Internacional

The Run For A Million terá prova de Working Cow Horse

Está programado, portanto, para a edição 2020 o $100,000 Cow Horse Invitational

Os atletas de Working Cow Horse estão se preparando para juntar-se à programação de Rédeas do The Run For A Million. Antes de mais nada, os organizadores anunciaram recentemente que a edição 2020 terá o $100,000 Cow Horse Invitational.

A segunda edição do evento que movimentou a industria de Rédeas ano passado tem dada marcada: 29 de julho a 1° de agosto, em Las Vegas. A prova de Working Cow Horse com US$  100 mil de premiação acontecerá com as mesmas competições de Rédeas do ano passado no South Point Hotel.

Nessa lista, portanto, o aclamado The Run For A Million Invitational, que premia com US$ 1 milhão em Rédeas em uma disputa entre 12 treinadores. Amanda Brumley, produtora do The Run For A Million, conta que os competidores de Cow Horse receberão convites.

“Iremos selecionar os competidores que irão disputar o Invitational em Working Cow Horse. Serão dez conjuntos que participarão dessa prova, patrocinada pela DT Horses. E eles, inegavelmente, deverão estar incluídos entres os maiores ganhadores dos últimos três anos”, reforça Brumbley.

O Wild Card irá se aplicar, assim como na prova milionária de Rédeas, ao Cow Horse. Os convidados ‘coringas’ chegarão a somar até cinco vagas. Para que o total de conjuntos não seja mais que mais 15 concorrentes.

Vale lembrar que foi um competidor do Wild Card que ganhou o The Run For A Million de Rédeas ano passado. Cade McCutcheon, que empatou com o Four Million Dollar Rider Craig Schmersal.

Expectativa

Os cavaleiros convidados poderão escolher o cavalo que irão competir, assim como no The Run For A Million do ano passado. Para o Working Cow Horse, não haverá rodada preliminar. Embora o formato seja esse agora, a ideia é de que haja provas classificatórias em seguida.

“Estamos convidando os atletas para começar. Porém, já entramos com um pedido de aprovação para essa categoria junto à National Reined Cow Horse Association. Se der tudo certo, poderemos abrir para classificatórias nas próximas edições”, arremata Brumbley.

Com efeito, a gestora afirma que diversificar as modalidades tem o objetivo de promover o estilo de vida western. Afinal, foi desse conceito que tudo começou. “Vemos isso na série Yellowstone, criada por Taylor Sheridan. O estilo de vida western, a tradição, as famílias de fundação e de fazendeiros”.

Desse modo, o laço é algo que poderá entrar na programação no futuro. Fique por dentro: www.trfam.com.

Fonte: Quarter Horse News
Foto/Divulgação: Shane Rux

Veja mais notícias da editoria Internacional no portal Cavalus