ao grande atleta pelos anos em que atuou no campeonato.

A emoção tomou conta do recinto. Todos os visitantes levantaram e aplaudiram Fabiano Vieira em pé, reconhecendo sua história de sucesso.

Trajetória de sucesso

Fabiano Vieira era no momento o número 10 do ranking quando, durante a etapa de Stamford pelo Touring Pro, terceira divisão do campeonato mundial de Montaria em Touros da PBR, sofreu um grave acidente enquanto montava em Stone Cold Crazy.

O brasileiro bateu cabeça com cabeça no touro e desmaiou na arena. Socorrido imediatamente para Anson, Texas, logo depois foi transferido para o Hendrick Medical Center, em Abilene, Texas.

Fabiano Vieira foi diagnosticado com uma fratura do crânio e, por isso, submetido a uma cirurgia no cérebro. Ficou em coma induzido e seu estado inspirava cuidados.

Na ocasião, a família do rodeio, admiradores e fãs por todo o mundo se uniram em orações e também arrecadações para que de alguma forma pudessem apoiar a recuperação de Fabiano. Hoje, Fabiano pode afirmar que renasceu.

Depois do grave acidente o brasileiro nunca mais montou.  Fabiano acumula mais de US$ 1,8 milhão em ganhos e de acordo com as estatísticas da PBR, possuía 32 vitórias em etapas e 482 montarias de oito segundos (aproveitamento de 54%) nesse período.

Atualmente, Fabiano recebe muitos brasileiros em seu rancho em Decatur, Texas para hospedagem, treinamentos e uma experiência de competir em uma prova nos Estados Unidos em sua modalidade.

Seu braço direito, sua esposa Jilian que sempre esteve ao lado do cowboy em todos os momentos da carreira estava lá, aplaudindo emocionado seu marido e companheiro de vida.

Nossa correspondente e colaboradora Juliana Oliveira, do @caminhosdaju realizou uma entrevista exclusiva com ela durante o evento, em que ela contou sobre o começo difícil, principalmente pela língua, o momento difícil da decisão da aposentadoria e o dia a dia do casal. Acompanhe!

Confira todas as emoções da Final da PBR no portal Cavalus!

Por: Camila Pedroso

Colaboração: Juliana Oliveira

Fotos: Juliana Oliveira/Divulgação

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Final da PBR retorna hoje com quatro brasileiros no TOP 5

João Ricardo Vieira, Kaique Pacheco, Lucas de Castro e José Vitor Leme possuem grandes chances de vitória. Portal Cavalus traz cobertura exclusiva dessa grande festa do Rodeio com a parceira Juliana Oliveira do @caminhosdaju

Publicado

⠀em

Brasileiros dominam o Top 5 do ranking da PBR

Os corações dos apaixonados pelo Rodeio no Brasil e no mundo estão a mil. Hoje retornam a etapas da grande Final da PBR, realizada na arena Fort Worth, no Texas.

Pela primeira vez, com quatro brasileiros ocupando o Top 5 do ranking.

O americano Daylon Swearingen lidera com 981,49 pontos, seguido pelo brasileiro e favorito ao título João Ricardo Vieira, com 964,50. Kaique Pacheco, nosso Ice Man, mesmo com o pé quebrado, segue na disputa ocupando o terceiro lugar com 847 pontos.

Lucas de Castro em quarto lugar com 719 pontos, seguido de José Vitor Leme com 690,83 pontos.

Cobertura especial da PBR do portal Cavalus

Nessa edição da Final da PBR, o portal Cavalus conta com uma parceria incrível: Juliana Oliveira, do @caminhosdaju.

Ela já está no Texas e vai nos trazer os bastidores, entrevistas exclusivas, além de imagens e entrevistas de tirar o fôlego.

“Eu venho de uma família que cresceu em cima da sela de um cavalo. Além das provas equestres também sou grande fã de rodeios. Acompanho de perto ou de longe. Estar aqui no Texas, acompanhando essa final emocionante, recheada de brasileiros disputando esse título tão importante está sendo uma das experiências mais incríveis da minha vida. E fazer tudo isso representando o Portal Cavalus deixou essa experiência inesquecível!” comemorou Juliana.

Quem é Juliana Oliveira?

Natural de São José dos Campos/SP, é apaixonada por cavalos e monta desde de pequena, ajudando seu pai na lida diária com o gado, participando de algumas provas de Laço Comprido e recentemente nos Três Tambores.

Companha diversos rodeios no Brasil e no mundo, e possui uma admiração enorme por alguns nomes do esporte.

“Além dos atletas, temos grandes comentaristas e locutores que inspiram por sua paixão pelo que fazem! Zé do Prato, Barra Mansa, Asa Branca, Rafael Vilela, Marco Brasil são algumas da vozes que fazem a emoção do rodeio. Mas, onde eu me identifico mesmo é no excelente trabalho dos comentaristas! Esnar Ribeiro, Thiago Arantes e Michelle Soares (que vem representando muito bem o time feminino) despertaram em mim uma vontade maior ainda de estar numa final mundial da PBR!”, afirma.

Juliana sempre teve o sonho de viajar e conhecer outros países e hoje conseguiu unir duas paixões cavalos e viagens. “Atualmente conheço 17 países, e na maioria deles pratiquei alguma atividade relacionada aos equinos, como ir pra Índia conhecer o cavalo Marwari e cavalgar um mustang em Monument Valley ao lado dos índios Navajos”, relembra.

Hoje, Juliana divide as atividades de mãe, profissional da área de planejamento financeiro e contabilidade de uma multinacional, com o perfil @caminhosdaju, em que ela compartilha suas vivências e experiências com o meio do cavalo. “Tenho o maravilhoso mundo dos cavalos, que tem boa parcela de responsabilidade pelo meu sucesso”, finaliza.

Por: Camila Pedroso

Fotos: Arquivo pessoal

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Rodadas da Final Mundial da PBR conta com vitória de brasileiros

Maurício Moreira no sábado e Luciano de Castro no domingo foram os grandes vencedores, entrando na lista dos possíveis candidatos ao título da PBR. No ranking final, João Ricardo Vieira perdeu a liderança para Daylon Swearinger e Kaique Pacheco segura a terceira colocação mesmo com o pé quebrado

Publicado

⠀em

Final de semana movimentado para os brasileiros na grande Final da PBR, realizada na arena Fort Worth, no Texas. Nas rodadas de sábado e domingo, tivemos dois brazucas se destacando, e conquistando as etapas.

Primeiro Maurício Moreira, na etapa de sábado, brilhou na arena e garantiu a sua vitória. Foi uma noite acirrada, com sete montarias com pontuações acima dos 90 pontos, maior número em uma mesma noite na Final, desde 2008.

Moreira montou com sucesso WSM’s Jive Turkey, levando 94,25 pontos, o que lhe garantiu a vitória, US$ 35 mil pela maior nota da noite, um bônus de 89 pontos e com tudo isso, a quarta colocação no ranking final.

Agora, com este resultado incrível, ele entra no grupo principal na luta pelo título.

Seguindo a lista dos cinco melhores colocados de sábado, Daylon Swearinger fechou a rodada no segundo lugar. O atleta conquistou a segunda maior nota da noite, 93 pontos e até então diminuía sua nota com relação a João Ricardo Vieira, que ainda liderava o ranking, para apenas 3,01 pontos.

O terceiro lugar foi para Josh Frost, que fechou a rodada com 92,75 pontos, seguido de Kaique Pacheco, com 91,75 e Luciano de Castro, com 91,25 pontos.

Rodada de domingo da PBR

Já no domingo, outro brasileiro se destacou na arena: Luciano de Castro. O brasileiro montou Mike’s Motive, ganhou 89 pontos e saltou duas posições no ranking final, subindo para a quarta colocação, com apenas 262,49 pontos atrás do líder.

Por falar em líder, Daylon Swearinger reassumiu a liderança no ranking mundial nesta rodada, ao terminar a noite no segundo lugar com 89,5 pontos

João Ricardo Vieira teve uma rodada com 100% de aproveitamento, terminou a noite em sétimo lugar, e como resultado, perdeu seu posto por 16,99 pontos de diferença.

Andrew Alvidrez terminou a rodada no terceiro lugar e Kaique Pacheco, mesmo com o pé direito quebrado, terminou em quarto lugar, segurando sua terceira colocação no ranking final. Ele está apenas 107,49 pontos atrás do líder Swearinger.

Outro brasileiro que se destacou na noite foi Ramon de Lima, que com 88,75 terminou a rodada no sexto lugar.

Top 5 do Mundial da PBR

A próxima rodada da Final da PBR começa com quatro brasileiros ocupando o Top 5 do ranking:

1. Daylon Swearingen (981,49 pontos)
2. João Ricardo Vieira (-16,99 pontos)
3. Kaique Pacheco (-107,49 pontos)
4. Luciano de Castro (-262,49 pontos)
5. José Vitor Leme (pontos)

Próxima rodada da PBR

A etapa faz uma pausa agora e retorna no dia 19, para a realização das cinco últimas rodadas que se encerram no dia 22 de maio.

A cada round os competidores que obtiverem notas recebem bônus de acordo com sua colocação e também pela montaria qualificada. Os pontos obtidos a cada round, mais os bônus ganhos pela colocação geral na somatória das notas dos oito rounds são somados ao que cada competidor tem acumulado no ranking para definir o campeão mundial da temporada, que levará o prêmio de US$1 milhão.

Façam suas apostas! Quem será o campeão? Será que mais uma vez o título ficará nas mãos de um brasileiro? Vamos acompanhar!

Por: Camila Pedroso

Fonte: PBR Brazil/ PBR

Fotos: PBR Brazil/ PBR

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

John Crimber: “sonho em ser campeão Mundial um dia”

Aos 16 anos, o jovem traça planos para chegar à elite do rodeio em touros desde os 4 anos de idade

Publicado

⠀em

Quando temos o privilégio de ter certeza do que queremos fazer da vida desde pequenos, traçamos planos e seguimos firmes e fortes para conquistá-los. É o caso do jovem bullrider John Crimber, que tem como meta bater recordes no rodeio em touros e ser campeão mundial pela PBR.

“Sempre, desde pequeno, quando montava em carneiros, eu já queria ser peão de rodeio”, conta João, que tem dupla cidadania (americana e brasileira). De acordo com ele, nunca se viu fazendo outra coisa, desde os 4 anos de idade. “Minha mãe diz que eu sempre falava isso quando pequeno. Meus pais sempre me incentivaram em vários esportes, mas eu sempre quis montar”.

John Crimber é filho de Paulo Crimber, ex-competidor de montaria em touros, que fez carreira nos Estados Unidos. Ao lado da mãe, Maria Amélia, e da irmã, Helena, ele vem se desenvolvendo no mesmo meio que o pai. Mas começando de modo diferente, já que por morar na América está passando por todas as etapas do rodeio escolar.

Ao contrário de que se possa pensar, o circuito escolar de rodeio nos Estados Unidos é levado à sério. Muitos dos campeões mundiais que vemos hoje, em todas as modalidades, bem como a maioria dos competidores, passaram por esse caminho.

Há opção de rodeios e eventos desde 3 ou 4 anos de idade. Começando com os rodeios em carneiros, como vemos no Brasil. E, à medida que as crianças e os jovens têm interesse, seguem nos eventos destinados as suas faixas etárias. Conforme crescem, a disputa vai ficando cada vez mais acirrada.

John Crimber sonho em ser campeão Mundial um dia
Ao lado do pai, Paulo Crimber (Nationals Finals 2021)

Trajetória de John Crimber

Talentoso e determinado, John Crimber, ou João Crimber, conquistou sua primeira grande vitória aos 14 anos. Pensando em ser um profissional no futuro, ele concorreu ao campeonato mundial da Miniature Bull Riders e foi campeão em 2019. É um torneio para jovens, que montam em mini touros, bem famoso por lá.

No final de 2020, John Crimber se classificou para a Junior World Finals, uma competição para jovens atletas. O evento aconteceu paralelamente à National Finals Rodeo e ele terminou em sexto lugar. Quando entrou no colegial, em 2021, seguiu competindo nos rodeios do Texas e seus êxitos só aumentaram.

São quatro anos de High School e logo como calouro (Freshman), em seu primeiro ano no colegial, John Crimber conquistou todos os títulos à disposição dos atletas. Venceu o circuito do Texas da High School Rodeo Association, na Montaria em Touros, pela Região 3.

Com a vitória, ganhou vaga para a State Finals, que é a final entre todas regionais da High School Rodeo Association, todos os estados. Mais uma vitória para o talentoso competidor. Que seguiu para a disputa da National High School Finals Rodeo, representando o Texas. Fivela de ouro novamente.

“Para mim, foi muito importante representar o Texas na State Finals e a Região 3, que eu monto para classificar. Depois que ganhei a State, fui para a Nationals Finals, também representando o Texas. O nosso Estado é um dos mais difíceis para classificar, então para mim foi muito importante”, comemora.

“Acima de tudo, vários cowboys de renome hoje já ganharam a Nationals quando estavam na High School. É um título e muito Importante aqui para o circuito americano. E eu ainda ganhei no meu primeiro ano no colegial. Fiquei muito feliz mesmo”.

John Crimber sonho em ser campeão Mundial um dia
Durante a National High School Finals Rodeo

Futuro a curto prazo

De Freshman ele passou a Sophomore, como são conhecidos os alunos do segundo ano do colegial. Mais uma temporada de sucesso e novamente a classificação para a final estadual após vencer, outra vez, a temporada da Região 3.

Aguarda, então, a State Finals, que acontecerá dia 4 de junho, em Abiline, Texas. E se passar, John Crimber estará novamente na Nationals Finals.

Além de tirar boas notas, só assim para se manter no time do colégio de Decatur, Texas, John Crimber também disputa rodeios em equipe. E ainda alguns rodeios a YBR – Youth Bull Riders e o Junior Rodeo Champion. Outra competição que está indo bem é pela North Texas High School Rodeo Association.

“Agora, pela minha idade, estou competindo em touros maiores. Vou a todos esses campeonatos até completar 18 anos e poder competir profissionalmente na PBR”.

John Crimber sonho em ser campeão Mundial um dia
Montando esse ano no Tuff Hedeman Bull Riding

Em busca do topo

Aos 16 anos, John Crimber sempre foi ligado em esportes. Já jogou futebol americano, por exemplo, mas hoje dedica sua vida ao rodeio. “Eu prefiro montar, o rodeio é a minha vida”.

E ele não tem medo em dizer: “meu sonho é ser campeão mundial um dia. Eu luto por isso. E quero, sim, quebrar todos os recordes que eu puder”. Para que isso seja possível, ele lapida seu talento nato com muita dedicação.

“Eu treino toda semana e me preparo para os rodeios do final de semana. Gosto de treinar. Meu pai e os meninos aqui me ajudam muito. Como o José Vitor leme, o Luciano de Castro, o João Ricardo Vieira, que já são profissionais consagrados. Eles me incentivam bastante e eu gosto de estar perto deles”.

Além de ter certeza desde cedo de que queria ganhar a vida como peão, John Crimber também está certo de que pode chegar ao topo do mundo. “Sou agradecido a Deus e espero um dia estar perto de todos eles [os brasileiros profissionais] na PBR. Montando com eles e realizando rodos os meus sonhos”.

Aos 18 anos poderá começar como profissional. E esse é o próximo objetivo. Ele não pensa em fazer faculdade, por enquanto. Quando chegar a idade, quer entrar no circuito da PBR. “Eu já conversei sobre isso com meus pais”, reforça.

E os sonhos vão muito além de chegar à fivela dourada. John Crimber quer bater recordes. “Almejo fazer a final mundial com 18 anos, igual o meu pai fez. Mas quero muito ganhar o campeonato mundial e o Rookie of the Year (novato do ano) no meu primeiro ano disputando pela PBR. Vou lutar por isso e, se Deus quiser, vou conseguir.”

Por Luciana Omena
Crédito das fotos: Arquivo Pessoal

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Começam as disputas da Final Mundial da PBR 2022

Rodadas da grande Final da PBR vão até o dia 22 de maio, com, pela primeira vez na história, 19 brasileiros na briga pelo título

Publicado

⠀em

A tão esperada Final Mundial da PBR 2022 começou na noite de ontem com uma grande festa! O evento decisivo da temporada vai coroar o campeão mundial com o bônus de 1 milhão de dólares, e acontece em Fort Worth no Texas (EUA) entre os dias 13 e 22 de maio.

Pela primeira vez, o Brasil chega como grande favorito ao título, com 19 dos 40 concorrentes cowboys brasileiros, uma marca histórica!

Na edição passada, apesar de também 19 brasileiros terem se qualificado para o evento, apenas 18 iniciaram a competição. Já em 2020, quando 20 competidores brazucas conseguiram classificação para a Final Mundial, apenas 16 estiveram de fato competindo.

Em nosso time, o grande favorito ao título é o veterano João Ricardo Vieira, que vinha liderando o ranking final, mas depois de algumas rodadas sem brilho, acabou caindo para o segundo lugar na última rodada. Agora está apenas 8,99 pontos abaixo de Daylon Swearinger, o novo líder.

Em terceiro lugar vem outro brasileiro, Kaique Pacheco. Campeão em 2018, o atleta vem se destacando nas últimas rodadas e também chega à Final como um dos favoritos.

O atual bicampeão mundial José Vitor Leme vem em quarto lugar. Leme entrou na disputa almejando ser o terceiro cowboy da história da PBR a conquistar três títulos mundiais, sendo o primeiro a vencer três vezes consecutivas, se tudo correr como ele deseja.

Silvano Alves é outro brasileiro com seu nome marcado na história da PBR a se classificar. O brasileiro é o recordista em qualificações, e está pela 13ª vez classificado para a Final, o terceiro brasileiro com mais classificações.

O campeão mundial Ednei Caminhas conquistou sua classificação apenas na última rodada da PBR, e com 46 anos de idade, é o atleta mais velho a entrar na disputa pela título. Seu primeiro troféu de grande campeão mundial foi conquistado há exatos 20 anos.

A última rodada foi decisiva para muitos atletas brasileiros. Além de Caminhas, Alex Cardozo e Adriano Salgado conquistaram suas vagas nessa rodada. A vaga de Salgado é de reserva, sendo o primeiro da lista caso algum competidor se lesione e fique impedido de competir.

Outros brasileiros que compõe a lista de classificados para a Final são: Luciano de Castro, Maurício Moreira, Dener Barbosa, Eduardo Aparecido, Manoelito Junior, Lucas Divino, Ramon de Lima, Rafael Henrique, João Henrique Lucas, Marco Eguchi, Marcelo Procópio, Cláudio Montanha Jr., Silvano Alves e Alex Marcílio.

Como a Finals possui oito rounds em disputa, possibilitando que um competidor ganhe até 1.272 pontos, todos os 40 classificados possuem chances matemáticas de ser o grande campeão.

Lista final da PBR

A rodada iniciou com a seguinte ordem na classificação final: 

Daylon Swearingen – 884,49 pontos

João Ricardo Vieira – 875,50 pontos

Kaique Pacheco – 795,00 pontos

José Vitor Leme – 623,50 pontos

Luciano de Castro – 593,00 pontos

Maurício Moreira – 592,50 pontos

Dalton Kasel – 585,50 pontos

Austin Richardson – 549,50 pontos

Eli Vastbinder – 465,16 pontos

Derek Kolbaba – 439,16 pontos

Chase Dougherty – 423,00 pontos

Mason Taylor – 422,00 pontos

Dener Barbosa – 409,50 pontos

Eduardo Aparecido – 386,00 pontos

Manoelito Junior – 351,50 pontos

Lucas Divino – 324,50 pontos

Bob Mitchell – 307,50 pontos

Ramon de Lima – 305,66 pontos

Clayton Sellars – 268,58 pontos

Rafael Henrique – 262,00 pontos

Dakota Louis – 250,25 pontos

Brady Fielder – 249,50 pontos

Keyshawn Whitehorse – 235,16 pontos

Cody Jesus – 232,66 pontos

Cody Teel – 227,00 pontos

Matt Triplett – 203,00 pontos

João Henrique Lucas – 195,00 pontos

Marco Eguchi – 194,00 pontos

Marcelo Procópio – 189,00 pontos

Cláudio Montanha Jr. – 182,66 pontos

Brady Oleson – 166,00 pontos

Andrew Alvidrez – 142,00 pontos

Silvano Alves – 135,16 pontos

Alex Marcílio – 134,00 pontos

Ezekiel Mitchell – 130,50 pontos

Brandon Davis – 130,00 pontos*

Casey Coulter – 118,33 pontos*

Alex Cardozo – 112,00 pontos*

Josh Frost – 92,16 pontos*

Ednei Caminhas – 57,83 pontos*

Começaram as disputas da Final da PBR

A primeira noite da Final Mundial da PBR 2022 começou com a superação do atleta Brady Oleson.

Superação pois, após duas cirurgias sendo uma no ombro e outra no pulso e uma internação compulsória para tratar o alcoolismo, o atleta iniciou a Final vencendo a primeira rodada.

O brasileiro João Ricardo Vieira veio na sequência, empatado com Dalton Kasel, Mason Taylor.

Com o resultado, Vieira recuperou o primeiro lugar no ranking, ultrapassando Daylon Swearinger que não pontuou.

Confira a lista completa dos resultados na primeira rodada da Final Mundial da PBR 2022:

1. Brady Oleson 89 Pontos.
2. João Ricardo Vieira 45 Pontos.
Dalton Kasel 45 Pontos.
(Mason Taylor 45 Pontos.
5. Cody Jesus 36 Pontos.
6. Josh Frost 32 Pontos.
7. Ezequiel Mitchell 28 Pontos.
8. Eli Vastbinder 24 Pontos.
9. José Vitor Leme 33 Pontos.
Marcelo Procópio Pereira 33 Pontos.
Andrew Alvidrez 33 Pontos.
12. Brady Fielder 12 Pontos.
Daylon Swearingen 0
Kaique Pacheco 0
Luciano De Castro 0
Mauricio Gulla Moreira 0
Austin Richardson 0
Derek Kolbaba 0
Chase Dougherty 0
Dener Barbosa 0
Eduardo Aparecido 0
Manoelito de Souza Junior 0
Lucas Divino 0
Bob Mitchell 0
Ramon de Lima 0
Clayton Sellars 0
Rafael Henrique dos Santos 0
Dakota Louis 0
Keyshawn Whitehorse 0
Cody Teel 0
Matt Triplett 0
João Henrique Lucas 0
Marco Eguchi 0
Claudio Montanha Jr 0
Silvano Alves 0
Alex Marcílio 0
Brandon Davis 0
Casey Coulter 0
Alex Cardozo 0
Ednei Caminhas 0

Por: Camila Pedroso

Fonte: PBR Brazil /PBR

Fotos: PBR

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

Resultado da PBR Velocity Tour define finalistas 2022

17 brasileiros disputaram, em Corpus Christi, a final da segunda divisão da PBR e principal divisão de acesso à elite da associação; os resultados mudaram o topo do ranking mundial e definiram os finalistas de 2022

Publicado

⠀em

Resultado da PBR Velocity Tour define finalistas 2022

Se você gosta de PBR e não consegue acompanhar com profundidade tudo que acontece na associação ao longo do ano, talvez tenha deixado passar a importância da final da Pendleton Whisky Velocity Tour.

A decisão da segunda divisão da PBR, a mais importante divisão de acesso à elite da entidade, aconteceu nos dias 6 e 7 de maio, em Corpus Christi, Texas. E mudou uma parte do cenário da PBR World Finals, que começa essa semana.

João Ricardo Vieira não é mais o líder da temporada. Daylon Swearingen assumiu a primeira posição do ranking mundial e está à frente do brasileiro por 8.99 pontos após sua participação na final da Velocity Tour.

O jovem bullrider encerrou o final de semana em terceiro lugar, com duas montarias em três saídas. E levou 41.33 pontos à classificação geral do campeonato. O brasileiro, um dos candidatos ao título mundial esse ano, também montou, mas não parou nos touros.

Dos 17 brasileiros que estiveram na final da Velocity Tour, o melhor resultado foi de Ednei Caminhas. O campeão mundial de 2002 foi quinto colocado, com duas paradas em três montarias.

Depois dele, Dener Barbosa também obteve duas montarias válidas. E Silvano Alves, Luciano de Castro e Alisson de Souza voltaram para casa com uma montaria cada.

Outro ponto importante sobre a decisão da Velocity Tour é que seus resultados definem os finalistas. É isso mesmo! Quando acaba a temporada regular, todo mundo precisa aguardar a final da segunda divisão para saber com certeza quem vai montar na PBR World Finals.

Além do título e da premiação do fim de semana, o evento também valeu pontos para o ranking mundial. Dessa forma, definiu os 35 classificados para a PBR World Finals – que acontece de 13 a 22 de maio, em Fort Worth, Texas.

Estiveram em jogo ainda mais cinco vagas extras para competidores que não terminaram no #top35 após a noite de sábado.

Resultado da PBR Velocity Tour define finalistas 2022
Ednei Caminhas

Ednei Caminhas volta à Finals após Velocity Tour

Campeão mundial de 2002, Ednei Caminhas assumiu o posto de ‘o mais velho classificado’ a uma PBR World Finals aos 46 anos. Ele sabe que seu corpo não é o que era há quase 20 anos, quando subiu ao topo do mundo. Mas garante que tem a mesma mentalidade de campeão que o ajudou a ganhar a fivela dourada.

O brasileiro fez história na final da Pendleton Whiskey Velocity Tour 2022. Com duas montarias válidas em três saídas, terminou a competição em quinto lugar. Se já não fosse bom o suficiente, ficou com uma das vagas extras (wild card) para a final mundial.

Será o seu retorno à elite da PBR após 13 anos. A última Finals que Ednei montou foi em 2009. E quando entrar na arena no próximo dia 13, marcará sua décima participação em uma decisão mundial. “Para mim, chegar às World Finals dez vezes é uma bênção. Me aposentei três vezes, mas continuei voltando”, alegra-se o brasileiro.

Das cinco vagas extras, uma delas foi para Alex Cardozo. Ele concorria ao convite internacional com um canadense e um mexicano. Nenhum deles foi bem na Velocity Tour, contudo, Alex era o melhor posicionado entre os três no ranking.

As outras quatro são destinadas aos dois melhores do ranking geral da Velocity Tour e aos dois melhores da etapa final da Velocity Tour. Se os melhores já estiverem no #top35, a vaga fica para o competidor seguinte.

Caso de Brandon Davis, terceiro no ranking final, e Casey Coulter, o quinto. Ganharam a vaga porque Clayton Sellars, Cody Jesus e Swearingen já estão classificados. O mesmo aconteceu com Josh Frost, quarto colocado no evento, e  Ednei Caminhas, quinto.

Resultado da PBR Velocity Tour define finalistas 2022
Cody Jesus

Campeões 2022 da Pendleton Whiskey Velocity Tour

Clayton Sellars (foto de chamada) começou a final da PBR Velocity Tour na 15ª posição no ranking da segunda divisão. Caiu do primeiro boi, mas se recuperou. Parou em Dan Post’s Night Moves na segunda rodada, por 88.5 pontos. E selou a campanha com 87.5 pontos em Harold’s Genuine Risk.

Dessa forma, o jovem da Flórida terminou em segundo lugar no evento, somando 59.33 pontos para o ranking geral. Com essa pontuação, subiu de 15° para 1° no ranking da Velocity Tour, 5.08 pontos à frente de Cody Jesus.

Por esse feito, Sellars ganhou o bônus de campeão da temporada da Velocity Tour de US$ 50.000,00. E encerrou o ano da segunda divisão com mais de US$ 73 mil, o melhor de sua carreira.

Ele ainda concorre, nos próximos dias, ao título de Rookie of the Year (novato do ano), em disputa com Bob Mitchell. Claro, sem esquecer que participará de sua primeira World Finals. De 26° colocado no ranking mundial, ele chega à Fort Worth em 21°.

Cody Jesus foi o vencedor do evento. Parou em Blue on Black na primeira rodada, para 87 pontos. Em seguida, marcou a melhor nota do fim de semana em Corpus Christi, 91 pontos em Johnny Rocket.

Mesmo caindo no terceiro round, tinha somatória suficiente para garantir a vitória. Com esse desempenho, Cody Jesus embolsou US$ 29.250,00. E com os 82 pontos somados ao ranking geral, subiu de 33º para 26º colocado na classificação geral.

Resultado-da-PBR-Velocity-Tour-define-finalistas-2022-daylon-swearingen
Daylon Swearingen

Daylon Swearingen corre como ‘azarão’

Depois de um ótimo final de semana disputando a final da Velocity Tour, assumindo a liderança do ranking mundial, o jovem de 22 anos abraçou seu próprio papel como ‘azarão’ na corrida pelo título do Campeonato Mundial da PBR de 2022.

De acordo com informações do site da PBR, Daylon Swearingen entende que está competindo ao lado de dois campeões mundiais – o bicampeão José Vitor Leme e o campeão mundial de 2018 Kaique Pacheco -, além de um veterano de 37 anos, que esteve no topo disputando o título por diversos anos – João Ricardo Vieira.  

Algumas pessoas podem vê-lo como o menos experiente desse grupo. Mas Swearingen não sente a pressão. “Estou aceitando ser um ‘azarão’. Eu não tenho toda a pressão que eles têm. A mídia e os holofotes estão todos neles e não em mim”, comenta. No entanto, sem achar que está em segundo plano nessa disputa.

A experiência não garante o sucesso no final das contas. O que valerá é o que cada um apresentar na Dickies Arena na próxima semana. João Ricardo Vieira, agora segundo colocado, fez uma temporada muito boa e está matematicamente empatado com Swearingen.

Entre Kaique Pacheco, terceiro do ranking, e  José Vitor Leme, quarto, Kaique teve uma arrancada na reta final mais consistente. A briga vai ser boa, disso ninguém duvida.

Fique ligado que o portal Cavalus trará tudo sobre a PBR World Finals nos próximos dias – com a lista completa de classificados. E teremos uma correspondente especial lá no Texas, mostrando bastidores e entrevistas exclusivas no @portalcavalus.

Por Luciana Omena
Colaboração: Abner Henrique/PBR Brazil

Crédito das fotos: Divulgação/André Silva (Bull Stock Media)

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Internacional

João Otávio Pereira aprimora seu laço nos Estados Unidos

Apaixonado pelo esporte equestre desde muito novo, por inspiração do pai e do irmão, o jovem treinador tomou a decisão de sair da sua zona de conforto e pegou um avião para a América

Publicado

⠀em

João Otávio Pereira aprimora seu laço nos Estados Unidos

Não é fácil, mesmo que seja um sonho e que se tenha certeza de toda bagagem que vai ganhar, partir para outro País deixando para trás família e amigos. Mas João Otávio Pereira, 29 anos, natural e São João da Boa Vista (SP), treinador e competidor de Laço Individual, encarou esse desafio no começo de 2022.

“Minha vinda para os Estados Unidos aconteceu esse ano, ainda é recente. Foi uma decisão muito difícil de ser tomada, por ser uma mudança muito grande. Deixar família, namorada, amigos. Porém, foi uma decisão baseada na minha procura diária de melhora como laçador, como treinador, como pessoa e, principalmente, cristão”, conta João Otávio Pereira.

De acordo com ele, para que evoluir é necessário sair da zona de conforto. “Acredito que temos que nos colocarmos em situação desafiadoras. E é por isso que vim para cá. A ideia é procurar ser um pouco melhor a cada dia e honrar a Deus através de minhas atitudes e comportamentos”.

Para de fato embarcar rumo a esse sonho, João Otávio Pereira teve ajuda do amigo e laçador Renato Antunes. Foi ele que fez a ‘ponte’ entre o brasileiro e Blane Cox, ganhador de mais de US$ 500 mil pela PRCA. É com Blane e Abby Medlin que João está morando, na cidade de Stephenville, estado do Texas.

João Otávio Pereira aprimora seu laço nos Estados Unidos
Lucas Peres (de azul) e João Otávio Pereira nos Estados Unidos

“Eles abriram as portas do rancho deles para que eu pudesse vir para cá”, reforça o treinador, que hoje monta a égua Widow, de propriedade do Sweet Ranch. Todo o talento e dedicação mostrados nas provas e rodeios do Brasil já deram resultado nos Estados Unidos. João Otávio Pereira foi segundo lugar com 9s na etapa da PRCA em Nacogdoches, Texas.

“Está sendo uma experiência muito boa. É tudo muito diferente, a língua, os costumes, alimentação, cultura, mas estou bastante motivado e disciplinado para alcançar os meus objetivos”.

Em sua visão, morar nos Estados Unidos, apesar das dificuldades, é uma grande oportunidade como atleta. “Quero viver a minha vida fazendo o que eu gosto. E as oportunidades aqui são maiores, no meu modo de pensar. Aqui existe um maior incentivo e profissionalismo para com os competidores. E todo mundo sai ganhando com isso”, complementa João.

João Otávio Pereira aprimora seu laço nos Estados Unidos
João Otávio Pereira – Foto: Reprodução/Instagram

João Otávio Pereira segue os passos do pai e do irmão

Gostar de cavalos e de laço foi uma escolha de João Otávio Pereira. Mas ele mesmo admite que essa paixão foi inspirada por crescer ao lado de uma família que também ama cavalos e o laço. O pai, Marco Aurélio Pereira, o irmão mais velho, Marco Aurélio Pereira Filho, e a mãe, Cristina.

“Meu pai sempre gostou e teve contato com cavalos e meu irmão também é profissional do laço. Então, meu primeiro contato com cavalos veio desde criança, desde muito pequeno. Meu pai sempre foi um amante da modalidade e meu irmão também começou laçar muito novo”, relembra João, dizendo que não teve um momento em que decidiu tornar-se competidor.

“Como tenho contato com o laço e com os cavalos desde muito novo, foi um acontecimento natural. E meu pai sempre ressaltou a importância do aprimoramento e profissionalismo, que é o que eu busco até hoje. Tendo como principais inspirações meu pai, minha mãe e meu irmão”.

João Otávio Pereira aprimora seu laço nos Estados Unidos
Lelo, João Otávio, Cristina e Marco Aurélio – Foto: Arquivo Pessoal

E quem acompanha as provas de Laço Individual já se acostumou a ver a família toda, dentro e foras das pistas. Como organizadores e apoiadores da modalidade, estão sempre presentes. Ainda mais depois que os dois irmãos seguiram carreira no esporte equestre. Muitos foram os títulos e os cavalos apresentadores por eles.

Contudo, João Otávio Pereira destaca alguns momentos marcantes da sua carreira. ‘Foram vários, mas acredito que os que mais me marcaram foram momentos de superação e de bons momentos com minha família e amigos no esporte. As vitórias e derrotas passam, mas esses momentos de comunhão são os que ficam na minha memória e coração”.

Para finalizar, ele comenta que tenta aproveitar ao máximo cada segundo e curtir o seu dia a dia. “Procuro estar ao lado das pessoas com quem convivo e me inspiro, os bons animais que monto e cada oportunidade de laçar um bezerro, seja em um treino ou competição. Sou muito feliz por poder fazer o que amo.”

Por Luciana Omena
Crédito da foto de chamada: Divulgação/Rodolfo Lesse

Mais notícias no portal Cavalus

Continue lendo

Categorias

COPYRIGHT © 2021 CAVALUS. TODOS DIREITOS RESERVADOS
ESSE SITE É PROTEGIDO PELO GOOGLE RECAPTCHA
POLÍTICA DE PRIVACIDADE | TERMOS DE SERVIÇO