Internacional

Rotinas de quarentena e a aptidão dos cavalos

Quem falou sobre o assunto para a Barrel Horse News foi Summer Terry, proprietário do Superior Therapy LLC

Com todos os eventos em espera com a quarentena, agora é o momento perfeito para dar um passo atrás e avaliar a condição física e corporal do seu cavalo. O competidor, às vezes, coloca tanto foco na próxima corrida que algo como condicionamento físico pode ficar em segundo plano. É provável que isso aconteça até que um problema ou claudicação apareça.

O treinamento adequado é sempre muito importante, mas você não pode pedir a um físico para realizar algo que não é adequado o suficiente para fazer. O corpo – cavalo ou humano – é projetado com a autopreservação em mente. Em conclusão, seguirá automaticamente o caminho de menor resistência.

Isso significa compensar áreas doloridas, mas ainda ser capaz de executar de acordo com a expectativa. Normalmente, o lado que está assumindo a carga de trabalho extra começa a ficar dolorido e você tem acaba tendo um novo problema.

Antes de mais nada, esse é o momento que o cavaleiro percebe que tem algo errado. O comportamento do cavalo muda, os maus hábitos começam a se formar e ele não está mais disposto a lidar com a dor.  Os problemas tendem a se acumular se você não prestar a devida atenção.

Vamos falar sobre as rotinas de quarentena e a aptidão dos cavalos Quem fala sobre o assunto para a Barrel Horse News é Summer Terry, proprietário do Superior Therapy LLC
Nessa quarentena fique de olho na parte física do seu cavalo

Avaliando o corpo e marcha

Como estamos de quarentena, pode ser o momento perfeito para aprender o que é normal para o seu cavalo e procurar por qualquer dor ou áreas de fraqueza. É possível tatear o corpo todo o seu cavalo, começando por cima. Pescoço, coluna, músculos, garupa, cauda, pés e mãos. Se algo tiver errado, você vai saber.

Olhe seu cavalo andar estando do chão. Você sabe exatamente como ele deveria se comportar? Pedir ao cavalo que marche ou trote em liberdade também pode dar a você uma boa perspectiva sobre algum problema existente. O comportamento deles nessa hora pode dizer várias coisas.

Quanto mais você souber sobre o seu cavalo, mais fácil e completo será para que seu veterinário descubra o melhor plano de tratamento possível. Tudo começa com controle e comunicação entre você e seu cavalo.

Do chão, você pode ainda realizar exercícios de apoio. Seu cavalo se curva ou reage mais alinhado? E você pode usar esse recurso primeiro em um local plano e, em seguida, ir para um plano mais inclinado. Dê todas as chances dele mostrar que há algo acontecendo.

Outra forma de avaliação é pressionar a garupa por trás para sentir se seu cavalo irá reagir de alguma forma, o que pode ser dor nos jarretes e joelho. Faça sessão de alongamentos, se necessário, para recuperar seu animal durante esse período de paralisação. Contudo, lembre-se que cada cavalo é único. Tenha paciência também, já que nada vai mudar em apenas um dia.  Aproveite para se conectar ainda mais com o seu cavalo.

Fonte: Barrel Horse News
Crédito das fotos: Divulgação

Veja mais notícias da editoria Internacional no portal Cavalus