Em cinco anos, a Fazenda Gruta Azul distribuiu mais de R$ 1 milhão em prêmios em sua prova particular

“Por ser o primeiro grande evento do ano, e com premiação expressiva, os competidores se preparam durante meses para estarem afinados para a nossa prova. E por ser um evento de idade limitada, as pessoas acabam buscando animais que se adequem às categorias, valorizando estes animais jovens”, explica Patrícia Arakaki Leite Miglioli, titular da Fazenda Gruta Azul, juntamente com seu pai, Noberto Soares Leite.

O 5° Derby e Derby Classic da Gruta Azul aconteceu nos dias 25 e 26 de janeiro, na sede da Fazenda, em Dois Irmãos do Buriti/MS. 134 inscrições foram registradas e o juiz foi Grant Ogilvie. A premiação foi de R$ 220 mil e a prova foi devidamente homologada pela Associação Nacional do Cavalo de Apartação, valendo para o calendário oficial de 2019 da entidade. Depois do Potro do Futuro e Campeonato Nacional ANCA, o Derby FGA é a segunda prova que mais premia na modalidade.

Fazenda Gruta Azul
Pódio de Serginho Araújo no Derby Aberta

Para a prova desse ano, Patrícia conta que não fizeram mudanças significativas. “Mantivemos a nossa fórmula que vem dando certo desde a primeira edição: qualidade de gado e pista, alta premiação, julgamento por juiz americano e clima de confraternização”, afirma. A FGA usa gado próprio, e o diferencial está aí. O gado é da fazenda e vai para a pista a pé e não precisa subir num caminhão.

A Apartação existe no Mato Grosso do Sul há 12 anos e o Estado tem uma ampla ligação com gado e esportes a cavalo ligados a boi, como a própria Apartação e o Laço Comprido. Abrir o ano com um evento de peso, não é nada mal para a modalidade e para todos os envolvidos, que são pessoas com ligação rural ou aquelas da cidade, com diversas profissões ou ocupações, que se apaixonaram pelo meio.

Fazenda Gruta Azul
Filipe Rezende Barbosa

O que mais além da tradição no esporte a cavalo com boi, alta premiação, gado de qualidade? Competidores ‘voando’ em pista, claro! Entre os destaques, Antônio Sérgio Araújo, o maior ganhador entre Derby e Derby Classic na edição 2019. Além da premiação em dinheiro, ele levou para casa a sela presenteada por Pat Taylor, dos Estados Unidos, feita exclusivamente para o campeão Derby FGA na categoria Aberta.

Foi o atleta que mais somou prêmios. Ganhou o Derby Aberta, com VPJ Color Me Cat (Smooth As A Cat x Sweet Peppy Again), de propriedade de Fernando Latufe Tufaile; e o terceiro lugar, ao apresentar Lavender Feline, de propriedade de Elza Barbosa Guedes de Azevedo Sampaio. Na Aberta Classic, foi reservado campeão, com Cats Wood HSC (Cats Red Feather x Justa Knock On Wood, de propriedade de José Amaury Camillo.

Fazenda Gruta Azul
Confraternização entre todos os participantes

Filipe Rezende Barbosa, que atualmente preside a ANCA, continua como competidor. Colecionador de muitos títulos, e com tradição na criação do Quarto de Milha de Trabalho através da Fazenda Berrante, levou dois prêmios, campeão Non Pro Derby e também no Derby Classic.

No Derby, Filipe apresentou Beccalicat (Metallic Cat x Hey Reybecca), de propriedade de Renato Eugênio Rezende Barbosa. A vitória no Derby Classic aconteceu ao lado de Metallic Pep (Metallic Cat x Ruby Doo Too, também de propriedade de Renato Eugênio Rezende Barbosa.

Foram campeões ainda: Derby Aberta – Aroldo Marcelino – Reyvinmetallicat; Derby Aberta Limitada – Jairo Robert de Oliveira – Metallic Jazz; Derby Classic Aberta Limitada – Cintia Torales de Lima – Play With This King; Derby Amador – Arthur de Azevedo Santos – Metallic Jazz; Derby Classic Amador – Clovis Guidelli Garcia Junior – Holiana Jazz.

Resultados completos no www.anca.com.br.

Por Luciana Omena
Colaboração: Esporte Ágil
Fotos: Roberto Mattos

Escreva um comentário