A maior competição de Salto desse primeiro semestre, que premiará no total com nove milhões de dólares, está sendo bem positiva para o Brasil

Rodrigo Pessoa com Chaganus e Rodrigo Lambre com Coleman foram, respectivamente, vice e terceiro em GP FEI 5*, a 1.60 metro, com US$ 384 mil em premiação, no Winter Equestrian Festival. A prova foi um dos destaques da nona semana, de 12, do WEF, que acontece desde janeiro no Palm Beach International Equestrian Center, na Flórida. A noite do sábado, 10 de março, foi de chuva e boas disputas no Grande Prêmio Douglas Elliman Real Estate. Dos 40 conjuntos, seis habilitaram-se ao desempate, entre eles, dois brasileiros: o campeão olímpico Rodrigo Pessoa e Rodrigo Lambre, que terminaram bem posicionados.

Rodrigo Pessoa e Chaganus

A armação de pista foi de Alan Wade da Irlanda, escalado para idealizar os percursos dos Jogos Equestres Mundiais 2018, em Tryon, Estados Unidos, entre 11 e 23 de setembro. Antepenúltimo em pista, somente o irlandês Daniel Coyle com Cita voltou a zerar, em 42s51, resultado que lhe garantiu a vitória e a fatia de US$ 126.720,00 da premiação. Primeiro no desempate, Rodrigo Pessoa ez o melhor tempo, 39s584, conquistando o vice no GP, deixando o terceiro lugar para Rodrigo Lambre, gaúcho radicado no México, uma falta, 41s628, dobradinha verde e amarela no pódio.

Rodrigo Lambre com Coleman

Mesmo com o menor tempo, uma falta fez o cavaleiro olímpico ficar com o segundo lugar. “Quando largamos no começo do desempate é preciso arriscar um pouco porque ainda estavam por vir bons cavaleiros. Tenho tido um pouco de dificuldade com o Chaganus nas combinações de vertical e oxer e sabia que seria difícil, mas não queria deixar a porta aberta”, acrescentou o brasileiro que monta Chaganus, um oldenburger de dez anos, desde o final de 2017 quando o adquiriu do brasileiro Yuri Mansur.

“Ele é um cavalo muito afiado, quer fazer o melhor, tem grande coração e muito cuidadoso nos obstáculos. A única coisa que é um pouco difícil é o fato de ser um pouco tenso e na pista fica um pouco ligeiro. Por isso, comecei nas provas baixas nessa temporada para acertar o bridão. Já há algumas semanas ele vem bem e cada vez melhor”, pontuou Rodrigo, cavaleiro brasileiro mais premiado de todos os tempos.

Na abertura dessa nona semana, o brasileiro Eduardo Menezes garantiu o segundo posto no dorso de Elvaro, com o tempo de 37s593, zerando o percurso à frente dos demais 31 conjuntos, em prova FEI 5*, patrocinada por Bainbridge, que contou com 33 conjuntos para o traçado a 1.40m.

A disputa de provas como a Copa das Nações e outros GPs de 3*, 4* e 5* nesse primeiro semestre de 2018 faz parte do processo de preparação e observação para formação para equipe brasileira que disputará os Jogos Equestres Mundiais, e o WEF é um desses eventos importantes para esse momento. Ao lado de representantes de mais de 40 países, a participação brasileira – que esse ano conta com cerca de 35 cavaleiros e amazonas entre profissionais, amadores e jovens talentos – já é uma tradição.

Por Luciana Omena
Colaboração Assessoria CBH e Por Fora das Pistas
Fotos: Sportfot

Escreva um comentário