Em ano de algumas mudanças, hipódromo comemora momento da modalidade

No boletim informativo que o Jockey Club de Sorocaba, a casa do Quarto de Milha de Corrida no Brasil, solta periodicamente, um assunto chamou atenção. As famílias envolvidas na criação e propriedade dos animais. Alguns resultados das últimas corridas em Sorocaba evidenciam essa situação.

A vitória de Crazzy To Fly no Grande Prêmio Criação Nacional, da família Dollo – José e Tiago – na criação; a de Wagon Wheel Kas RLT no II Derby, da família Terra – Ralph e Ralphinho. Pai e filho à frente dos criatórios, vibrando juntos e deixando as emoções do turfe passar para as novas gerações, paixão pelo Quarto de Milha de Corrida passando de pai para filho.

“Sem nenhuma crítica a outros interesses, a paixão das famíliasé pelo cavalo, pelo esporte, pela competição, pelo amor às corridas. Tudo isso feito com dedicação, como um time. E o resultado vem. São os turfistas, os criadores do futuro do Jockey Club De Sorocaba”, reafirma Mauro Zaborowsky, presidente do JCS.

Para ele, são cases como esse que garantem o futuro do Jockey e da modalidade. O texto ainda ressalta outras parcerias parecidas. Como a dos sócios do Stud dos Amigos; o Haras Vista Verde, administrado pelo pai Mauro e pelo filho Marcos, vencedores recentemente do GP Rei da Velocidade; ou como a de Kiko e Picinim, do Mato Grosso, que venceram os GPs Rainha da Velocidade e ABQM Potro do Futuro.

Premiação de Baby Fantastic

Ainda de Clodoaldo Miranda do Mato Grosso do Sul, e Mauro Gazzani do Espírito Santo, que venceram o GP Super Speed; proprietários e criadores como os irmãos Pedro, Eugênio e Toninho do Haras Santa Maria, que junto com Jonatas Dantas ganharam o importante GP Megarace; a tradicional família Braga, Érico e Eriquinho e a família Rancho das Américas, campeões do GP Brazilian Futurity.

“Estes vencedores dos Grandes Prêmios e vários outros grandes e importantes criadores e proprietários que fazem o sucesso e o futuro da nossa entidade. É com este nível de pessoas que construímos um grande Hipódromo, único com corridas regulares de QM, que tem carta patente homologada pelo MAPA. Gente consistente, comprometidos com o cavalo”, reitera Mauro.

E nesse clima chegamos ao dia 10 de agosto, onde foi disputado o GP São Paulo – I Tríplice Coroa. Prova de Grupo 1, com bolsa de R$ 100.000,00 em 301 metros, reuniu sete animais, que nem precisaram disputar as classificatórias e já correram a final no sábado. A colocação final ficou com Baby Fantastic (foto de chamada), ganhador do GP Brazilian Futurity esse ano, em primeiro lugar. O macho zaino de três anos, que foi conduzido por EB Melo e treinado por L Levir, cruzou a linha de chegada em 16s119.

Tempo recorde da distância, que era de abril desse ano, de Yankee Verde, 16s174. Em segundo lugar ficou a finalista clássica Brasilia Toll (16s206). Seguidos por Granite Toll Lake, ganhador do GP Megarace (16s254); Crazzy To Fly, que foi há duas semanas ganhador do GP Criaçao Nacional (16s313); Shes Gold, vice no Criação Nacional (16s506); Tyrion Kisser, esse ano campeão do GP Sorocaba Futurity e do GP (16s542); e Garimpeiro Corona (16s568).

Provença Jess MRL

A programação dessa reunião contou com as classificatórias do GP Taça de Bronze. Foram 20 animais disputando vaga na final do dia 24 de agosto, nos 201 metros. Estão classificados os vencedores de cada uma das classificatórias, além dos dois melhores tempos entre os não ganhadores. A bolsa será de R$ 30.000,00. Estão na final os ganhadores França Jess MRL, Provença Jess MRL – novo recordista da distância com 11s623 -, Espanha Fly MRL e Antracita HLA, e ainda Espirit Seis e Bello Hail JHD.

Mais informações e resultados completos: www.jcsorocaba.com.br.

Colaboração: Departamento de Marketing do JCS
Fotos: JCS

Escreva um comentário